Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Balneário Camboriú já registrou 30 casos de dengue

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Thiago Julio

Sexta, 11/3/2016 9:42.

De acordo com o último relatório da Vigilância Epidemiológica, Balneário Camboriú já registrou neste ano 30 casos de pessoas com dengue. Dessas, seis são autóctones, ou seja, foram adquiridas aqui. Três moradores adquiriam a doença em outras cidades e 21 turistas foram notificados e tratados aqui, mas conforme a prefeitura, já voltaram para seus municípios.

A cidade começou há cerca de 15 dias a registrar casos autóctones de dengue. Até o final de fevereiro, os pacientes só contraíam a doença em outras cidades, o que significa que agora o vírus está instalado em Balneário, por isso a importância de eliminar a possibilidade de proliferação do Aedes aegypti.

Focos

Só nesses primeiros dois meses e meio, já foram identificados pelas equipes do Programa de Combate à Dengue 351 focos positivos do mosquito Aedes aegypti em Balneário Camboriú.

A maioria continua no Centro, com 171 focos, seguindo por 68 pontos do mosquito no Bairro das Nações e 33 no Bairro dos Estados.

De acordo com o coordenador do Programa, Márcio Passing, 38 funcionários atuam diariamente na prevenção e combate ao mosquito na cidade. O grupo receberá em breve um reforço. Mais 12 pessoas, que foram aprovadas no último concurso, serão chamadas para fortalecer o trabalho nas ruas.

Recomendações

- Não deixar nenhum recipiente com água parada;
- Verificar se a caixas d’água estão bem vedadas;
- Tratar a piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;
- Colocar areia nos pratos dos vasos de plantas;
- Manter as calhas limpas e desentupidas, assim como as lajes;
- Manter ralos fechados e desentupidos;
- Remover regularmente a água acumulada em folhas de plantas como bromélias;
- Lugar de lixo é no lixo: copos, garrafas, latas vazias entre outros, devem ser colocados na lixeira, dentro de sacos plásticos bem fechados;
- Tonéis e depósitos de água, devem ser mantidos tampados e vedados;
- Vasilhames para água de animais domésticos, deve-se lavar com bucha e sabão em água corrente, pelo menos uma vez por semana.

 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

Aeradores do Marambaia não têm prazo definido


Geral

Presidente do sindicaro recebe como Procurador, mas não atua na função   


Saúde

Objetivo é investir em prevenção e desafogar o Posto Central


Cidade

Jornal Página 3 prepara material especial para a data


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade