Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Balneário Camboriú teve pelo menos 21 suicídios em 2016

Quarta, 8/2/2017 7:17.

Conforme dados da Polícia Militar, só no ano passado, Balneário Camboriú teve pelo menos 21 casos de suicídio. Apesar do tabu, o Centro de Valorização da Vida (CVV) destaca a importância da discussão sobre o assunto para ajudar a prevenir possíveis casos futuros.

O coordenador do CVV de Balneário, José de Arimatéia, revela que o número de casos pode até superar os 21 informados, pois há atendimentos que são feitos diretamente pela Guarda Municipal, SAMU ou Bombeiros. Os dados foram solicitados, mas não haviam sido enviados até o fechamento desta reportagem.

Só pelo quadro revelado pela PM, é possível constatar que Balneário está bem acima da média nacional, de oito casos de suicídio ao ano. Balneário também superou a própria marca de 17 casos nos dois anos anteriores.

Causa e efeito

Pela análise do CVV, são vários os fatores que podem levar a essa situação preocupante. O fato de Balneário ser uma cidade em que muitas pessoas decidem viver a aposentadoria causa o afastamento das famílias, a perda da referência do trabalho, do contato com amigos mais antigos e tudo isso leva a quadros de isolamento e depressão.

O mesmo acontece com os jovens, que estão crescendo nas estatísticas. Além de muitos virem estudar na cidade e consequentemente ficando longe das famílias, há outros fatores como a vida noturna agitada, acesso a drogas, informação em excesso nas redes, fora a pressão crescente para desempenho nos estudos e trabalho devido à concorrência do mercado.

Para Arimatéia, há ainda aqueles que escolhem Balneário justamente pelas “condições” de se cometer o suicídio, por causa dos prédios altos.

Mas é a depressão que mais alerta. Segundo leitura da Organização Mundial da Saúde e Associação Brasileira de Psiquiatria, até 2020, a doença será a principal causa de afastamentos do trabalho. No Brasil ela já é a segunda causa.

Em Balneário, além do atendimento ao público, o CVV está articulando uma parceria para oferecer cursos para entidades e órgãos do governo como CAPS e unidades de saúde. O objetivo é preparar o pessoal que atende o público para que possa identificar e orientar da melhor maneira.

Disque CVV

O Centro de Valorização da Vida de Balneário tem 17 voluntários e uma média de 500 atendimentos por mês. O número alto corresponde aos atendimentos via Skype e 188, que encaminha ligações, por enquanto, só do Rio Grande do Sul, mas em breve de Santa Catarina também.

Atendimentos também são feitos pessoalmente, na sala do CVV, instalada junto à Secretaria da Pessoa Idosa, na Rua 1822, número 614.

Para moradores, em caso de necessidade de apoio emocional, é possível ainda discar (47) 2033-2411.

Interessados em fortalecer a rede de voluntários podem entrar em contato pelo navibalc.cvv@gmail.com. O CVV é uma associação sem fins lucrativos e precisa de reforço na equipe.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

Abastecimento continua ameaçado economize água


Justiça

Ele considera ilegal a lei municipal que permitiu o empreendimento 


Variedades

Escolha por voto popular contou com participação de sete mil pessoas


Rapidinhas


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Balneário Camboriú teve pelo menos 21 suicídios em 2016

Quarta, 8/2/2017 7:17.

Conforme dados da Polícia Militar, só no ano passado, Balneário Camboriú teve pelo menos 21 casos de suicídio. Apesar do tabu, o Centro de Valorização da Vida (CVV) destaca a importância da discussão sobre o assunto para ajudar a prevenir possíveis casos futuros.

O coordenador do CVV de Balneário, José de Arimatéia, revela que o número de casos pode até superar os 21 informados, pois há atendimentos que são feitos diretamente pela Guarda Municipal, SAMU ou Bombeiros. Os dados foram solicitados, mas não haviam sido enviados até o fechamento desta reportagem.

Só pelo quadro revelado pela PM, é possível constatar que Balneário está bem acima da média nacional, de oito casos de suicídio ao ano. Balneário também superou a própria marca de 17 casos nos dois anos anteriores.

Causa e efeito

Pela análise do CVV, são vários os fatores que podem levar a essa situação preocupante. O fato de Balneário ser uma cidade em que muitas pessoas decidem viver a aposentadoria causa o afastamento das famílias, a perda da referência do trabalho, do contato com amigos mais antigos e tudo isso leva a quadros de isolamento e depressão.

O mesmo acontece com os jovens, que estão crescendo nas estatísticas. Além de muitos virem estudar na cidade e consequentemente ficando longe das famílias, há outros fatores como a vida noturna agitada, acesso a drogas, informação em excesso nas redes, fora a pressão crescente para desempenho nos estudos e trabalho devido à concorrência do mercado.

Para Arimatéia, há ainda aqueles que escolhem Balneário justamente pelas “condições” de se cometer o suicídio, por causa dos prédios altos.

Mas é a depressão que mais alerta. Segundo leitura da Organização Mundial da Saúde e Associação Brasileira de Psiquiatria, até 2020, a doença será a principal causa de afastamentos do trabalho. No Brasil ela já é a segunda causa.

Em Balneário, além do atendimento ao público, o CVV está articulando uma parceria para oferecer cursos para entidades e órgãos do governo como CAPS e unidades de saúde. O objetivo é preparar o pessoal que atende o público para que possa identificar e orientar da melhor maneira.

Disque CVV

O Centro de Valorização da Vida de Balneário tem 17 voluntários e uma média de 500 atendimentos por mês. O número alto corresponde aos atendimentos via Skype e 188, que encaminha ligações, por enquanto, só do Rio Grande do Sul, mas em breve de Santa Catarina também.

Atendimentos também são feitos pessoalmente, na sala do CVV, instalada junto à Secretaria da Pessoa Idosa, na Rua 1822, número 614.

Para moradores, em caso de necessidade de apoio emocional, é possível ainda discar (47) 2033-2411.

Interessados em fortalecer a rede de voluntários podem entrar em contato pelo navibalc.cvv@gmail.com. O CVV é uma associação sem fins lucrativos e precisa de reforço na equipe.

Publicidade

Publicidade