Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
Covid-19 - Desorganização do governo de Santa Catarina causa desinformação e medo

Imprensa do centro do país faz noticiário alarmista com informações duvidosas de que casos da doença duplicaram em uma semana

Segunda, 4/5/2020 17:27.
O governador nessa segunda-feira, atualizando números.

Publicidade

Dezenas de jornais do país apontaram nas últimas horas que Santa Catarina será o próximo Estado a entrar em colapso pelo covid-19, mas estão errados porque analisaram de maneira equivocada os números divulgados pelo governo do Estado.

Essas publicações, alimentadas por agências noticiosas, afirmam que em uma semana a quantidade de casos da doença duplicou no Estado, mas os jornalistas não perceberam que o motivo disso ter ocorrido não é agravamento da pandemia e sim desorganização.

No dia 27 de abril, pelas contas do governo, Santa Catarina tinha 1.476 casos de covid-19 que no dia seguinte aumentaram para 1.995 e no dia 30 chegaram a 2.394.

Isso ocorreu porque o Estado deixou de contabilizar casos da plataforma e-SUSVE (de notificação de casos suspeitos do Novo Coronavírus) e SIVEP (Sistema Informatizado de Vigilância Epidemiológico-Gripe) que percebido o erro foram contabilizados todos quase que ao mesmo tempo.

Os números tendem a crescer também porque muitas pessoas que podem pagar, assintomáticas, estão procurando laboratórios particulares para fazer exames. Apesar de infectadas, como não sentiram nada, passariam em branco nas estatísticas se não tivessem poder aquisitivo.

Além da análise equivocada, parece haver um viés político, pois um trecho da reportagem, distribuída por agências de notícias de todo o país, cita que “Santa Catarina é um dos estados mais bolsonaristas do país...”, talvez dando a entender que os exemplos temerários do presidente da República tenham influenciado num relaxamento da população em relação à doença.

A prova de que não existe um descontrole da doença em Santa Catarina até o momento é matemática, entre os dias 27 de março e 4 de abril, a quantidade de casos aumentou apenas 9,5%.

Ao final da tarde desta segunda-feira (4) o governador Carlos Moisés informou que Santa Catarina tem 2.623 casos de covid-19; com 55 óbitos e ocupação das UTIs destinadas à doença inferior a 17%.

Não houve, há vários dias, aumento de ocupação nas UTIs, outra comprovação de que, por enquanto, não existe o caos desenhado pela imprensa de fora do Estado.



Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
O governador nessa segunda-feira, atualizando números.
O governador nessa segunda-feira, atualizando números.

Covid-19 - Desorganização do governo de Santa Catarina causa desinformação e medo

Imprensa do centro do país faz noticiário alarmista com informações duvidosas de que casos da doença duplicaram em uma semana

Publicidade

Segunda, 4/5/2020 17:27.

Dezenas de jornais do país apontaram nas últimas horas que Santa Catarina será o próximo Estado a entrar em colapso pelo covid-19, mas estão errados porque analisaram de maneira equivocada os números divulgados pelo governo do Estado.

Essas publicações, alimentadas por agências noticiosas, afirmam que em uma semana a quantidade de casos da doença duplicou no Estado, mas os jornalistas não perceberam que o motivo disso ter ocorrido não é agravamento da pandemia e sim desorganização.

No dia 27 de abril, pelas contas do governo, Santa Catarina tinha 1.476 casos de covid-19 que no dia seguinte aumentaram para 1.995 e no dia 30 chegaram a 2.394.

Isso ocorreu porque o Estado deixou de contabilizar casos da plataforma e-SUSVE (de notificação de casos suspeitos do Novo Coronavírus) e SIVEP (Sistema Informatizado de Vigilância Epidemiológico-Gripe) que percebido o erro foram contabilizados todos quase que ao mesmo tempo.

Os números tendem a crescer também porque muitas pessoas que podem pagar, assintomáticas, estão procurando laboratórios particulares para fazer exames. Apesar de infectadas, como não sentiram nada, passariam em branco nas estatísticas se não tivessem poder aquisitivo.

Além da análise equivocada, parece haver um viés político, pois um trecho da reportagem, distribuída por agências de notícias de todo o país, cita que “Santa Catarina é um dos estados mais bolsonaristas do país...”, talvez dando a entender que os exemplos temerários do presidente da República tenham influenciado num relaxamento da população em relação à doença.

A prova de que não existe um descontrole da doença em Santa Catarina até o momento é matemática, entre os dias 27 de março e 4 de abril, a quantidade de casos aumentou apenas 9,5%.

Ao final da tarde desta segunda-feira (4) o governador Carlos Moisés informou que Santa Catarina tem 2.623 casos de covid-19; com 55 óbitos e ocupação das UTIs destinadas à doença inferior a 17%.

Não houve, há vários dias, aumento de ocupação nas UTIs, outra comprovação de que, por enquanto, não existe o caos desenhado pela imprensa de fora do Estado.



Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade