Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Hospital Ruth Cardoso está sem aparelho de tomografia há mais de um mês

Segunda, 17/10/2016 8:04.

Há mais de um mês o aparelho de tomografia do Hospital Municipal Ruth Cardoso está quebrado o que obriga a transportar os pacientes, muitas vezes em estado grave, para fazerem exames em Itajaí. Isto desestrutura o serviço do hospital e do SAMU cujas ambulâncias UTI destinadas a atender emergências estão desviadas para o transporte de doentes.

Nas redes sociais, profissionais do SAMU disseram que a situação está péssima; que é preciso o Ministério Público saber disso e que o pessoal do hospital “mente” ao afirmar que está tudo tranquilo quando na verdade está um caos.

No mês de setembro, foram emitidas três ordens da compra em favor da Philips Medical Systems, nos dias 08, 13 e 28. Aparentemente a empresa não consegue fazer um diagnóstico correto do problema com o tomógrafo no qual já foram gastos nos últimos dias R$ 450 mil.

O ideal seria o hospital ter tomógrafo de reserva, inclusive prestando serviços para particulares e cobrando por isto, mas o discurso confuso e demagógico do governo Edson Piriquito eliminou o projeto de um centro de imagens com este propósito idealizado uma década atrás.

Dinheiro para um novo tomógrafo não falta, ele custa cerca de R$ 1 milhão e a prefeitura planeja gastar nas próximas semanas R$ 1, 8 milhão com foguetes para a virada do ano.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Hospital Ruth Cardoso está sem aparelho de tomografia há mais de um mês

Segunda, 17/10/2016 8:04.

Há mais de um mês o aparelho de tomografia do Hospital Municipal Ruth Cardoso está quebrado o que obriga a transportar os pacientes, muitas vezes em estado grave, para fazerem exames em Itajaí. Isto desestrutura o serviço do hospital e do SAMU cujas ambulâncias UTI destinadas a atender emergências estão desviadas para o transporte de doentes.

Nas redes sociais, profissionais do SAMU disseram que a situação está péssima; que é preciso o Ministério Público saber disso e que o pessoal do hospital “mente” ao afirmar que está tudo tranquilo quando na verdade está um caos.

No mês de setembro, foram emitidas três ordens da compra em favor da Philips Medical Systems, nos dias 08, 13 e 28. Aparentemente a empresa não consegue fazer um diagnóstico correto do problema com o tomógrafo no qual já foram gastos nos últimos dias R$ 450 mil.

O ideal seria o hospital ter tomógrafo de reserva, inclusive prestando serviços para particulares e cobrando por isto, mas o discurso confuso e demagógico do governo Edson Piriquito eliminou o projeto de um centro de imagens com este propósito idealizado uma década atrás.

Dinheiro para um novo tomógrafo não falta, ele custa cerca de R$ 1 milhão e a prefeitura planeja gastar nas próximas semanas R$ 1, 8 milhão com foguetes para a virada do ano.
 

Publicidade

Publicidade