Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Proposto o controle integrado de cães e gatos nas 11 cidades da região
EBC.
População animal é maior do que a de crianças de zero a 14 anos.

Quarta, 1/11/2017 7:01.

Balneário Camboriú apresentou na Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí (Amfri), através das conselheiras de proteção animal Maria Heloísa Beatriz Cardozo Furtado Lenzi e Karine Almeida Gomes, a proposta de que os 11 municípios ligados à entidade promovam um dos maiores projetos de controle populacional de cães e gatos já executados no país.

A meta é atingir, na primeira ação concentrada, 2.000 animais em cada município.

O projeto parte da constatação de que as ações não podem ser isoladas. “Na Viva Bicho, entidade de Balneário que acolhe animais, metade é de Camboriú” exemplifica Heloísa sobre a necessidade de integração dos municípios no controle.

A população dos animais cresce em velocidade muito maior do que as campanhas de castração.

“Temos mais cachorros do que crianças de zero a 14 anos, são duas crias por ano” sintetiza Heloísa que é diretora de desenvolvimento ambiental de Balneário Camboriú.

A ação simultânea visa, dentre outros aspectos, proteção à saúde; segurança e turismo afetados pela existência de animais abandonados nas ruas.

O projeto tem quatro pilares: educação para guarda responsável (animais devem ficar presos, não soltos nas ruas); esterilização em massa; “microchipagem” para identificação e a adoção dos abandonados.

O problema maior é custo. O objetivo é tentar chegar a um orçamento que seja compatível com os valores de castração social que poderiam ficar em torno de R$150 por animal.

Os prefeitos da Amfri aguardam uma definição mais clara dos custos envolvidos para definir o assunto.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Balada acabando? Festa boa? Vá de carona consciente, vá de Garupa!


Geral


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Proposto o controle integrado de cães e gatos nas 11 cidades da região

EBC.
População animal é maior do que a de crianças de zero a 14 anos.
População animal é maior do que a de crianças de zero a 14 anos.

Publicidade

Quarta, 1/11/2017 7:01.

Balneário Camboriú apresentou na Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí (Amfri), através das conselheiras de proteção animal Maria Heloísa Beatriz Cardozo Furtado Lenzi e Karine Almeida Gomes, a proposta de que os 11 municípios ligados à entidade promovam um dos maiores projetos de controle populacional de cães e gatos já executados no país.

A meta é atingir, na primeira ação concentrada, 2.000 animais em cada município.

O projeto parte da constatação de que as ações não podem ser isoladas. “Na Viva Bicho, entidade de Balneário que acolhe animais, metade é de Camboriú” exemplifica Heloísa sobre a necessidade de integração dos municípios no controle.

A população dos animais cresce em velocidade muito maior do que as campanhas de castração.

“Temos mais cachorros do que crianças de zero a 14 anos, são duas crias por ano” sintetiza Heloísa que é diretora de desenvolvimento ambiental de Balneário Camboriú.

A ação simultânea visa, dentre outros aspectos, proteção à saúde; segurança e turismo afetados pela existência de animais abandonados nas ruas.

O projeto tem quatro pilares: educação para guarda responsável (animais devem ficar presos, não soltos nas ruas); esterilização em massa; “microchipagem” para identificação e a adoção dos abandonados.

O problema maior é custo. O objetivo é tentar chegar a um orçamento que seja compatível com os valores de castração social que poderiam ficar em torno de R$150 por animal.

Os prefeitos da Amfri aguardam uma definição mais clara dos custos envolvidos para definir o assunto.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade