Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Variedades
‘A Grande Foto’ apresenta Balneário Camboriú há 50 anos

Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município

Terça, 17/9/2019 16:46.
Rafael Alejandro Calvino
Haydée Assanti, Sergio Antonio Ulber e Bia Mattar no dia da entrega do quadro da Grande Foto à FCBC

Publicidade

Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município

Em 1969 o prefeito Higino Pio contratou a VASP Aerofotogrametria, para fotografar todo o território municipal. As mais de 300 fotos aéreas serviriam para elaborar o primeiro Plano de Desenvolvimento Urbano de Balneário Camboriú. O acontecido virou projeto e transformou-se em importante registro histórico do município.

Trata-se de uma restauração e montagem de uma aerofotogrametria de Balneário Camboriú e o principal produto gerado pelo projeto, intitulado ‘A Grande Foto’, é um quadro de 168,5 x 93,5 cm, com a imagem restaurada, impresso em qualidade museológica, que foi entregue à Fundação Cultural e, segundo a superintendente Bia Mattar, será instalado no gabinete do prefeito.

O autor da obra é o designer gráfico com especialização em Fotografia, Sérgio Ulber, responsável pela etapa de restauração e proponente do projeto que recebeu patrocínio da Lei de Incentivo à Cultura (LIC).

Ulber disse que criou um blog para registrar as etapas do extenso projeto, onde foi disponibilizado para download gratuito o arquivo da Grande Foto em alta qualidade, bem como o relatório final da pesquisa, com diversas informações históricas sobre a cidade e a foto em questão, e o fichamento de todas as imagens que compõem A Grande Foto.

O Quadro

A Grande Foto foi impressa em qualidade museológica para ficar em exposição permanente em espaço público e disponível a toda população. O arquivo foi diagramado em forma de infográfico, destacando alguns dos principais pontos de referência da cidade. A impressão foi realizada pela Cromo Fine Art, em pigmentação mineral sobre papel Hahnemühle Photo Rag 308g, 100% algodão, aplicado sobre foamboard, com acabamento em moldura de madeira de Imbuia Rajada e vidro incolor.

A Montagem

Resultado da edição e artefinalização realizada no Adobe Photoshop. Fonte: Acervo do NCF.

A montagem aerotofogramétrica, também chamada de mosaicagem, foi desenvolvida em dois softwares de edição: o ArcMap, da Esri, usado principalmente para visualizar, editar, criar e analisar dados geoespaciais, e o Adobe Photoshop, editor de imagens digitais. A ideia inicial era resolver tudo no Adobe Photoshop, mas a montagem se mostrou muito mais complexa do que o previsto. Por isso no decorrer do trabalho foi contratado um profissional da área da Geografia para desenvolver a montagem em softwares especializados da área e elaborar as primeiras versões do mosaico. Como as fotografias são muito antigas e algumas imagens estavam faltando, o resultado gerado pelo ArcMap não cumpriu com nossas expectativas, por isso toda a etapa final e arte finalização foi desenvolvida no Photoshop.

Restauração Fotográfica

Antes de realizar a montagem da Grande Foto, foi realizada a restauração de todos os arquivos que serão utilizados no mosaico aerofotográfico. 282 fotografias foram restauradas. Como que num grande quebra-cabeças, cada uma delas representa uma parte, uma peça, da Grande Foto. Os arquivos foram processados em dois softwares de edição de imagens: Adobe Lightroom e Adobe Photoshop. O primeiro passo foi retirar as marcas do tempo que danificaram algumas fotografias, como arranhões e a tonalidade amarelada. Depois foram removidas as bordas das imagens, que eram utilizadas como referências nos processos analógicos da época e, por fim, um tratamento para recuperar o contraste das imagens e deixá-las todas padronizadas para a montagem.

Pesquisa e Fichamento

O primeiro contato do Núcleo Catarinense de Fotografia com A Grande Foto aconteceu por meio de um memorialista da cidade, Carlos Alberto Schlup, durante o desenvolvimento de outro projeto do NCF, o Córregos e Lagoas de Balneário Camboriú. Schlup foi colaborador do Córregos cedendo fotografias de sua coleção particular e entrevistas a respeito do tema. Em sua coleção estava um PDF com todas as fotografias que compõem A Grande Foto e algumas foram utilizadas no projeto em questão. Este mesmo arquivo, encontrado pelo memorialista em Florianópolis, foi doado ao Arquivo Histórico Municipal, porém não estava disponibilizado ao público por dois motivos: por estarem desmontados e pela falta de informações sobre as fotografias. Ou seja, não se sabia que parte da cidade cada foto representava.

Um dos principais objetivos foi, então, o desenvolvimento de uma pesquisa sobre a história deste documento e o fichamento de todas as fotografias que formam A Grande Foto.

O Fichamento apresenta cada imagem com uma legenda técnica, trazendo o código de cada arquivo e informações sobre os originais e as reproduções, conforme mostra a imagem abaixo. O arquiteto e especialista em Fotografia, Gabriel Gallarza, responsável pelo fichamento, também desenvolveu a pesquisa que resultou em um relatório técnico e histórico sobre A Grande Foto, revelando informações importantes sobre a aerofotografia da cidade e sobre a época em que ela foi gerado. Confira um trecho do relatório:

“Na foto é possível notar com clareza o traçado das principais vias da cidade na época. Além do traçado da rodovia, ainda em implantação, encontramos a avenida do Estado, caminho histórico de conexão com o norte do estado. Outras vias perceptíveis são: a avenida Brasil, que nesse momento ainda se encontra interrompida pelo bosque na lagoa do Canto; a avenida Central, que é o eixo principal de localização do comércio, apresentando em seu trecho final, próximo à praia, a zona de maior concentração comercial da cidade; a avenida Atlântica já está bem consolidada, com uma densidade de edificações já significativa e, inclusive, iniciando a verticalização.”

Ao término do projeto, tanto o fichamento quanto o relatório ficarão disponíveis para download gratuito aqui no blog.

A equipe

A equipe responsável pelo projeto é composta por membros do Núcleo Catarinense de Fotografia (NCF) e colaboradores:

  • Coordenação geral e restauração de imagens: Sergio Antonio Ulber
  • Montagem: Áthila Gevaerd Montibeller e Sergio Antonio Ulber
  • Pesquisa: Gabriel Gallarza
  • Edição gráfica e diagramação: Felipe Gallarza
  • Assessoria de Imprensa: Rafaela Cruz

O Autor

A reportagem entrevistou Sérgio Ulber sobre o projeto. Acompanhe:

Qual foi a motivação para desenvolver o projeto e quando começou?

Sérgio Ulber: A ideia deste projeto surgiu durante o desenvolvimento de outro projeto do Núcleo Catarinense de Fotografia, também realizado através da LIC, intitulado “Córregos e Lagoas de Balneário Camboriú”, que resultou em um livro. Durante as pesquisas para o livro, tomamos conhecimento destas fotografias aéreas por meio de entrevistas com o Sr. Carlos Alberto Schlup, que havia encontrado os arquivos digitais e doado ao Arquivo Histórico. Chegamos a restaurar e montar algumas partes da Grande Foto para este projeto, que inclusive estão publicadas no livro, e daí surgiu o interesse em restaurar ela inteira. Criamos então um novo projeto, focado na montagem completa da fotografia, que chamamos de A Grande Foto. Como não havia maiores informações sobre estas fotografias, resolvemos desenvolver também o fichamento de todas as imagens que compõe A Grande Foto e uma pesquisa para construir a história desta importante imagem da cidade.

Quais foram as etapas mais difíceis?

Sérgio Ulber - A montagem das fotos com certeza foi o mais complexo e exigiu muito mais tempo do que havíamos previsto. Nossa ideia era realizar a montagem utilizando somente o Adobe Photoshop, mas no decorrer dos trabalhos descobrimos que seria necessário ampliar a equipe e contratar um profissional com conhecimento em programas de processamento geoespacial. Os primeiros mosaicos, como chamamos a montagem da foto, foram desenvolvidos no ArcMap, mas apresentavam diversas falhas na montagem, como sobreposições e desencaixes. Nossa intenção sempre foi priorizar o resultado estético, queríamos uma montagem fluída, causando a impressão de ser uma fotografia única e não várias fotos sobrepostas. Então tivemos que editar os mosaicos gerados pelo ArcMap no Photoshop, manipulando as imagens para resolver os problemas apresentados. Este processo foi bem demorado, exigiu incontáveis horas de edição, muita dedicação e paciência, mas o resultado foi muito gratificante para toda a equipe e cumpriu com todas as nossas expectativas.

O resultado final alcançou a proposta?

Sérgio Ulber - Olhar a Grande Foto nos faz criar um link muito forte entre passado, presente e futuro. A imagem de 1969 apresenta Balneário Camboriú completamente diferente, ao mesmo tempo que revela indícios da cidade que temos hoje. Nos auxilia a entender esse intenso processo de evolução urbana, nos revela elementos naturais que foram alterados ou perdidos durante esses 50 anos e ressalta a importância de um desenvolvimento sustentável.

Gostaria de acrescentar alguma coisa?

Sérgio Ulber - Gostaria de agradecer à Fundação Cultural e Prefeitura Municipal de Balneário Camboriú, patrocinadores deste projeto realizado através da LIC, a Cromo Fine Art, apoiadora, ao Núcleo Catarinense de Fotografia, a toda equipe e todas as pessoas envolvidas direta ou indiretamente neste projeto.

A Grande Foto, o relatório da pesquisa e o fichamento podem ser baixados gratuitamente no blog www.agrandefoto.wordpress.com


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Rafael Alejandro Calvino
Haydée Assanti, Sergio Antonio Ulber e Bia Mattar no dia da entrega do quadro da Grande Foto à FCBC
Haydée Assanti, Sergio Antonio Ulber e Bia Mattar no dia da entrega do quadro da Grande Foto à FCBC

‘A Grande Foto’ apresenta Balneário Camboriú há 50 anos

Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município

Publicidade

Terça, 17/9/2019 16:46.

Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município

Em 1969 o prefeito Higino Pio contratou a VASP Aerofotogrametria, para fotografar todo o território municipal. As mais de 300 fotos aéreas serviriam para elaborar o primeiro Plano de Desenvolvimento Urbano de Balneário Camboriú. O acontecido virou projeto e transformou-se em importante registro histórico do município.

Trata-se de uma restauração e montagem de uma aerofotogrametria de Balneário Camboriú e o principal produto gerado pelo projeto, intitulado ‘A Grande Foto’, é um quadro de 168,5 x 93,5 cm, com a imagem restaurada, impresso em qualidade museológica, que foi entregue à Fundação Cultural e, segundo a superintendente Bia Mattar, será instalado no gabinete do prefeito.

O autor da obra é o designer gráfico com especialização em Fotografia, Sérgio Ulber, responsável pela etapa de restauração e proponente do projeto que recebeu patrocínio da Lei de Incentivo à Cultura (LIC).

Ulber disse que criou um blog para registrar as etapas do extenso projeto, onde foi disponibilizado para download gratuito o arquivo da Grande Foto em alta qualidade, bem como o relatório final da pesquisa, com diversas informações históricas sobre a cidade e a foto em questão, e o fichamento de todas as imagens que compõem A Grande Foto.

O Quadro

A Grande Foto foi impressa em qualidade museológica para ficar em exposição permanente em espaço público e disponível a toda população. O arquivo foi diagramado em forma de infográfico, destacando alguns dos principais pontos de referência da cidade. A impressão foi realizada pela Cromo Fine Art, em pigmentação mineral sobre papel Hahnemühle Photo Rag 308g, 100% algodão, aplicado sobre foamboard, com acabamento em moldura de madeira de Imbuia Rajada e vidro incolor.

A Montagem

Resultado da edição e artefinalização realizada no Adobe Photoshop. Fonte: Acervo do NCF.

A montagem aerotofogramétrica, também chamada de mosaicagem, foi desenvolvida em dois softwares de edição: o ArcMap, da Esri, usado principalmente para visualizar, editar, criar e analisar dados geoespaciais, e o Adobe Photoshop, editor de imagens digitais. A ideia inicial era resolver tudo no Adobe Photoshop, mas a montagem se mostrou muito mais complexa do que o previsto. Por isso no decorrer do trabalho foi contratado um profissional da área da Geografia para desenvolver a montagem em softwares especializados da área e elaborar as primeiras versões do mosaico. Como as fotografias são muito antigas e algumas imagens estavam faltando, o resultado gerado pelo ArcMap não cumpriu com nossas expectativas, por isso toda a etapa final e arte finalização foi desenvolvida no Photoshop.

Restauração Fotográfica

Antes de realizar a montagem da Grande Foto, foi realizada a restauração de todos os arquivos que serão utilizados no mosaico aerofotográfico. 282 fotografias foram restauradas. Como que num grande quebra-cabeças, cada uma delas representa uma parte, uma peça, da Grande Foto. Os arquivos foram processados em dois softwares de edição de imagens: Adobe Lightroom e Adobe Photoshop. O primeiro passo foi retirar as marcas do tempo que danificaram algumas fotografias, como arranhões e a tonalidade amarelada. Depois foram removidas as bordas das imagens, que eram utilizadas como referências nos processos analógicos da época e, por fim, um tratamento para recuperar o contraste das imagens e deixá-las todas padronizadas para a montagem.

Pesquisa e Fichamento

O primeiro contato do Núcleo Catarinense de Fotografia com A Grande Foto aconteceu por meio de um memorialista da cidade, Carlos Alberto Schlup, durante o desenvolvimento de outro projeto do NCF, o Córregos e Lagoas de Balneário Camboriú. Schlup foi colaborador do Córregos cedendo fotografias de sua coleção particular e entrevistas a respeito do tema. Em sua coleção estava um PDF com todas as fotografias que compõem A Grande Foto e algumas foram utilizadas no projeto em questão. Este mesmo arquivo, encontrado pelo memorialista em Florianópolis, foi doado ao Arquivo Histórico Municipal, porém não estava disponibilizado ao público por dois motivos: por estarem desmontados e pela falta de informações sobre as fotografias. Ou seja, não se sabia que parte da cidade cada foto representava.

Um dos principais objetivos foi, então, o desenvolvimento de uma pesquisa sobre a história deste documento e o fichamento de todas as fotografias que formam A Grande Foto.

O Fichamento apresenta cada imagem com uma legenda técnica, trazendo o código de cada arquivo e informações sobre os originais e as reproduções, conforme mostra a imagem abaixo. O arquiteto e especialista em Fotografia, Gabriel Gallarza, responsável pelo fichamento, também desenvolveu a pesquisa que resultou em um relatório técnico e histórico sobre A Grande Foto, revelando informações importantes sobre a aerofotografia da cidade e sobre a época em que ela foi gerado. Confira um trecho do relatório:

“Na foto é possível notar com clareza o traçado das principais vias da cidade na época. Além do traçado da rodovia, ainda em implantação, encontramos a avenida do Estado, caminho histórico de conexão com o norte do estado. Outras vias perceptíveis são: a avenida Brasil, que nesse momento ainda se encontra interrompida pelo bosque na lagoa do Canto; a avenida Central, que é o eixo principal de localização do comércio, apresentando em seu trecho final, próximo à praia, a zona de maior concentração comercial da cidade; a avenida Atlântica já está bem consolidada, com uma densidade de edificações já significativa e, inclusive, iniciando a verticalização.”

