Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
Implantação de Centro de Distribuição do Hemosc na região pode acontecer em 2020

Sexta, 4/10/2019 9:15.
Divulgação CVBC
Anna: a luta é para implantar ano que vem

Publicidade

A implantação do aguardado Centro de Distribuição do Hemosc (Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina) na região pode estar perto de acontecer. Ele será em Itajaí. Esse pedido é antigo e o Movimento Pró-Hemosc vem ganhando força. Nesta semana o vereador Arlindo Cruz levou uma das envolvidas na ação, Anna Kleine Neves, que é presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB de Itajaí, para falar na Câmara de Vereadores.

Arlindo explica que o convite surgiu porque recentemente participou de uma reunião em Itajaí, onde ficou sabendo sobre o Movimento Pró-Hemosc e ‘se engajou’ na causa. “Definimos que a princípio vamos fazer o Centro de Distribuição, que já está 99,9% certo, só falta ‘bater o martelo’. Queremos agora fazer uma reunião pública com as entidades de Balneário, como Rotary, Lions, Consegs e demais órgãos municipais para pedir o apoio de todos eles. Não estamos brigando para ser em Balneário e sim na região, esse é o foco”, diz.

Anna Kleine disse à reportagem que o Centro será implantado em Itajaí e contará ainda com um Ponto de Coleta Seletiva de Sangue. No site do Movimento (https://www.movimentohemosc.com.br/) há um formulário que os interessados em serem doadores podem preencher. Segundo Anna, mais de quatro mil pessoas já se cadastraram e é através desse banco de dados que o futuro Centro irá entrar em contato com doadores em caso de necessidade. O objetivo é conseguir que pelo menos 30 mil pessoas se cadastrem.

“O foco é não ter descarte de bolsa de sangue. Implantar um hemocentro aqui não é viável, é um custo muito alto e não há necessidade. Haveria descarte de sangue, e lutamos contra isso. O Centro de Distribuição e Coleta Seletiva vai atender a necessidade que temos nos 11 municípios da região”, salienta.

A implantação já foi decidida em audiência pública ocorrida na Câmara de Itajaí e é mais viável de acontecer comparada com a implantação de um hemocentro completo.

“O custo não é muito alto. A ideia é ter três ou quatro macas para fazer a coleta de tipos específicos de sangue quando necessário. A infraestrutura será menor, assim como o quadro de funcionários. Ou seja, o custo para mantê-lo também será menor. Teremos que funcionar 24h devido a possíveis necessidades de transfusões sanguíneas e acidentes”, acrescenta.

Anna conta que estão ‘estudando’ o melhor local para receber o Centro e que existe a possibilidade de ocuparem um lugar na Univali ou no Centro Integrado de Saúde (CIS) do Bairro São Vicente.

“Vamos fazer o levantamento para ver onde ficará melhor. Estamos também juntando forças com os municípios da região, vamos fazer uma reunião em Balneário e outra na Alesc para pressionarmos o governador. Todo gasto público precisa estar previsto em orçamento, e queremos que o Centro entre no do ano que vem. Estamos lutando para conseguirmos a implantação em 2020”, completa.

O vereador engajado na campanha


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação CVBC
Anna: a luta é para implantar ano que vem
Anna: a luta é para implantar ano que vem

Implantação de Centro de Distribuição do Hemosc na região pode acontecer em 2020

Publicidade

Sexta, 4/10/2019 9:15.

A implantação do aguardado Centro de Distribuição do Hemosc (Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina) na região pode estar perto de acontecer. Ele será em Itajaí. Esse pedido é antigo e o Movimento Pró-Hemosc vem ganhando força. Nesta semana o vereador Arlindo Cruz levou uma das envolvidas na ação, Anna Kleine Neves, que é presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB de Itajaí, para falar na Câmara de Vereadores.

Arlindo explica que o convite surgiu porque recentemente participou de uma reunião em Itajaí, onde ficou sabendo sobre o Movimento Pró-Hemosc e ‘se engajou’ na causa. “Definimos que a princípio vamos fazer o Centro de Distribuição, que já está 99,9% certo, só falta ‘bater o martelo’. Queremos agora fazer uma reunião pública com as entidades de Balneário, como Rotary, Lions, Consegs e demais órgãos municipais para pedir o apoio de todos eles. Não estamos brigando para ser em Balneário e sim na região, esse é o foco”, diz.

Anna Kleine disse à reportagem que o Centro será implantado em Itajaí e contará ainda com um Ponto de Coleta Seletiva de Sangue. No site do Movimento (https://www.movimentohemosc.com.br/) há um formulário que os interessados em serem doadores podem preencher. Segundo Anna, mais de quatro mil pessoas já se cadastraram e é através desse banco de dados que o futuro Centro irá entrar em contato com doadores em caso de necessidade. O objetivo é conseguir que pelo menos 30 mil pessoas se cadastrem.

“O foco é não ter descarte de bolsa de sangue. Implantar um hemocentro aqui não é viável, é um custo muito alto e não há necessidade. Haveria descarte de sangue, e lutamos contra isso. O Centro de Distribuição e Coleta Seletiva vai atender a necessidade que temos nos 11 municípios da região”, salienta.

A implantação já foi decidida em audiência pública ocorrida na Câmara de Itajaí e é mais viável de acontecer comparada com a implantação de um hemocentro completo.

“O custo não é muito alto. A ideia é ter três ou quatro macas para fazer a coleta de tipos específicos de sangue quando necessário. A infraestrutura será menor, assim como o quadro de funcionários. Ou seja, o custo para mantê-lo também será menor. Teremos que funcionar 24h devido a possíveis necessidades de transfusões sanguíneas e acidentes”, acrescenta.

Anna conta que estão ‘estudando’ o melhor local para receber o Centro e que existe a possibilidade de ocuparem um lugar na Univali ou no Centro Integrado de Saúde (CIS) do Bairro São Vicente.

“Vamos fazer o levantamento para ver onde ficará melhor. Estamos também juntando forças com os municípios da região, vamos fazer uma reunião em Balneário e outra na Alesc para pressionarmos o governador. Todo gasto público precisa estar previsto em orçamento, e queremos que o Centro entre no do ano que vem. Estamos lutando para conseguirmos a implantação em 2020”, completa.

O vereador engajado na campanha


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade