Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Aprenda seis receitas deliciosas para preparar nesse friozinho
Reprodução

Sexta, 20/5/2016 14:54.

Por Waldemar Cezar Neto

Provavelmente depois desses dias frios virá o Veranico de Maio e, em seguida, o frio em definitivo então é hora de armazenar lenha, limpar o fogão e tirar as teias de aranha dos panelões para preparar comidas como essas:

Sopa de cebolas

Derreta duas colheres de manteiga para refogar em fogo baixo, durante 20 minutos, três cebolas cortadas em fatias finas. Espalhe um pouco de farinha de trigo por cima e doure mais 10 minutos. Junte um litro e meio de caldo de frango, um copo de vinho branco, sal, pimenta branca moída e cozinhe mais um tempo. Toste no forno algumas fatias de pão. Coloque uma fatia de pão no fundo de cada prato, cubra com sopa, polvilhe queijo ralado e leve ao forno para gratinar.

Carne com batatas

Coisas da infância. Tempere um quilo de tatu, paleta ou outra carne dura com sal, pimenta, um copo de vinho tinto, uma cenoura fatiada, cebola picada e alho-poró fatiado, deixando dormir na geladeira. Escorra a carne, passe pela farinha de trigo e doure em óleo, em fogo lento, por todos os lados. Acrescente os sólidos da vinha d´alhos e meia dúzia de tomates maduros picados, refogando por meia hora, juntando o líquido da vinha d´alhos aos poucos. Se precisar acrescente caldo de carne. Acerte o tempero, corte a carne em fatias grossas para facilitar o cozimento em fogo médio, com panela tampada até amaciar. Junte batatas e cenouras cortadas em pedaços grandes, do mesmo tamanho. Cozinhe até ficarem ao dente, acerte o sal e sirva.

Molho bolonhês

O que não falta é gente dizendo que sua receita deste molho é a verdadeira, a autêntica, então peguei uma que tenho certeza da autenticidade, publicada pela Accademia Italiana Della Cucina. Porque os italianos são espertos e agregam valor às coisas esta receita foi registrada em 1982 na Câmara de Comércio de Bolonha. Algo como se fossemos ao cartório registrar a Tainha Assada Aberta Pelas Costas como patrimônio cultural da nossa cidade ou região.

Derreta na frigideira, em três colheres de azeite, 150g de bacon picado para refogar 50g de aipo; 50g de cenouras 50g de cebola, tudo picado, e em seguida 300g de carne moída.

Quando a carne começa a estralar na panela, junte meio copo de vinho branco seco e depois de evaporar 300g de polpa de tomates. Tampe e cozinhe em fogo baixo por mais de uma hora. Mexendo e acrescentando caldo de carne se necessário de vez em quando. Acerte sal e pimenta. Ao final use um pouco de leite ou creme de leite para reduzir a acidez. Sirva este molho bem quente sobre um prato de macarrão salpicado com queijo ralado.

Rabada

Retire o excesso de gordura e escalde a rabada em água fervendo. Tem gente que passa na água quente com cachaça, outros só na água quente enquanto bebem a cachaça... corte pelas juntas e doure em azeite na panela de pressão. Acrescente louro, cenoura em rodelas, alho, vinho tinto, tomates maduros, sal e pimenta vermelha sem sementes. Tampe e cozinhe uns 10 minutos depois de apitar. Abra a panela, acerte o tempero e conclua o cozimento. Ao mesmo tempo prepare um caldo com água, cenoura, salsão, cebola e sal. Depois coe e com o líquido prepare polenta mole de Polentina. Quando a rabada estiver quase pronta, junte bastante agrião e cozinhe dois minutos.

Puchero

Gaúchos do Brasil, da Argentina e do Uruguai se consideram os melhores nesse prato que eles aprenderam dos espanhóis. Faça um caldo com cubos de carne de gado e de galinha. Adicione o que tiver no sacolão, por exemplo, alho, cebola, tomate, ervilha torta, vagem, batata, batata doce, cenoura, milho, nabo, abóbora e repolho. Tudo no plural, tudo cortado em pedaços não muito grandes. Vai também paio e linguiça calabresa em rodelas. Pode ir grão de bico deixado de molho em água um dia antes para amolecer. Gosta de couve? Pode colocar, coloque tudo que quiser, não passa de um sopão com outro nome.

Bolinhos

Enquanto escrevo escuto a Lu Altmann conversando aqui na redação sobre bolinhos. Ela é sócia num negócio de pães artesanais, mas principalmente filha da Dona Irdes que sabe tudo de cozinha. Bolinhos, ah, bolinhos são ótimos com sopas, pratos com molhos etc. Pode ser assim: misture duas xícaras e meia de chuchu (ou batata) ralado espremido com uma cebola micro-picada; uma xícara de salsa picada; sal, pimenta moída (ou pimenta vermelha sem sementes bem picada, se gostar); dois ovos, mais ou menos uma xícara de farinha de trigo e meia colher de fermento em pó. Misture bem, deixe descansar por meia hora e depois frite em óleo, por imersão, às colheradas.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Aprenda seis receitas deliciosas para preparar nesse friozinho

Reprodução
Sexta, 20/5/2016 14:54.