Ao término do projeto, tanto o fichamento quanto o relatório ficarão disponíveis para download gratuito aqui no blog.

A equipe

A equipe responsável pelo projeto é composta por membros do Núcleo Catarinense de Fotografia (NCF) e colaboradores:

  • Coordenação geral e restauração de imagens: Sergio Antonio Ulber
  • Montagem: Áthila Gevaerd Montibeller e Sergio Antonio Ulber
  • Pesquisa: Gabriel Gallarza
  • Edição gráfica e diagramação: Felipe Gallarza
  • Assessoria de Imprensa: Rafaela Cruz

O Autor

A reportagem entrevistou Sérgio Ulber sobre o projeto. Acompanhe:

Qual foi a motivação para desenvolver o projeto e quando começou?

Sérgio Ulber: A ideia deste projeto surgiu durante o desenvolvimento de outro projeto do Núcleo Catarinense de Fotografia, também realizado através da LIC, intitulado “Córregos e Lagoas de Balneário Camboriú”, que resultou em um livro. Durante as pesquisas para o livro, tomamos conhecimento destas fotografias aéreas por meio de entrevistas com o Sr. Carlos Alberto Schlup, que havia encontrado os arquivos digitais e doado ao Arquivo Histórico. Chegamos a restaurar e montar algumas partes da Grande Foto para este projeto, que inclusive estão publicadas no livro, e daí surgiu o interesse em restaurar ela inteira. Criamos então um novo projeto, focado na montagem completa da fotografia, que chamamos de A Grande Foto. Como não havia maiores informações sobre estas fotografias, resolvemos desenvolver também o fichamento de todas as imagens que compõe A Grande Foto e uma pesquisa para construir a história desta importante imagem da cidade.

Quais foram as etapas mais difíceis?

Sérgio Ulber - A montagem das fotos com certeza foi o mais complexo e exigiu muito mais tempo do que havíamos previsto. Nossa ideia era realizar a montagem utilizando somente o Adobe Photoshop, mas no decorrer dos trabalhos descobrimos que seria necessário ampliar a equipe e contratar um profissional com conhecimento em programas de processamento geoespacial. Os primeiros mosaicos, como chamamos a montagem da foto, foram desenvolvidos no ArcMap, mas apresentavam diversas falhas na montagem, como sobreposições e desencaixes. Nossa intenção sempre foi priorizar o resultado estético, queríamos uma montagem fluída, causando a impressão de ser uma fotografia única e não várias fotos sobrepostas. Então tivemos que editar os mosaicos gerados pelo ArcMap no Photoshop, manipulando as imagens para resolver os problemas apresentados. Este processo foi bem demorado, exigiu incontáveis horas de edição, muita dedicação e paciência, mas o resultado foi muito gratificante para toda a equipe e cumpriu com todas as nossas expectativas.

O resultado final alcançou a proposta?

Sérgio Ulber - Olhar a Grande Foto nos faz criar um link muito forte entre passado, presente e futuro. A imagem de 1969 apresenta Balneário Camboriú completamente diferente, ao mesmo tempo que revela indícios da cidade que temos hoje. Nos auxilia a entender esse intenso processo de evolução urbana, nos revela elementos naturais que foram alterados ou perdidos durante esses 50 anos e ressalta a importância de um desenvolvimento sustentável.

Gostaria de acrescentar alguma coisa?

Sérgio Ulber - Gostaria de agradecer à Fundação Cultural e Prefeitura Municipal de Balneário Camboriú, patrocinadores deste projeto realizado através da LIC, a Cromo Fine Art, apoiadora, ao Núcleo Catarinense de Fotografia, a toda equipe e todas as pessoas envolvidas direta ou indiretamente neste projeto.

A Grande Foto, o relatório da pesquisa e o fichamento podem ser baixados gratuitamente no blog www.agrandefoto.wordpress.com


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade