Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Hoje é dia de Feira de Trocas na Univali, em Itajaí
Divulgação

Quarta, 16/11/2016 10:50.

Nesta quinta-feira (17), das 19h30 às 22h30, ocorre a 2ª edição da Feira de Trocas da Universidade do Vale do Itajaí (Univali). A atividade será no corredor do bloco C3, do Campus Itajaí, e fomentará a troca de objetos, roupas e experiências, com participação aberta à comunidade.

O evento nasceu a partir de discussões relacionadas ao consumo e ao consumismo, na disciplina Sociedade e Cultura, ministrada pela professora Ediene do Amaral Ferreira, no semestre passado, no curso de Publicidade e Propaganda.

A proposta da Feira de Trocas é trabalhar questões como: solidariedade, consumismo, reaproveitamento e o viver sustentável. A professora Ediene ressalta que eventos como este oportunizam a reflexão e a mudança de atitude: “Objetos que não servem mais para mim podem ter grande utilidade e valor para outra pessoa. Precisamos pensar mais nisto”, alerta.

Como funciona a troca?

O participante traz os itens que deseja trocar, e faz a conversão por escambos (moeda de troca) no banco que estará montado na feira. Quem quiser pode, ainda, doar alimento não perecível para obter moeda de troca. Os alimentos arrecadados serão doados a alguma entidade da região.

Além das bancas com os mais variados objetos para troca haverá o palco livre, onde o público poderá mostrar o seu talento, com apresentações de música, dança e poesia.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Hoje é dia de Feira de Trocas na Univali, em Itajaí

Divulgação
Quarta, 16/11/2016 10:50.

Nesta quinta-feira (17), das 19h30 às 22h30, ocorre a 2ª edição da Feira de Trocas da Universidade do Vale do Itajaí (Univali). A atividade será no corredor do bloco C3, do Campus Itajaí, e fomentará a troca de objetos, roupas e experiências, com participação aberta à comunidade.

O evento nasceu a partir de discussões relacionadas ao consumo e ao consumismo, na disciplina Sociedade e Cultura, ministrada pela professora Ediene do Amaral Ferreira, no semestre passado, no curso de Publicidade e Propaganda.

A proposta da Feira de Trocas é trabalhar questões como: solidariedade, consumismo, reaproveitamento e o viver sustentável. A professora Ediene ressalta que eventos como este oportunizam a reflexão e a mudança de atitude: “Objetos que não servem mais para mim podem ter grande utilidade e valor para outra pessoa. Precisamos pensar mais nisto”, alerta.

Como funciona a troca?

O participante traz os itens que deseja trocar, e faz a conversão por escambos (moeda de troca) no banco que estará montado na feira. Quem quiser pode, ainda, doar alimento não perecível para obter moeda de troca. Os alimentos arrecadados serão doados a alguma entidade da região.

Além das bancas com os mais variados objetos para troca haverá o palco livre, onde o público poderá mostrar o seu talento, com apresentações de música, dança e poesia.

Publicidade

Publicidade