Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

SAMU atendeu 153 surtos psicóticos ano passado em Balneário Camboriú

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Pela experiência em negociação, BOPE realizou treinamento de socorristas

Sexta, 23/2/2018 11:41.

A forte demanda de surtos psicóticos, entre eles tentativas de suicídio, motivou o coordenador do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Balneário Camboriú, Fabiano do Prado Bueno, a buscar ajuda para preparar melhor os socorristas.

Em 2017 o Samu atendeu 153 ocorrências do gênero. Em janeiro do ano passado foram 20. Em janeiro deste ano 15.

Preocupado com a demanda, o coordenador recorreu ao Batalhão de Operações Especiais de Santa Catarina (BOPE), porque são negociadores natos e nesta quarta-feira (21) aconteceu o primeiro curso de capacitação/qualificação na sede do 12º Batalhão da Polícia Militar, com a participação de 30 socorristas de vários Samus da região e dois servidores do Programa Abraço, da secretaria da Pessoa Idosa.

“É a primeira vez que o BOPE fez isso aqui. Foi uma aula de grande importância para todos nós, muito produtiva. É muito importante nossos profissionais saber lidar melhor com estas situações”, afirmou Fabiano.

Ele lembrou que Balneário Camboriú é um polo de muitas culturas. Muitas pessoas, segue ele, vêm morar aqui e já trazem junto seus problemas, ansiedade, depressão, bipolaridade, e outros.

“A demanda é altíssima. Quando ocorre um chamado, normalmente é algum familiar, um vizinho, um amigo que chama o Samu, nós conversamos com a família, tentamos abordar a pessoa em surto, às vezes ele está trancado em alguma peça da casa com uma arma ou uma faca, ou está em uma sacada ameaçando se jogar...são situações muito variadas, mas o nosso profissional precisa ter autocontrole, precisa estar bem com ele mesmo para poder ajudar e foi isso que buscamos junto ao BOPE”, declarou Fabiano.

Segundo ele, é bem difícil traçar um perfil destes pacientes.

“Os jovens quase sempre por uso de drogas sintéticas. Pessoas entre 40 e 60 anos muitas vezes motivados por brigas entre casal, situação financeira complicada, o homem começa a beber, etc”, segue Fabiano.

Com a experiência que adquiriu, já pode atestar as diferenças em tentativas de suicídio.

“Homens gostam mais de enforcamento e uso de arma branca. Mulheres já preferem uso de medicamentos ou se jogar de um prédio, de uma sacada”, resumiu.

O curso

Os socorristas em curso.

A aula orientou os socorristas a prestar o atendimento em situações que não seja necessário o acionamento da PM. Foram abordados os temas de primeira intervenção em ocorrência de crise para pessoas com comportamentos suicidas; procedimentos técnicos de gerenciamento de crise; noções de programação neurolinguística e abordagem pessoal; táticas de negociação com o suicida e opções de serviços adicionais que podem ser chamados na sequência do atendimento do SAMU, até a chegada do suporte especializado.

Segundo o Major Vicente, instrutor do BOPE, esse trabalho é feito desde 2014 em várias unidades do Estado, com Policiais Militares, Bombeiros e SAMU.

Atendimentos

O total de atendimentos do SAMU em 2017 foi de 3.203 ocorrências. Destas, 1.606 casos clínicos (que é o maior volume dos atendimentos); 51 obstétricos; 507 traumas relacionados a trânsito; 557 traumas diversos, 25 óbitos, mais os 153 surtos psicóticos dentre outros.

Informações: SAMU - 192

Para procurar apoio emocional e prevenção do suicídio, procure o Centro de Valorização à Vida (CVV) pelo telefone 188 ou no endereço Rua 1822 nº 614 – Centro.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade