Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Nesta quinta, Dia do Cirurgião Dentista, haverá exames gratuitos em Balneário Camboriú
Divulgação

Quarta, 24/10/2018 17:04.

A campanha ‘Sorria para a Vida’, onde cirurgiões-dentistas atenderão a população para exames preventivos de câncer bucal, que estava programada para quinta-feira (25), na praça Tamandaré, foi transferida para o Posto Central da Rua 1500, porque a previsão é de mau tempo.

Defronte o Posto Central, estará o Odonto Móvel, onde dentistas do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) estarão examinando a população. Quinta-feira é o Dia do Cirurgião Dentista.

“Se houver necessidade, a pessoa será encaminhada ao CEO para avaliação do nosso patologista, Dr. Fernando Neves, quem realiza as biópsias aqui”, disse a diretora de Saúde Bucal do CEO, Priscila Teixeira.

A campanha é uma parceria da Secretaria de Saúde com a Associação Brasileira de Cirurgiões-dentistas (ABCD), Faculdade Avantis, e outras entidades do setor e faz parte da programação da X Semana de Saúde Bucal, que iniciou na segunda-feira (22) e segue até sexta-feira (26).

A programação tem atividades de Promoção e Educação em Saúde Bucal, escovódromo, brincadeiras lúdicas e homenagem às crianças “cárie zero”. As atividades devem envolver cerca de mil crianças, com a participação dos projetos Oficinas, Histórias a Bordo, Fada do Dente e Odonto-Móvel.

Números da doença

No Brasil, o câncer bucal mata 6.579 pessoas/ano. Dobraram os casos de HPV (fator de risco para o câncer bucal) na última década e os jovens representam mais de 85% do total.

Em Santa Catarina são estimados 490 casos sexo masculino e 100 no sexo feminino para 2018.

Em Balneário Camboriú, o CEO realiza de duas a três biópsias por semana, cerca de 10 por mês. Em média, resulta quase um caso positivo por mês (através do CEO).

“O maior problema é o diagnóstico tardio”, diz Priscila e por isso mesmo são feitas campanhas como essa para que as pessoas tenham acesso ao diagnóstico precoce.

Principais riscos

O uso do tabaco, potencializado pelo alcoolismo são os maiores riscos para o câncer bucal. Mas nos últimos surgiu um novo fator que está em crescimento constante: o HPV devido à falta de prevenção em contatos sexuais, principalmente entre jovens e idosos.

Ao detectar uma lesão bucal suspeita de ser cancerosa (desde uma afta que dura mais de 15 dias), o cirurgião-dentista pode salvar vidas, pois se não tratado o câncer bucal mata.

A ABCD já realizou 81 ações da Campanha Sorria para a Vida, com o atendimento de 23.230 pessoas e a identificação de 1.506 casos suspeitos encaminhados para exames aprofundados e tratamento.

Perfil dos pacientes

A doença, que antes tinha uma incidência maior entre homens mais velhos, principalmente por causa do consumo de álcool e cigarro, agora está acometendo também homens entre 30 e 44 anos, adolescentes e idosos. Entre as mulheres, a doença também tem aumentado nessas faixas etárias, principalmente por causa da maior exposição ao sexo oral sem proteção. Por isso é importante a vacinação contra o HPV desde cedo, bandeira levantada pela ABCD.

Exemplo - Mais da metade da população de adolescentes brasileiros está em risco de ser contaminada com o vírus do HPV que pode ser transmitido pelo beijo e por contato sexual sem proteção.

O HPV, uma infecção genital, pode evoluir para casos de câncer bucal devido à transmissão por sexo sem proteção, desde um beijo na boca. Daí a importância da conscientização, exames periódicos e medidas preventivas como visitas frequentes ao cirurgião-dentista, vacinação e uso de proteção sexual.

Sinais da doença

Manchas e aftas que não cicatrizam em 15 dias podem ser indícios de câncer bucal.

Além da boca, a doença afeta lábios e o interior da cavidade oral. A laringe também pode ser atingida, acrescendo outros 7.670 casos, com 4.141 mortes em pacientes do sexo masculino e 506, do feminino.

Sintomas do tumor são dor e dificuldade para mastigar ou engolir, dificuldade de encaixar a prótese dentária, emagrecimento e mau hálito persistente. Caroços no pescoço geralmente estão relacionados ao avanço da doença.

Informações - Centro de Especialidades Odontológicas – CEO (47) 3261-3500

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Balada acabando? Festa boa? Vá de carona consciente, vá de Garupa!


Geral


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Nesta quinta, Dia do Cirurgião Dentista, haverá exames gratuitos em Balneário Camboriú

Divulgação

Publicidade

Quarta, 24/10/2018 17:04.

A campanha ‘Sorria para a Vida’, onde cirurgiões-dentistas atenderão a população para exames preventivos de câncer bucal, que estava programada para quinta-feira (25), na praça Tamandaré, foi transferida para o Posto Central da Rua 1500, porque a previsão é de mau tempo.

Defronte o Posto Central, estará o Odonto Móvel, onde dentistas do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) estarão examinando a população. Quinta-feira é o Dia do Cirurgião Dentista.

“Se houver necessidade, a pessoa será encaminhada ao CEO para avaliação do nosso patologista, Dr. Fernando Neves, quem realiza as biópsias aqui”, disse a diretora de Saúde Bucal do CEO, Priscila Teixeira.

A campanha é uma parceria da Secretaria de Saúde com a Associação Brasileira de Cirurgiões-dentistas (ABCD), Faculdade Avantis, e outras entidades do setor e faz parte da programação da X Semana de Saúde Bucal, que iniciou na segunda-feira (22) e segue até sexta-feira (26).

A programação tem atividades de Promoção e Educação em Saúde Bucal, escovódromo, brincadeiras lúdicas e homenagem às crianças “cárie zero”. As atividades devem envolver cerca de mil crianças, com a participação dos projetos Oficinas, Histórias a Bordo, Fada do Dente e Odonto-Móvel.

Números da doença

No Brasil, o câncer bucal mata 6.579 pessoas/ano. Dobraram os casos de HPV (fator de risco para o câncer bucal) na última década e os jovens representam mais de 85% do total.

Em Santa Catarina são estimados 490 casos sexo masculino e 100 no sexo feminino para 2018.

Em Balneário Camboriú, o CEO realiza de duas a três biópsias por semana, cerca de 10 por mês. Em média, resulta quase um caso positivo por mês (através do CEO).

“O maior problema é o diagnóstico tardio”, diz Priscila e por isso mesmo são feitas campanhas como essa para que as pessoas tenham acesso ao diagnóstico precoce.

Principais riscos

O uso do tabaco, potencializado pelo alcoolismo são os maiores riscos para o câncer bucal. Mas nos últimos surgiu um novo fator que está em crescimento constante: o HPV devido à falta de prevenção em contatos sexuais, principalmente entre jovens e idosos.

Ao detectar uma lesão bucal suspeita de ser cancerosa (desde uma afta que dura mais de 15 dias), o cirurgião-dentista pode salvar vidas, pois se não tratado o câncer bucal mata.

A ABCD já realizou 81 ações da Campanha Sorria para a Vida, com o atendimento de 23.230 pessoas e a identificação de 1.506 casos suspeitos encaminhados para exames aprofundados e tratamento.

Perfil dos pacientes

A doença, que antes tinha uma incidência maior entre homens mais velhos, principalmente por causa do consumo de álcool e cigarro, agora está acometendo também homens entre 30 e 44 anos, adolescentes e idosos. Entre as mulheres, a doença também tem aumentado nessas faixas etárias, principalmente por causa da maior exposição ao sexo oral sem proteção. Por isso é importante a vacinação contra o HPV desde cedo, bandeira levantada pela ABCD.

Exemplo - Mais da metade da população de adolescentes brasileiros está em risco de ser contaminada com o vírus do HPV que pode ser transmitido pelo beijo e por contato sexual sem proteção.

O HPV, uma infecção genital, pode evoluir para casos de câncer bucal devido à transmissão por sexo sem proteção, desde um beijo na boca. Daí a importância da conscientização, exames periódicos e medidas preventivas como visitas frequentes ao cirurgião-dentista, vacinação e uso de proteção sexual.

Sinais da doença

Manchas e aftas que não cicatrizam em 15 dias podem ser indícios de câncer bucal.

Além da boca, a doença afeta lábios e o interior da cavidade oral. A laringe também pode ser atingida, acrescendo outros 7.670 casos, com 4.141 mortes em pacientes do sexo masculino e 506, do feminino.

Sintomas do tumor são dor e dificuldade para mastigar ou engolir, dificuldade de encaixar a prótese dentária, emagrecimento e mau hálito persistente. Caroços no pescoço geralmente estão relacionados ao avanço da doença.

Informações - Centro de Especialidades Odontológicas – CEO (47) 3261-3500

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade