Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Outubro Rosa: prevenção salva vidas
Marlise Schneider Cezar
As voluntárias Valdete e Darlene

Quarta, 3/10/2018 11:08.

Voluntárias do Grupo de Educação da Rede Feminina de Combate ao Câncer realizaram palestra na igreja luterana Martin Luther, na noite desta terça-feira (2), sobre o movimento Outubro Rosa e o trabalho que as 70 voluntárias realizam há 17 anos em Balneário Camboriú.

Desde a fundação da Rede em 24 de julho de 2001, mais de 25 mil mulheres foram atendidas e acolhidas.

“Temos experiência suficiente para dizer ‘cuidem-se’ e o Outubro Rosa é um movimento para ‘pegar pesado’ e alertar sobre a importância do diagnóstico precoce, estamos falando de todas as idades”, disse Valdete Daura da Silva.

Ela explicou sobre o funcionamento da Rede Feminina, atualmente presidida por Rute Teixeira e os serviços que oferece.

Além do Departamento Administrativo, funciona um Ambulatório (neste mês o atendimento é em turno integral), Artesanato, Grupo da Educação (que faz palestras sempre que solicitado), Brechó (recebe doações e vende a preços acessíveis), Grupo Amor Maior (que presta atendimento a quem já teve ou está em tratamento, todas as primeiras quintas-feiras do mês). Terapia Ocupacional para pacientes todas as quintas-feiras, quando elas produzem artesanato, como as almofadas em forma de coração para apoiar o braço, confeccionam próteses, perucas que são oferecidas às pacientes assim como lenços; Ioga para pacientes.

“Todo atendimento é gratuito e para nos manter e pagar nossas despesas de água, luz, telefone e exames promovemos chá, temos o brechó, pedágio”, disse Valdete.

Elza Rodrigues enfatizou sobre a importância do cuidado que as mulheres devem ter, fazendo prevenção, porque foi em um auto exame que ela descobriu o câncer de mama. “Por ser um diagnóstico precoce, pude tratar e curar”, disse.

A enfermeira Darlene Pereira que durante muitos anos trabalhou na secretaria da Saúde aposentou-se e tornou-se voluntária da Rede.

“Hoje é meu primeiro dia como voluntária da Rede e estou participando desta palestra para trazer um recado para as mulheres. Culturalmente a mulher olha primeiro para o marido, filhos, netos, pais, e só depois olha para si mesma. É preciso que as mulheres se olhem sempre, não se trata de um ato de egoísmo. É porque o câncer é uma doença silenciosa, é preciso fazer o auto exame nas mamas, porque se tocar é conhecer o nosso corpo e se algo diferente aparecer, nós iremos identificar imediatamente, também é preciso fazer mamografia regularmente e prevenir o câncer de colo de útero fazendo exame (papanicolau). Se chegarmos antes, a chance de cura é grande”, orientou Darlene.

Voluntárias da Rede formando multiplicadores - Foto Marlise Schneider Cezar

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Outubro Rosa: prevenção salva vidas

Marlise Schneider Cezar
 As voluntárias Valdete e Darlene
As voluntárias Valdete e Darlene

Publicidade

Quarta, 3/10/2018 11:08.

Voluntárias do Grupo de Educação da Rede Feminina de Combate ao Câncer realizaram palestra na igreja luterana Martin Luther, na noite desta terça-feira (2), sobre o movimento Outubro Rosa e o trabalho que as 70 voluntárias realizam há 17 anos em Balneário Camboriú.

Desde a fundação da Rede em 24 de julho de 2001, mais de 25 mil mulheres foram atendidas e acolhidas.

“Temos experiência suficiente para dizer ‘cuidem-se’ e o Outubro Rosa é um movimento para ‘pegar pesado’ e alertar sobre a importância do diagnóstico precoce, estamos falando de todas as idades”, disse Valdete Daura da Silva.

Ela explicou sobre o funcionamento da Rede Feminina, atualmente presidida por Rute Teixeira e os serviços que oferece.

Além do Departamento Administrativo, funciona um Ambulatório (neste mês o atendimento é em turno integral), Artesanato, Grupo da Educação (que faz palestras sempre que solicitado), Brechó (recebe doações e vende a preços acessíveis), Grupo Amor Maior (que presta atendimento a quem já teve ou está em tratamento, todas as primeiras quintas-feiras do mês). Terapia Ocupacional para pacientes todas as quintas-feiras, quando elas produzem artesanato, como as almofadas em forma de coração para apoiar o braço, confeccionam próteses, perucas que são oferecidas às pacientes assim como lenços; Ioga para pacientes.

“Todo atendimento é gratuito e para nos manter e pagar nossas despesas de água, luz, telefone e exames promovemos chá, temos o brechó, pedágio”, disse Valdete.

Elza Rodrigues enfatizou sobre a importância do cuidado que as mulheres devem ter, fazendo prevenção, porque foi em um auto exame que ela descobriu o câncer de mama. “Por ser um diagnóstico precoce, pude tratar e curar”, disse.

A enfermeira Darlene Pereira que durante muitos anos trabalhou na secretaria da Saúde aposentou-se e tornou-se voluntária da Rede.

“Hoje é meu primeiro dia como voluntária da Rede e estou participando desta palestra para trazer um recado para as mulheres. Culturalmente a mulher olha primeiro para o marido, filhos, netos, pais, e só depois olha para si mesma. É preciso que as mulheres se olhem sempre, não se trata de um ato de egoísmo. É porque o câncer é uma doença silenciosa, é preciso fazer o auto exame nas mamas, porque se tocar é conhecer o nosso corpo e se algo diferente aparecer, nós iremos identificar imediatamente, também é preciso fazer mamografia regularmente e prevenir o câncer de colo de útero fazendo exame (papanicolau). Se chegarmos antes, a chance de cura é grande”, orientou Darlene.

Voluntárias da Rede formando multiplicadores - Foto Marlise Schneider Cezar

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade