Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Perguntas e respostas sobre a Febre amarela

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Divulgação.

Quarta, 24/1/2018 6:42.

- Qual é a atual situação da febre amarela no país?

No ano passado, o Brasil registrou recorde de casos da doença, concentrados em Minas Gerais. Após uma trégua no inverno, os registros voltaram a surgir, principalmente no Sudeste. Na capital paulista, a aparição de macacos com a doença nas zonas norte e sul acenderam o alerta e motivaram a inclusão de parte da cidade na campanha de vacinação, entre 25.jan e 24.fev

- O que está sendo feito para bloquear o avanço da doença?

Além da vacinação de rotina em áreas previamente determinadas, o governo decidiu imunizar com dose fracionada moradores de cidades que têm áreas de mata por onde o vírus pode avançar na Bahia, no Rio e no Estado de SP

- Quem deve se vacinar?

Pessoas que moram ou vão viajar para regiões rurais ou de mata dentro das áreas de risco –a imunização deve ser feita dez dias antes

- O que é a vacina fracionada?

Trata-se de uma dose com um quinto (0,1 ml) do volume da imunização tradicional (0,5 ml). A segurança é a mesma, mas a validade, a princípio, é de pelo menos oito anos, enquanto a dose completa vale para a vida toda

- Todo mundo pode tomar a dose fracionada?

Não. Devem continuar a receber a dose integral crianças de nove meses até dois anos, pessoas com HIV e outras condições clínicas e viajantes internacionais

- Quem não pode tomar nenhuma das doses?

Crianças com menos de seis meses (de seis a nove meses, só se houver indicação médica), pessoas imunodeprimidas e com alergia grave a ovo

- Grávidas devem ser imunizadas?

A princípio, elas devem evitar, a não ser que o risco de contrair o vírus seja alto. O ideal é consultar um médico. "Se for uma gestante que mora num sítio onde um macaco morreu por febre amarela, por exemplo, vale a pena vacinar", diz Rosana Ritchtmann, da Sociedade Brasileira de Infectologia

- E idosos, podem tomar a vacina?

O serviço de saúde também deve ser consultado. "Se for um idoso acamado que pouco sai do centro da cidade, não vale a pena. Já um que esteja bem e frequenta um local afetado pode ter indicação", diz Ritchtmann

- Quem não pode ser imunizado deve se proteger como?

Evitar áreas de mata de risco e usar repelente. 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade