Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
Região da Amfri vive período com maior registro de mortes por covid-19

112 mortes em um mês, 44 nos últimos sete dias.

Quarta, 29/7/2020 7:19.
Sindnapi

Publicidade

A pandemia de covid-19 está no pico de mortes e prossegue fazendo vítimas fatais na região da Amfri, com 112 óbitos em um mês, dos quais 44 foram nos últimos sete dias.

Estado e municípios perderam o controle da doença e das estatísticas sobre ela, pois milhares de exames se acumulam no Laboratório Central, em Florianópolis, e os municípios não fizeram testes em massa para identificar se a pandemia está aumentando ou diminuindo.

Os únicos números concretos são internações e mortes. As internações continuam lotando as UTIs e as mortes tiveram sua pior semana na contagem desta terça-feira.

A UTI do Ruth Cardoso estava com 96% de ocupação ao final desta terça-feira e a do Hospital Marieta com 94% e três leitos vagos.

Nessas condições, as cidades deveriam estar sob isolamento social, em especial idosos, mas isso não ocorre porque com a proximidade da eleição os prefeitos estão preocupados em agradar eleitores.

Cinco cidades da Amfri lideram a taxa de mortes por habitante entre as maiores cidades em Santa Catarina, mostrando o fracasso das autoridades regionais na gestão da pandemia.



Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Sindnapi

Região da Amfri vive período com maior registro de mortes por covid-19

112 mortes em um mês, 44 nos últimos sete dias.

Publicidade

Quarta, 29/7/2020 7:19.

A pandemia de covid-19 está no pico de mortes e prossegue fazendo vítimas fatais na região da Amfri, com 112 óbitos em um mês, dos quais 44 foram nos últimos sete dias.

Estado e municípios perderam o controle da doença e das estatísticas sobre ela, pois milhares de exames se acumulam no Laboratório Central, em Florianópolis, e os municípios não fizeram testes em massa para identificar se a pandemia está aumentando ou diminuindo.

Os únicos números concretos são internações e mortes. As internações continuam lotando as UTIs e as mortes tiveram sua pior semana na contagem desta terça-feira.

A UTI do Ruth Cardoso estava com 96% de ocupação ao final desta terça-feira e a do Hospital Marieta com 94% e três leitos vagos.

Nessas condições, as cidades deveriam estar sob isolamento social, em especial idosos, mas isso não ocorre porque com a proximidade da eleição os prefeitos estão preocupados em agradar eleitores.

Cinco cidades da Amfri lideram a taxa de mortes por habitante entre as maiores cidades em Santa Catarina, mostrando o fracasso das autoridades regionais na gestão da pandemia.



Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade