Jornal Página 3

Em feira de tecnologia em Las Vegas, prioridade é melhorar o que já existe
Divulgação.

Sexta, 12/1/2018 13:58.

NATÁLIA PORTINARI, ENVIADA ESPECIAL*
LAS VEGAS, EUA (FOLHAPRESS) - A CES, maior feira do setor de tecnologia que acontece anualmente em Las Vegas, termina nesta sexta-feira (12) sem lançamentos impactantes de grandes empresas, seguindo o padrão dos últimos anos.

Em vez de lançar novos produtos, os fabricantes se concentraram em demonstrar como podem melhorar a conectividade nos que já existem -geladeiras, carros, abajures, relógios.

O setor de automóveis teve destaque na internet das coisas. Toyota e Ford declararam adesão aos carros elétricos e empresas de chips, como Qualcomm, Nvidia e AMD mostraram como a tecnologia pode ser usada para automatizar completamente o processo de dirigir.

Quando Nvidia e Volkswagen anunciaram uma parceria, no entanto, o executivo da Volks Herbert Diess fez a ressalva de que combustíveis fósseis e motoristas ainda são necessários, mostrando que parte do setor ainda resiste ao que a Ford chama de "cidade do futuro".

A Mercedes-Benz lançou seu próprio assistente pessoal, que responde a "Hey, Mercedes", e mostrou um sistema de "infotainment" (entretenimento e informação do carro) que controla a temperatura e a luz de forma inteligente.

A exceção ao marasmo dos produtos foi a Samsung, que anunciou uma TV de 95 polegadas, a "The Wall", de micro LED. O tamanho não limita sua versatilidade, já que, no uso comum, ela simula uma parede ao redor do que está sendo exibido.

ALEXA E GOOGLE

Amazon e Google batalharam para ver quem chamaria mais atenção dos visitantes da feira com seus assistentes pessoais -respectivamente, Alexa e Assistente. Vence a disputa quem convencer fabricantes a integrar o seu sistema para controlar objetos domésticos e carros.

No ano passado, a LG, que tem uma linha de eletrodomésticos conectados (ThinQ), tinha se associado com a Amazon. O Google conseguiu com que a sul-coreana mudasse de time neste ano, anunciando integração total com o Assistente.

Pode ser uma má notícia para a Amazon, que hoje é líder em vendas e parceiros. De janeiro a setembro de 2017, a companhia de Jeff Bezos vendeu mais alto-falantes Echo (com a Alexa) do que o Google vendeu os seus Home e Home Mini nos Estados Unidos.

As ruas e hotéis de Las Vegas estavam dominados por anúncios com o slogan "Hey Google", usado para chamar o aplicativo da empresa, mas a campanha de marketing não se reflete na programação da CES. Diversas mesas debateram como desenvolver as "habilidades" da Alexa e seu potencial para anunciantes, e o Assistente ficou fora do radar dos palestrantes.

Segundo Lilian Rincon, diretora do Assistente, a plataforma "amadureceu" de um ano para cá, e será uma das grandes bandeiras do Google no mercado consumidor daqui em diante.

CRISE DOS CHIPS

Apesar de o conceito de internet das coisas depender primariamente de chips, a crise das falhas de segurança Spectre e Meltdown, que afetou a Intel na semana passada, foi ignorada.

A AMD, por exemplo, se recusou a dar entrevista à reportagem sobre como os lançamentos da CES eram afetados pelo problema. As empresas controlaram a crise com anúncios oficiais, distribuídos via assessoria de imprensa.

O presidente da Intel, Brian Krzanich, admitiu, em sua apresentação, que as correções podem deixar computadores mais lentos "dependendo da carga de trabalho", o que contradiz anúncios anteriores da própria fabricante, que diziam que o impacto seria mínimo e imperceptível.

O assunto morreu nos corredores da feira. A Intel lançou, inclusive, uma das novidades mais bem-recebidas da semana -um laptop Dell XPS que conta com uma placa de vídeo da AMD e CPU da Intel. As empresas não colaboravam desde os anos 1980.

*A jornalista viajou a convite da Qualcomm 


Publicidade


Colunistas
por Augusto Cesar Diegoli
por Enéas Athanázio
por João José Leal
por Fernando Baumann
por Marlise Schneider
por Sonia Tetto
Política

Iniciativa do vereador Achutti desagradou o governo anterior e o atual 


Saúde

Mutirão será antecipado 


Cidade


Cidade

Meta é 100% de cobertura de água e esgoto ainda neste ano 


Opinião

Artigo de opinião


Cultura

Dica de passeio cultural de verão


Cidade

O serviço não tem ônus adicional, é programado e deve ser agendado por telefone