Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
Dengue: frio diminuiu focos, mas vigilância precisa continuar
Segunda, 26/8/2019 17:09.

Divulgação PMBC
Equipe de controle em ação

Publicidade

De acordo com o último relatório da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive/SC) divulgado neste mês, o mosquito Aedes Aegypti continua presente em 182 municípios catarinenses. Entre 30 de dezembro de 2018 e 10 de agosto de 2019, foram identificados 22.224 focos, um aumento de 81% se comparados aos 12.729 focos em 152 municípios, detectados no mesmo período no ano passado.

Os municipios vizinhos continuam liderando os casos autóctones, aqueles contraídos dentro do município: Itapema segue liderando a corrida com com 666 casos, seguida de Camboriú com 359 e Porto Belo com 85. Balneário Camboriú está em 5º lugar com 50 casos autóctones e é um dos municípios considerados infestados pelo mosquito.

“De janeiro até o momento estamos com 1122 focos do mosquito”, disse a diretora da Vigilância Ambiental, Eliane Guedes.

Segundo Eliane, o frio tem ajudado a diminuir os números, tanto dos focos do mosquito como dos casos de doença.

“É preciso ficar vigilante, continuamos realizando as visitas nos bairros com o objetivo de eliminar os criadouros e conscientizar a população. Estamos participando de vários eventos da prefeitura e realizando palestras nas escolas”, disse, reforçando que o Programa de Combate à Dengue, busca conscientizar a população e eliminar os criadouros do mosquito Aedes Aegypti para evitar não só a dengue, mas também zika, chikungunya e febre amarela.

As visitas domiciliares seguem sem parar, terminado a Barra e Nova Esperança para iniciar esta semana, nos bairros Ariribá e Nações.

Um componente importante nesta vigilância constante é a lei 4.295 sancionada em julho, que oferece maior agilidade.

“É realizada a visita do agente, onde verificando o problema o responsável do local é orientado e dado um prazo a resolver. Não resolvendo, o caso é encaminhado a vigilância sanitária para notificação e assim por diante chegando até a multa se houver a necessidade”, comentou Eliane.

Ela reforça, no entanto, que todas essas ações precisam da ajuda dos moradores, para que controlem de fato seus terrenos, pátios, piscinas e até dentro de suas casas, vasos com água parada para eliminar possíveis criadouros.

Eliane lembra ainda que a comunidade também pode realizar denúncias na Ouvidoria Municipal, pelo número 0800-6443388, pelo (47) 3267-7024 ou pelo WhatsApp no (47) 99982-1979.

Informações: secretaria de Saúde (47) 3261-6200 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Destaques

Susana, atleta da seleção brasileira, sofreu constrangimento domingo


 Balneário Camboriú registrou seis suicídios esse ano



Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município


Cidade

Susana, atleta da seleção brasileira, sofreu constrangimento domingo


Cidade

 Balneário Camboriú registrou seis suicídios esse ano


Geral


Economia

Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


Variedades

 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Dengue: frio diminuiu focos, mas vigilância precisa continuar

Divulgação PMBC
Equipe de controle em ação
Equipe de controle em ação

Publicidade

Segunda, 26/8/2019 17:09.

De acordo com o último relatório da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive/SC) divulgado neste mês, o mosquito Aedes Aegypti continua presente em 182 municípios catarinenses. Entre 30 de dezembro de 2018 e 10 de agosto de 2019, foram identificados 22.224 focos, um aumento de 81% se comparados aos 12.729 focos em 152 municípios, detectados no mesmo período no ano passado.

Os municipios vizinhos continuam liderando os casos autóctones, aqueles contraídos dentro do município: Itapema segue liderando a corrida com com 666 casos, seguida de Camboriú com 359 e Porto Belo com 85. Balneário Camboriú está em 5º lugar com 50 casos autóctones e é um dos municípios considerados infestados pelo mosquito.

“De janeiro até o momento estamos com 1122 focos do mosquito”, disse a diretora da Vigilância Ambiental, Eliane Guedes.

Segundo Eliane, o frio tem ajudado a diminuir os números, tanto dos focos do mosquito como dos casos de doença.

“É preciso ficar vigilante, continuamos realizando as visitas nos bairros com o objetivo de eliminar os criadouros e conscientizar a população. Estamos participando de vários eventos da prefeitura e realizando palestras nas escolas”, disse, reforçando que o Programa de Combate à Dengue, busca conscientizar a população e eliminar os criadouros do mosquito Aedes Aegypti para evitar não só a dengue, mas também zika, chikungunya e febre amarela.

As visitas domiciliares seguem sem parar, terminado a Barra e Nova Esperança para iniciar esta semana, nos bairros Ariribá e Nações.

Um componente importante nesta vigilância constante é a lei 4.295 sancionada em julho, que oferece maior agilidade.

“É realizada a visita do agente, onde verificando o problema o responsável do local é orientado e dado um prazo a resolver. Não resolvendo, o caso é encaminhado a vigilância sanitária para notificação e assim por diante chegando até a multa se houver a necessidade”, comentou Eliane.

Ela reforça, no entanto, que todas essas ações precisam da ajuda dos moradores, para que controlem de fato seus terrenos, pátios, piscinas e até dentro de suas casas, vasos com água parada para eliminar possíveis criadouros.

Eliane lembra ainda que a comunidade também pode realizar denúncias na Ouvidoria Municipal, pelo número 0800-6443388, pelo (47) 3267-7024 ou pelo WhatsApp no (47) 99982-1979.

Informações: secretaria de Saúde (47) 3261-6200 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Destaques

Susana, atleta da seleção brasileira, sofreu constrangimento domingo


 Balneário Camboriú registrou seis suicídios esse ano



Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município