Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Tomógrafo do Hospital Ruth Cardoso continua quebrado

Terça, 4/10/2016 8:23.

O Hospital Municipal Ruth Cardoso, de Balneário Camboriú, continua sem tomografia. O aparelho está quebrado. Funcionários do SAMU denunciaram o caso à imprensa no último dia 12, e dizem que até hoje não houve solução.

Sem o aparelho, os pacientes do Ruth Cardoso precisam ser encaminhados para a Clínica São Lucas de Balneário ou para o Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí.

A situação, que se repete periodicamente, afeta toda a estrutura, inclusive as ambulâncias do SAMU que ficam retidas em Itajaí, esperando ou levando os pacientes de Balneário para lá.

Já houve outros problemas com a tomografia neste ano, como em abril, em que uma peça queimou e o conserto foi de R$ 200 mil.

Através da assessoria, a direção do Ruth informou que o conserto já foi contratado. Os técnicos da Philips (que é a responsável) estariam agora apenas aguardando a peça, que é importada. Segundo informação publicada pela Secretaria de Compras, o novo conserto custou R$ 193 mil.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Tomógrafo do Hospital Ruth Cardoso continua quebrado

Terça, 4/10/2016 8:23.

O Hospital Municipal Ruth Cardoso, de Balneário Camboriú, continua sem tomografia. O aparelho está quebrado. Funcionários do SAMU denunciaram o caso à imprensa no último dia 12, e dizem que até hoje não houve solução.

Sem o aparelho, os pacientes do Ruth Cardoso precisam ser encaminhados para a Clínica São Lucas de Balneário ou para o Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí.

A situação, que se repete periodicamente, afeta toda a estrutura, inclusive as ambulâncias do SAMU que ficam retidas em Itajaí, esperando ou levando os pacientes de Balneário para lá.

Já houve outros problemas com a tomografia neste ano, como em abril, em que uma peça queimou e o conserto foi de R$ 200 mil.

Através da assessoria, a direção do Ruth informou que o conserto já foi contratado. Os técnicos da Philips (que é a responsável) estariam agora apenas aguardando a peça, que é importada. Segundo informação publicada pela Secretaria de Compras, o novo conserto custou R$ 193 mil.

Publicidade

Publicidade