Por Waldemar Cezar Neto

Provavelmente depois desses dias frios virá o Veranico de Maio e, em seguida, o frio em definitivo então é hora de armazenar lenha, limpar o fogão e tirar as teias de aranha dos panelões para preparar comidas como essas:

Sopa de cebolas

Derreta duas colheres de manteiga para refogar em fogo baixo, durante 20 minutos, três cebolas cortadas em fatias finas. Espalhe um pouco de farinha de trigo por cima e doure mais 10 minutos. Junte um litro e meio de caldo de frango, um copo de vinho branco, sal, pimenta branca moída e cozinhe mais um tempo. Toste no forno algumas fatias de pão. Coloque uma fatia de pão no fundo de cada prato, cubra com sopa, polvilhe queijo ralado e leve ao forno para gratinar.

Carne com batatas

Coisas da infância. Tempere um quilo de tatu, paleta ou outra carne dura com sal, pimenta, um copo de vinho tinto, uma cenoura fatiada, cebola picada e alho-poró fatiado, deixando dormir na geladeira. Escorra a carne, passe pela farinha de trigo e doure em óleo, em fogo lento, por todos os lados. Acrescente os sólidos da vinha d´alhos e meia dúzia de tomates maduros picados, refogando por meia hora, juntando o líquido da vinha d´alhos aos poucos. Se precisar acrescente caldo de carne. Acerte o tempero, corte a carne em fatias grossas para facilitar o cozimento em fogo médio, com panela tampada até amaciar. Junte batatas e cenouras cortadas em pedaços grandes, do mesmo tamanho. Cozinhe até ficarem ao dente, acerte o sal e sirva.

Molho bolonhês

O que não falta é gente dizendo que sua receita deste molho é a verdadeira, a autêntica, então peguei uma que tenho certeza da autenticidade, publicada pela Accademia Italiana Della Cucina. Porque os italianos são espertos e agregam valor às coisas esta receita foi registrada em 1982 na Câmara de Comércio de Bolonha. Algo como se fossemos ao cartório registrar a Tainha Assada Aberta Pelas Costas como patrimônio cultural da nossa cidade ou região.

Derreta na frigideira, em três colheres de azeite, 150g de bacon picado para refogar 50g de aipo; 50g de cenouras 50g de cebola, tudo picado, e em seguida 300g de carne moída.

Quando a carne começa a estralar na panela, junte meio copo de vinho branco seco e depois de evaporar 300g de polpa de tomates. Tampe e cozinhe em fogo baixo por mais de uma hora. Mexendo e acrescentando caldo de carne se necessário de vez em quando. Acerte sal e pimenta. Ao final use um pouco de leite ou creme de leite para reduzir a acidez. Sirva este molho bem quente sobre um prato de macarrão salpicado com queijo ralado.

Rabada

Retire o excesso de gordura e escalde a rabada em água fervendo. Tem gente que passa na água quente com cachaça, outros só na água quente enquanto bebem a cachaça... corte pelas juntas e doure em azeite na panela de pressão. Acrescente louro, cenoura em rodelas, alho, vinho tinto, tomates maduros, sal e pimenta vermelha sem sementes. Tampe e cozinhe uns 10 minutos depois de apitar. Abra a panela, acerte o tempero e conclua o cozimento. Ao mesmo tempo prepare um caldo com água, cenoura, salsão, cebola e sal. Depois coe e com o líquido prepare polenta mole de Polentina. Quando a rabada estiver quase pronta, junte bastante agrião e cozinhe dois minutos.

Puchero

Gaúchos do Brasil, da Argentina e do Uruguai se consideram os melhores nesse prato que eles aprenderam dos espanhóis. Faça um caldo com cubos de carne de gado e de galinha. Adicione o que tiver no sacolão, por exemplo, alho, cebola, tomate, ervilha torta, vagem, batata, batata doce, cenoura, milho, nabo, abóbora e repolho. Tudo no plural, tudo cortado em pedaços não muito grandes. Vai também paio e linguiça calabresa em rodelas. Pode ir grão de bico deixado de molho em água um dia antes para amolecer. Gosta de couve? Pode colocar, coloque tudo que quiser, não passa de um sopão com outro nome.

Bolinhos

Enquanto escrevo escuto a Lu Altmann conversando aqui na redação sobre bolinhos. Ela é sócia num negócio de pães artesanais, mas principalmente filha da Dona Irdes que sabe tudo de cozinha. Bolinhos, ah, bolinhos são ótimos com sopas, pratos com molhos etc. Pode ser assim: misture duas xícaras e meia de chuchu (ou batata) ralado espremido com uma cebola micro-picada; uma xícara de salsa picada; sal, pimenta moída (ou pimenta vermelha sem sementes bem picada, se gostar); dois ovos, mais ou menos uma xícara de farinha de trigo e meia colher de fermento em pó. Misture bem, deixe descansar por meia hora e depois frite em óleo, por imersão, às colheradas.

 

Publicidade

Publicidade