Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Dayse supera Marcelo e vence 'MasterChef Profissionais'

Quarta, 14/12/2016 10:00.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Considerada a mais fraca entre os participantes das fases finais do "MasterChef Profissionais" (Band), por seus próprios colegas, Dayse Paparoto, 31, foi a vencedora da primeira edição do reality, desbancando o finalista Marcelo Verde, 27, no programa transmitido ao vivo pela Band nesta terça (13). Além do troféu, ela leva um prêmio de R$ 170 mil e um carro 0 km.

Diferentemente das demais edições do reality, dessa vez o programa somou ao vivo as notas dadas pelos jurados para cada prato dos concorrentes. É bem verdade que Dayse sofreu na hora de preparar as entradas, ao esquecer de alguns ingredientes, mas foram com seus primeiros pratos que ela recebeu as maiores notas. Depois, Marcelo até reagiu, mas não foi o suficiente para levar a taça.

A prova desta terça foi dividida em duas etapas. Na primeira, os participantes tiveram duas horas para fazer dois aperitivos e duas entradas. Na etapa complementar, eles tiveram duas horas e meia para deixar prontos dois pratos principais e duas sobremesas.

Na decisão desta terça, Dayse teve problemas logo para fazer uma das entradas ao esquecer de comprar alguns ingredientes, como leite e queijo, no mercado.

Assim, precisou desistir de fazer um nhoque à romana, para não correr o risco de o prato ficar borrachudo. No lugar, entregou uma abóbora com especiarias.

A falha não passou em branco pelos jurados. Erick Jacquin, Henrique Fogaça e Paola Carosella concordaram que o prato foi bem feito, mas houve uma quebra com relação ao resto do menu, não mantendo o mesmo nível.

Na outra entrada, Dayse serviu um foie gras. Ela também preparou uma vieira negra -considerada "surpreendente" pelos jurado- e uma sopa de castanha portuguesa como entrada.

Marcelo, que esqueceu de comprar cenoura no mercado, teve sua "horta tostada" bastante elogiada. Os jurados, porém, consideram que ele poderia ter trabalhado melhor a textura de suas criações.

O cozinheiro, aliás, passou por um susto logo no começo, quando Jacquin encontrou um fio em caldo com tacacá com bolinho de santo, um dos aperitivos apresentados. Seria um cabelo? Não. Era apenas do camarão. "Melhor do que encontrar um parafuso aqui", brincou o chef francês no momento de tensão.

PRATO PRINCIPAL E SOBREMESA

No prato principal, Marcelo manteve os elogios ao apresentar um purê de berinjela com siri mole e uma língua com glace de couve-flor. Houve pouquíssimas críticas do trio de jurados. As principais vieram de Jacquin, como a falta de sal e pimenta no purê e a repetição de alguns ingredientes.

Dayse, porém, recebeu algumas observações. No "dry aged", uma carne maturada, Paola disse que o prato estava raso, enquanto Jacquin afirmou que a carne estava gordurosa, e o menu poderia conter apenas os demais ingredientes. Ela também serviu um atum selado.

Na sobremesa, a participante voltou a receber críticas. Paola afirmou que a pannacotta de leite de cereais tinha ficado doce demais, opinião não compartilhada por seus colegas. Dayse também serviu um fudge de chocolate, que foi muito bem avaliado.

Marcelo optou por um doce criativo, um charuto de chocolate, servido em um prato apelidado de "cinzeiro". "Foi um dos mais bonitos que já vi na vida", afirmou Jacquin. O último prato apresentado foi um caramelo de chocolate branco. O jurado francês considerou muito doce. "Vá para cozinha e faça mais desse outro", disse sobre o charuto.

Nascida em Mogi das Cruzes, interior paulista, Dayse mudou-se para São Paulo aos 19 anos. Ao longo de sua carreira, trabalhou com o chef francês Laurent Suaudeau e passou por restaurantes como o do Hotel Fasano e o Due Cuochi, em que era comandada por Ivo Lopes, outro participante do programa. Atualmente, ela coordena a cozinha do Feed Food.

POLÊMICAS

A vitória de Dayse arremata uma edição repleta de polêmicas envolvendo machismo e arrogância de alguns participantes desde os primeiros episódios.

Dayse foi alvo de diversas dessas situações controversas, tendo sido constantemente avaliada pelos pares como a adversária mais fraca.
Em um dos episódios, Marcelo disse que, em sua opinião, ela sairia. "Não tem mais culhão para ficar, pelo amor de Deus, né? Não tem como... Está horrível, óbvio que ia estar. Não tinha técnica nenhuma", comentou. Após os elogios dos jurados à competidora, que venceu a prova, ele ainda completou: "Isso é palhaçada. Que ridículo, cara. Não estou acreditando."

A resposta de Dayse veio nesta terça com o título. E as polêmicas renderam diversos memes nas redes sociais.
Na próxima terça (20), a emissora reunirá todos os participantes para uma lavação de roupa suja da temporada.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Dayse supera Marcelo e vence 'MasterChef Profissionais'

Quarta, 14/12/2016 10:00.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Considerada a mais fraca entre os participantes das fases finais do "MasterChef Profissionais" (Band), por seus próprios colegas, Dayse Paparoto, 31, foi a vencedora da primeira edição do reality, desbancando o finalista Marcelo Verde, 27, no programa transmitido ao vivo pela Band nesta terça (13). Além do troféu, ela leva um prêmio de R$ 170 mil e um carro 0 km.

Diferentemente das demais edições do reality, dessa vez o programa somou ao vivo as notas dadas pelos jurados para cada prato dos concorrentes. É bem verdade que Dayse sofreu na hora de preparar as entradas, ao esquecer de alguns ingredientes, mas foram com seus primeiros pratos que ela recebeu as maiores notas. Depois, Marcelo até reagiu, mas não foi o suficiente para levar a taça.

A prova desta terça foi dividida em duas etapas. Na primeira, os participantes tiveram duas horas para fazer dois aperitivos e duas entradas. Na etapa complementar, eles tiveram duas horas e meia para deixar prontos dois pratos principais e duas sobremesas.

Na decisão desta terça, Dayse teve problemas logo para fazer uma das entradas ao esquecer de comprar alguns ingredientes, como leite e queijo, no mercado.

Assim, precisou desistir de fazer um nhoque à romana, para não correr o risco de o prato ficar borrachudo. No lugar, entregou uma abóbora com especiarias.

A falha não passou em branco pelos jurados. Erick Jacquin, Henrique Fogaça e Paola Carosella concordaram que o prato foi bem feito, mas houve uma quebra com relação ao resto do menu, não mantendo o mesmo nível.

Na outra entrada, Dayse serviu um foie gras. Ela também preparou uma vieira negra -considerada "surpreendente" pelos jurado- e uma sopa de castanha portuguesa como entrada.

Marcelo, que esqueceu de comprar cenoura no mercado, teve sua "horta tostada" bastante elogiada. Os jurados, porém, consideram que ele poderia ter trabalhado melhor a textura de suas criações.

O cozinheiro, aliás, passou por um susto logo no começo, quando Jacquin encontrou um fio em caldo com tacacá com bolinho de santo, um dos aperitivos apresentados. Seria um cabelo? Não. Era apenas do camarão. "Melhor do que encontrar um parafuso aqui", brincou o chef francês no momento de tensão.

PRATO PRINCIPAL E SOBREMESA

No prato principal, Marcelo manteve os elogios ao apresentar um purê de berinjela com siri mole e uma língua com glace de couve-flor. Houve pouquíssimas críticas do trio de jurados. As principais vieram de Jacquin, como a falta de sal e pimenta no purê e a repetição de alguns ingredientes.

Dayse, porém, recebeu algumas observações. No "dry aged", uma carne maturada, Paola disse que o prato estava raso, enquanto Jacquin afirmou que a carne estava gordurosa, e o menu poderia conter apenas os demais ingredientes. Ela também serviu um atum selado.

Na sobremesa, a participante voltou a receber críticas. Paola afirmou que a pannacotta de leite de cereais tinha ficado doce demais, opinião não compartilhada por seus colegas. Dayse também serviu um fudge de chocolate, que foi muito bem avaliado.

Marcelo optou por um doce criativo, um charuto de chocolate, servido em um prato apelidado de "cinzeiro". "Foi um dos mais bonitos que já vi na vida", afirmou Jacquin. O último prato apresentado foi um caramelo de chocolate branco. O jurado francês considerou muito doce. "Vá para cozinha e faça mais desse outro", disse sobre o charuto.

Nascida em Mogi das Cruzes, interior paulista, Dayse mudou-se para São Paulo aos 19 anos. Ao longo de sua carreira, trabalhou com o chef francês Laurent Suaudeau e passou por restaurantes como o do Hotel Fasano e o Due Cuochi, em que era comandada por Ivo Lopes, outro participante do programa. Atualmente, ela coordena a cozinha do Feed Food.

POLÊMICAS

A vitória de Dayse arremata uma edição repleta de polêmicas envolvendo machismo e arrogância de alguns participantes desde os primeiros episódios.

Dayse foi alvo de diversas dessas situações controversas, tendo sido constantemente avaliada pelos pares como a adversária mais fraca.
Em um dos episódios, Marcelo disse que, em sua opinião, ela sairia. "Não tem mais culhão para ficar, pelo amor de Deus, né? Não tem como... Está horrível, óbvio que ia estar. Não tinha técnica nenhuma", comentou. Após os elogios dos jurados à competidora, que venceu a prova, ele ainda completou: "Isso é palhaçada. Que ridículo, cara. Não estou acreditando."

A resposta de Dayse veio nesta terça com o título. E as polêmicas renderam diversos memes nas redes sociais.
Na próxima terça (20), a emissora reunirá todos os participantes para uma lavação de roupa suja da temporada.

Publicidade

Publicidade