Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Cinco receitas para se deliciar com o bom e velho frango

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Reprodução

Quinta, 26/5/2016 15:43.

Por Waldemar Cezar Neto

Procurei e não encontrei qual o prato preferido de Michel Temer. O da Dilma é arroz com qualquer coisa, de preferência polpetone que aqui no sul, em formato menor, chamamos de almôndega. O Lula prefere os líquidos ardentes, mas entre os sólidos fica com macarrão à carbonara. Pesquisei outros famosos e percebi que a galinha ocupa lugar de destaque, talvez porque antigamente fosse o animal mais disponível para alimentação.

Canja do imperador

Dom Pedro II, herói nacional, um homem incomparavelmente mais importante para o Brasil do que Temer, tinha como prato preferido canja de galinha, comia diariamente. Hoje é difícil reproduzir a receita de antigamente, galinhas não correm mais nos terreiros, elas nascem dentro de sacos plásticos. E não costumam carregar dentro de si ovos em formação, aqueles que davam briga na hora da sopa.

Compre na feira uma galinha caipira e cozinhe o peito na pressão em dois litros de água com uma folha de louro e uma cebola cortada ao meio. Retire a carne, a folha de louro e a cebola. Coloque uma xícara de arroz cozido, duas xícaras de batatas picadas, uma xícara de cenouras em rodelas e mais ou menos uma colher de sal. Se preciso junte mais água. Acrescente a carne desfiada e deixe a canja apurar em fogo médio. Fica bom com salsa picada.

Frango ao champagne

Era o prato preferido de outro ilustre, o ex-presidente John Kennedy. Cozinhe por meia hora um peito de frango em 300 ml de água, meia colher de sal e um tablete de caldo de galinha. Corte o peito em fatias, derreta margarina ou manteiga e doure a carne. Reserve aquecido.

Na mesma frigideira refogue uma cebola picada, junte uma colher de molho inglês, 250ml de champagne misturado com uma colher de farinha de trigo. Cozinhe um pouco, junte pimenta branca moída, um talo de alho-poró em fatias finas e um pouco depois 200 ml de creme de leite. Finalize o molho e sirva sobre a carne.

Frango à Marengo

Foi nessa cidade italiana que após uma batalha Napoleão Bonaparte, um gourmet medíocre, comeu esse prato preparado por seu cozinheiro com o que havia disponível. A estranha combinação foi adotada pelo francês como prato pós-batalhas e por isso passou à história.

Tempere coxas e sobrecoxas de frango com sal e pimenta, passe na farinha de trigo, doure em azeite e reserve. Na mesma frigideira adicione manteiga e doure cogumelos de Paris cortados ao meio. Reserve. Doure uma cebola picada e três dentes de alho inteiros; junte o frango, os cogumelos; quatro tomates sem pele nem sementes picados; refogue um pouco; tempere com tomilho; acrescente um cálice de vinho branco; deixe evaporar e junte 200 ml de caldo de frango. Tampe a panela e cozinhe por 20 minutos em fogo médio. Acerte os temperos, junte lagostins (no mercado de Itajaí tem) e cozinhe mais cinco minutos.

Frango com quiabo

Ele já morreu, então fica a dúvida se o prato preferido do ex-presidente Juscelino Kubitschek era frango com quiabo ou frango ao molho pardo com quiabo. Corte frango pelas juntas e tempere a gosto. Doure em duas colheres de óleo, depois junte meio quilo de tomates e uma cebola, tudo picado. Tampe e cozinhe em fogo lento, pingando água. No final junte meio quilo de quiabo cortado em fatias largas e espere cozinhar, sem mexer. Para ser ao molho pardo faltou apenas acrescentar o sangue da própria galinha. Sirva com polenta.

Frango à Waldemar

Frango frito era o prato preferido do ex-presidente da França Nicolas Sarkozy. Como se vê o marido de Carla Bruni só tinha bom gosto para mulheres. Eu ainda não fui presidente de nada, só do meu time de futebol de mesa, mas também tenho minhas preferências galináceas e esta é uma delas: tempere sobrecoxas de frango com água e sal, uma salmoura com intensidade parecida à da água do mar. Deixe dormir uma noite no dia seguinte coloque as sobrecoxas numa assadeira ou refratário untado com azeite. Espalhe louro e sálvia sobre a carne, cubra com rodelas de tomates maduros e leve ao forno para assar. Quando a carne estiver pronta, cubra com fatias de presunto e queijo por cima, levando ao forno para finalizar.

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Educação

A comunidade de toda região está convidada para opinar


Eleições

Ele é surdo e por isso conhece as dificuldades enfrentadas por pessoas em situação semelhante 


Eleições

Em entrevista ao Página 3 ele conta que quer ser deputado do empreendedorismo


Saúde

Destaque para o Dia D contra sarampo e polio  


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade