Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Isev, antigo Santa Inês, fechou as portas

Terça, 11/10/2016 11:48.

O antigo Hospital Santa Inês, que até recentemente atendia pelo nome de Instituto de Saúde e Educação Vida (Isev), fechou novamente. Dessa vez, por falta de pacientes, já que havia muita concorrência com outros hospitais particulares da região e por não atender pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Até o final da semana cerca de 40 funcionários serão demitidos.

Segundo informações da administração do hospital, a unidade vem sofrendo com problemas financeiros e por isso não possui mais condições de continuar a funcionar. Quando o hospital reabriu, havia a expectativa de fechar uma possível parceria com o Governo do Estado (a exemplo do que acontecia com o antigo Santa Inês) ou com a prefeitura, mas isso nunca aconteceu. Por isso, o Isev não conseguiu se manter em Balneário.

O Instituto também administra um hospital em Navegantes. Além disso, o hospital estava sendo pouco procurado por pacientes, que quando necessitam de consultas particulares normalmente procuram outros, como a Unimed ou o Hospital do Coração.

Para manter o Isev, a administração precisaria de, no mínimo, R$ 400 mil por mês, e a arrecadação não estava chegando nem próximo a isso. O Isev possuía um contrato de funcionamento para os próximos 10 anos, mas um acordo foi feito com os proprietários do imóvel (a família Gaya) para entregá-lo bem antes do prazo.

A estrutura será entregue ainda nesta semana, com todos os equipamentos dentro. O hospital conta com 102 leitos comuns, 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto e 10 leitos psiquiátricos.

Demissões

A administração confirmou que cerca de 40 funcionários serão demitidos até o final desta semana. Entre eles, farmacêuticos, nutricionistas, enfermeiros, técnicos de Enfermagem, e pessoal do setor administrativo. Não havia médicos na equipe do Isev, apenas uma equipe terceirizada que já havia sido dispensada nos últimos meses. Havia médicos que alugavam espaços no hospital, mas que também já foram avisados do fechamento.

Há previsão de que alguns dos funcionários sejam transferidos para a unidade de Navegantes, se assim quiserem.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade


Saúde

 Cidade é área de atenção e apenas 2.500 tomaram a vacina até agora. Doença pode matar.


Saúde

Lei já obriga SAMU e Bombeiros conduzirem pacientes a hospitais particulares.


Educação

Sistema que fechou dezembro com 276 crianças hoje está com mil.


Publicidade


Geral

O Infiltrado - Um Repórter Dentro da Polícia que Mais Mata e Mais Morre no Brasil


Policia

"A organização criminosa se apoderou do Ministério do Trabalho, ocupando os principais cargos da pasta"


Policia


Cidade

Aulas em Camboriú e no Nova Esperança estão suspensas


Publicidade


Economia


Divulgação

Excelente opção para os micro empreendedores, pequenas empresas e freelancers.


Geral

Conselho Comunitário de Segurança Náutica e Cidadania de Balneário Camboriú


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Isev, antigo Santa Inês, fechou as portas

Terça, 11/10/2016 11:48.

O antigo Hospital Santa Inês, que até recentemente atendia pelo nome de Instituto de Saúde e Educação Vida (Isev), fechou novamente. Dessa vez, por falta de pacientes, já que havia muita concorrência com outros hospitais particulares da região e por não atender pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Até o final da semana cerca de 40 funcionários serão demitidos.

Segundo informações da administração do hospital, a unidade vem sofrendo com problemas financeiros e por isso não possui mais condições de continuar a funcionar. Quando o hospital reabriu, havia a expectativa de fechar uma possível parceria com o Governo do Estado (a exemplo do que acontecia com o antigo Santa Inês) ou com a prefeitura, mas isso nunca aconteceu. Por isso, o Isev não conseguiu se manter em Balneário.

O Instituto também administra um hospital em Navegantes. Além disso, o hospital estava sendo pouco procurado por pacientes, que quando necessitam de consultas particulares normalmente procuram outros, como a Unimed ou o Hospital do Coração.

Para manter o Isev, a administração precisaria de, no mínimo, R$ 400 mil por mês, e a arrecadação não estava chegando nem próximo a isso. O Isev possuía um contrato de funcionamento para os próximos 10 anos, mas um acordo foi feito com os proprietários do imóvel (a família Gaya) para entregá-lo bem antes do prazo.

A estrutura será entregue ainda nesta semana, com todos os equipamentos dentro. O hospital conta com 102 leitos comuns, 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto e 10 leitos psiquiátricos.

Demissões

A administração confirmou que cerca de 40 funcionários serão demitidos até o final desta semana. Entre eles, farmacêuticos, nutricionistas, enfermeiros, técnicos de Enfermagem, e pessoal do setor administrativo. Não havia médicos na equipe do Isev, apenas uma equipe terceirizada que já havia sido dispensada nos últimos meses. Havia médicos que alugavam espaços no hospital, mas que também já foram avisados do fechamento.

Há previsão de que alguns dos funcionários sejam transferidos para a unidade de Navegantes, se assim quiserem.

Publicidade

Publicidade