Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Região realiza mutirão de cirurgias de cataratas, mas BC fica de fora

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Divulgação
1400 pacientes da região serão beneficiados

Quarta, 21/2/2018 10:02.

Cerca de 1400 pacientes da região serão beneficiados com um mutirão de cirurgias de cataratas iniciado nesta terça-feira (20), através do Governo do Estado.

Serão realizadas diariamente 160 cirurgias. Os procedimentos acontecerão no Hospital Nossa Senhora da Penha, de Penha, que vai receber pacientes de Itajaí, Navegantes, Penha, Balneário Piçarras, Luis Alves, Itapema, Bombinhas, Porto Belo e Camboriú. Só na cidade vizinha são 180 pacientes na lista de espera.

O valor de cada cirurgia é de R$ 771,60, pela tabela do SUS, mais R$ 250,00 de prêmio estipulado pela Comissão Intergestora Bipartite. O valor será custeado com fontes do Ministério da Saúde (MS) e da Secretaria de Estado da Saúde.

“A catarata pode causar perda total ou parcial da visão e reverteremos a doença nestes pacientes. A fila na região será praticamente zerada”, explica a gerente regional da Saúde, Edinéia Aparecida Kuhnen Schmidt.

BC sem demanda

A secretária da Saúde de Balneário Camboriú, Andressa Hadad, explica que a cidade ficou de fora porque tem uma demanda pequena.

Atualmente cerca de 80 pacientes estão na espera pelo procedimento, que é realizado no Hospital Ruth Cardoso. Conforme a lista pública, a espera é de cerca de três meses.

Mas há filas maiores em outras áreas

Em Balneário as filas por procedimentos foram substancialmente reduzidas desde o ano passado com mutirões locais e mudanças de atendimento. Entretanto ainda há demanda reprimida em áreas pontuais, como consultas da ortopedia, dermatologia e cardiologia.

A ortopedia e traumatologia tem quase 1,5 mil pacientes na fila de espera. As especialidades de dermatologia somam 1183 pacientes. Já para a cardiologia são mais de 800 pacientes. A espera por uma consulta varia entre dois e seis meses.

Hoje o município tem dois ortopedistas, dois cardiologistas e um dermatologista, mas Andressa explica que a demanda por essas especialidades é muito maior que a oferta.

A Saúde acaba de lançar um edital para credenciamento de profissionais e procedimentos. A esperança é atrair interessados com um pequeno plus que foi somado aos valores da tabela SUS.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade