Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Infestação de mosquitos é preocupante em Balneário Camboriú
Divulgação.
O problema quase sempre está dentro das casas das pessoas.

Quinta, 21/3/2019 8:25.

A combinação de calor e chuvas, cenário que tem se repetido com frequência nas últimas semanas, é o ambiente preferido do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya, zika e febre amarela. Em todas as regiões do país o mosquito proliferou e em Balneário Camboriú a situação não é diferente. Nos últimos dias, muitos moradores ligaram para a redação perguntando sobre a ‘invasão’ de mosquitos durante o dia.

O responsável pelo programa de combate à dengue, Rafael Neis da Silva confirmou a ‘invasão’ que preferiu chamar de infestação e disse que a situação é preocupante.

“Registramos uma baixa no final do ano, mas com o calor, tempo abafado, chuva e o descuido do povo, a situação complicou”, afirmou. Ele disse que o programa também recebe muitas denúncias e questionamentos semelhantes.

“Quando recebemos ligações vamos ao local. De 80 a 85% das pessoas que ligam tem o foco dentro da sua casa ou do seu pátio”, constatou.
Nos últimos dias foram confirmados três casos autóctones da dengue no bairro São Judas, na mesma família e os três focos estavam na casa: na calha, em um pneu e em um bacia.

LIRAa 2019

Duas vezes no ano, novembro e março é realizado em todo o país o Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa).

Trata-se de uma amostragem larvária para buscar, por meio de diagnóstico, dados rápidos para implementar estratégias de promoção e controle do mosquito Aedes. Para fazer esse levantamento o municipio é dividido em cinco partes, chamadas estratos e ali é avaliado o índice de infestação.

“O índice maior que 3.9 é considerado alto risco. Nós encontramos nas cinco regiões mapeadas quatro com alto risco e uma com risco médio. Nossa média foi 8.2 muito acima do alto risco”, detalhou Rafael.

Dos 152 focos positivos encontrados nesse levantamento, 78 estavam em pequenos pontos, como plantas, pratinhos com água, tampinhas, baldes, lonas, plásticos no pátio com pocinha de água etc; 29 em depósitos fixos como calhas, ralos e o restante em entulhos.

“Isso demonstra claramente como é importante cada um fazer o controle em sua casa. Não precisa mais de 10 minutos para uma vistoria rápida e desta forma eliminar os focos. Por isso eu digo, o pessoal está reclamando, mas não está ajudando”, reafirmou o coordenador do programa.

Os números estão aí pra comprovar: nos três primeiros meses deste ano o programa registrou 562 focos (incluindo os da LIRAa). “Se compararmos com os 1744 focos encontrados no ano de 2018, constatamos que a situação é bem preocupante”, finalizou Rafael. Por causa destes números, Balneário Camboriú continua entre os cinco municipios catarinenses com maior infestação do vetor da dengue.

Ação sábado

A resposta do programa para este cenário preocupante são ações que mobilizam a população. Neste sábado (23) está programada uma ação contra dengue no bairro São Judas, com distribuição de material informativo, visitas a domicilios, limpeza de ruas e terrenos. Para isso são mobilizados vários setores da prefeitura e a empresa Ambiental. A ação vai acontecer pela manhã naquele bairro onde foram registrados três casos autóctones da doença.

Informações - Secretaria de Saúde (47) 3261-6264 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Infestação de mosquitos é preocupante em Balneário Camboriú

Divulgação.
O problema quase sempre está dentro das casas das pessoas.
O problema quase sempre está dentro das casas das pessoas.

Publicidade

Quinta, 21/3/2019 8:25.

A combinação de calor e chuvas, cenário que tem se repetido com frequência nas últimas semanas, é o ambiente preferido do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya, zika e febre amarela. Em todas as regiões do país o mosquito proliferou e em Balneário Camboriú a situação não é diferente. Nos últimos dias, muitos moradores ligaram para a redação perguntando sobre a ‘invasão’ de mosquitos durante o dia.

O responsável pelo programa de combate à dengue, Rafael Neis da Silva confirmou a ‘invasão’ que preferiu chamar de infestação e disse que a situação é preocupante.

“Registramos uma baixa no final do ano, mas com o calor, tempo abafado, chuva e o descuido do povo, a situação complicou”, afirmou. Ele disse que o programa também recebe muitas denúncias e questionamentos semelhantes.

“Quando recebemos ligações vamos ao local. De 80 a 85% das pessoas que ligam tem o foco dentro da sua casa ou do seu pátio”, constatou.
Nos últimos dias foram confirmados três casos autóctones da dengue no bairro São Judas, na mesma família e os três focos estavam na casa: na calha, em um pneu e em um bacia.

LIRAa 2019

Duas vezes no ano, novembro e março é realizado em todo o país o Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa).

Trata-se de uma amostragem larvária para buscar, por meio de diagnóstico, dados rápidos para implementar estratégias de promoção e controle do mosquito Aedes. Para fazer esse levantamento o municipio é dividido em cinco partes, chamadas estratos e ali é avaliado o índice de infestação.

“O índice maior que 3.9 é considerado alto risco. Nós encontramos nas cinco regiões mapeadas quatro com alto risco e uma com risco médio. Nossa média foi 8.2 muito acima do alto risco”, detalhou Rafael.

Dos 152 focos positivos encontrados nesse levantamento, 78 estavam em pequenos pontos, como plantas, pratinhos com água, tampinhas, baldes, lonas, plásticos no pátio com pocinha de água etc; 29 em depósitos fixos como calhas, ralos e o restante em entulhos.

“Isso demonstra claramente como é importante cada um fazer o controle em sua casa. Não precisa mais de 10 minutos para uma vistoria rápida e desta forma eliminar os focos. Por isso eu digo, o pessoal está reclamando, mas não está ajudando”, reafirmou o coordenador do programa.

Os números estão aí pra comprovar: nos três primeiros meses deste ano o programa registrou 562 focos (incluindo os da LIRAa). “Se compararmos com os 1744 focos encontrados no ano de 2018, constatamos que a situação é bem preocupante”, finalizou Rafael. Por causa destes números, Balneário Camboriú continua entre os cinco municipios catarinenses com maior infestação do vetor da dengue.

Ação sábado

A resposta do programa para este cenário preocupante são ações que mobilizam a população. Neste sábado (23) está programada uma ação contra dengue no bairro São Judas, com distribuição de material informativo, visitas a domicilios, limpeza de ruas e terrenos. Para isso são mobilizados vários setores da prefeitura e a empresa Ambiental. A ação vai acontecer pela manhã naquele bairro onde foram registrados três casos autóctones da doença.

Informações - Secretaria de Saúde (47) 3261-6264 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade