Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Saúde fará mutirão de mais de 1,7 mil procedimentos
Soraya Bogarim

Quarta, 20/12/2017 11:46.

A Secretaria de Saúde comemora os avanços do ano com a redução de filas de exames e consultas e anuncia um novo mutirão. Por meio do Convênio de Saúde da AMFRI, a cidade vai zerar a fila em mais seis áreas, realizando 1.737 procedimentos.

Ainda no mês de dezembro, será zerada a fila de Ultrassom do Aparelho Urinário (168 exames); da primeira consulta com Urologista Normal e Geriátrica (166 consultas); do exame auditivo BERA (22 exames); da Consulta de Cirurgia Geral Grande (140 consultas) e Pequena (199 consultas); e da primeira consulta de Cardiologia Normal e Geriátrica (892 consultas).

Já os exames cardiológicos: Holter 24/horas – que registra a atividade elétrica do coração e suas variações, e Mapa – que monitora a pressão arterial, terão a fila reduzida pela metade. Serão feitos 150 exames em dezembro e nos primeiros meses de 2018 a fila será zerada.

“Esse novo mutirão mostra a importância de Balneário Camboriú ter voltado a integrar a AMFRI, o que fortalece diversas ações na nossa cidade”, falou em nota o prefeito, Fabrício Oliveira.

A secretária de Saúde, Andressa Haddad, explica que o convênio supre uma carência histórica do município com especialidades. 

Esses médicos não são atraídos para as redes municipais porque o SUS paga apenas R$ 10 por consulta, já o convênio paga valores diferenciados para os especialistas e eles atendem em seus consultórios.

Avanços no ano

Neste ano, a Secretaria de Saúde já realizou 663.010 procedimentos, dentre consultas com especialistas, exames e cirurgias.

Consultas

Segundo o município, foram realizadas 53.207 consultas em 34 especialidades.

Algumas delas tiveram cobertura de demanda considerável, como oftalmologia com 9.665 consultas realizadas, Ortopedia/Traumatologia com 3,5 mil e cardiologia com mais de 2,3 mil consultas.

Ainda há demanda reprimida, mas o tempo de espera diminuiu sensivelmente.

Também chama a atenção o número de faltas. Dos atendimentos com especialistas agendados, 10.607 pacientes não foram às consultas.

Cirurgias e exames

Segundo a Saúde, foram 607.808 exames realizados ao longo de 2017. Ainda existe uma demanda reprimida de 5.371 exames.

Foram zeradas as filas de Acompanhamento Neuropsicomotor, Exames em oftalmologia, Litotripsia, Mamografia, Radiografia, Teste da Orelhinha, Videolaringoscopia. Em outros, o tempo de espera foi reduzido, como Ressonância Magnética e Tomografia, que após zerada a fila, o tempo de espera caiu para um mês.

Ainda em 2017 foram feitas 1.995 cirurgias eletivas, destaque para 498 cirurgias de catarata e 479 de ortopedia.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Saúde fará mutirão de mais de 1,7 mil procedimentos

Soraya Bogarim

Publicidade

Quarta, 20/12/2017 11:46.

A Secretaria de Saúde comemora os avanços do ano com a redução de filas de exames e consultas e anuncia um novo mutirão. Por meio do Convênio de Saúde da AMFRI, a cidade vai zerar a fila em mais seis áreas, realizando 1.737 procedimentos.

Ainda no mês de dezembro, será zerada a fila de Ultrassom do Aparelho Urinário (168 exames); da primeira consulta com Urologista Normal e Geriátrica (166 consultas); do exame auditivo BERA (22 exames); da Consulta de Cirurgia Geral Grande (140 consultas) e Pequena (199 consultas); e da primeira consulta de Cardiologia Normal e Geriátrica (892 consultas).

Já os exames cardiológicos: Holter 24/horas – que registra a atividade elétrica do coração e suas variações, e Mapa – que monitora a pressão arterial, terão a fila reduzida pela metade. Serão feitos 150 exames em dezembro e nos primeiros meses de 2018 a fila será zerada.

“Esse novo mutirão mostra a importância de Balneário Camboriú ter voltado a integrar a AMFRI, o que fortalece diversas ações na nossa cidade”, falou em nota o prefeito, Fabrício Oliveira.

A secretária de Saúde, Andressa Haddad, explica que o convênio supre uma carência histórica do município com especialidades. 

Esses médicos não são atraídos para as redes municipais porque o SUS paga apenas R$ 10 por consulta, já o convênio paga valores diferenciados para os especialistas e eles atendem em seus consultórios.

Avanços no ano

Neste ano, a Secretaria de Saúde já realizou 663.010 procedimentos, dentre consultas com especialistas, exames e cirurgias.

Consultas

Segundo o município, foram realizadas 53.207 consultas em 34 especialidades.

Algumas delas tiveram cobertura de demanda considerável, como oftalmologia com 9.665 consultas realizadas, Ortopedia/Traumatologia com 3,5 mil e cardiologia com mais de 2,3 mil consultas.

Ainda há demanda reprimida, mas o tempo de espera diminuiu sensivelmente.

Também chama a atenção o número de faltas. Dos atendimentos com especialistas agendados, 10.607 pacientes não foram às consultas.

Cirurgias e exames

Segundo a Saúde, foram 607.808 exames realizados ao longo de 2017. Ainda existe uma demanda reprimida de 5.371 exames.

Foram zeradas as filas de Acompanhamento Neuropsicomotor, Exames em oftalmologia, Litotripsia, Mamografia, Radiografia, Teste da Orelhinha, Videolaringoscopia. Em outros, o tempo de espera foi reduzido, como Ressonância Magnética e Tomografia, que após zerada a fila, o tempo de espera caiu para um mês.

Ainda em 2017 foram feitas 1.995 cirurgias eletivas, destaque para 498 cirurgias de catarata e 479 de ortopedia.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade