Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
Em vez de ajudar na conta do hospital prefeitos querem ir à justiça

Terça, 19/11/2019 8:05.
Facebook pessoal.

Publicidade

A prefeita de Itapema, Nilza Simas, postou ontem em redes sociais que ela e os prefeitos de Bombinhas e Porto Belo irão à justiça e ao governo do Estado em busca de uma saída para o fechamento da porta do Hospital Municipal Ruth Cardoso dentro de 50 dias.

O Ruth Cardoso foi concebido para operar de porta fechada e não na modalidade de hospital geral como funcionou até agora.

A solução foi oferecida diversas vezes aos administradores de Itapema, Bombinhas e Porto Belo, ajudar no custeio do Ruth Cardoso, mas eles preferiram deixar a conta para a população de Balneário Camboriú que agora não quer mais pagá-la sozinha.

Por sua vez o governo do Estado não acena com qualquer ajuda ao Ruth Cardoso na modalidade porta fechada.

É falsa a informação divulgada pelo vereador Nilson Probst que Balneário Camboriú perdeu repasse do Estado no valor de R$ 750 mil mensais para custeio por falta de interesse e documentação.

Em verdade o governo do Estado que repassar R$ 450 mil por mês, mas exige que o hospital continue funcionando de porta aberta, com prejuízo milionário coberto pelos impostos dos moradores de Balneário Camboriú.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Facebook pessoal.

Em vez de ajudar na conta do hospital prefeitos querem ir à justiça

Publicidade

Terça, 19/11/2019 8:05.

A prefeita de Itapema, Nilza Simas, postou ontem em redes sociais que ela e os prefeitos de Bombinhas e Porto Belo irão à justiça e ao governo do Estado em busca de uma saída para o fechamento da porta do Hospital Municipal Ruth Cardoso dentro de 50 dias.

O Ruth Cardoso foi concebido para operar de porta fechada e não na modalidade de hospital geral como funcionou até agora.

A solução foi oferecida diversas vezes aos administradores de Itapema, Bombinhas e Porto Belo, ajudar no custeio do Ruth Cardoso, mas eles preferiram deixar a conta para a população de Balneário Camboriú que agora não quer mais pagá-la sozinha.

Por sua vez o governo do Estado não acena com qualquer ajuda ao Ruth Cardoso na modalidade porta fechada.

É falsa a informação divulgada pelo vereador Nilson Probst que Balneário Camboriú perdeu repasse do Estado no valor de R$ 750 mil mensais para custeio por falta de interesse e documentação.

Em verdade o governo do Estado que repassar R$ 450 mil por mês, mas exige que o hospital continue funcionando de porta aberta, com prejuízo milionário coberto pelos impostos dos moradores de Balneário Camboriú.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade