Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Saúde
Exército ajuda no combate ao Aedes aegypti em Balneário Camboriú

Só nesse ano foram registrados 258 focos do mosquito espalhados pela cidade

Quinta, 25/2/2016 10:29.
Divulgação PMBC

Publicidade

Balneário Camboriú tem hoje 258 focos do Aedes aegypti. Para auxiliar no combate ao mosquito, cerca de 20 militares, cedidos pelo 23º Batalhão de Infantaria de Blumenau, ficam até esta sexta-feira (26) na cidade. Eles estão circulando, junto da equipe do município (ao todo 75 profissionais), por residências, pontos comerciais e terrenos baldios de Balneário.

O coordenador do Programa Municipal de Combate à Dengue, Márcio Passing, diz que com o grande número de focos do mosquito (na última divulgação havia 233 focos e agora há 258) o plano é continuar fiscalizando com intensidade. “Esse segundo ciclo de fiscalização vai até dia 13 de março”, afirma.

Segundo ele, o público está bem receptivo e são poucos os casos de recusa. “É comum encontrarmos objetos acumulando água, mas estamos explicando para todos como se livrar e cuidar com isso. Esperamos que esse hábito de cuidar continue e não dure só agora que a situação está na mídia. Não podemos relaxar, a consciência precisa continuar sempre”, salienta.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação PMBC

Exército ajuda no combate ao Aedes aegypti em Balneário Camboriú

Só nesse ano foram registrados 258 focos do mosquito espalhados pela cidade

Publicidade

Quinta, 25/2/2016 10:29.

Balneário Camboriú tem hoje 258 focos do Aedes aegypti. Para auxiliar no combate ao mosquito, cerca de 20 militares, cedidos pelo 23º Batalhão de Infantaria de Blumenau, ficam até esta sexta-feira (26) na cidade. Eles estão circulando, junto da equipe do município (ao todo 75 profissionais), por residências, pontos comerciais e terrenos baldios de Balneário.

O coordenador do Programa Municipal de Combate à Dengue, Márcio Passing, diz que com o grande número de focos do mosquito (na última divulgação havia 233 focos e agora há 258) o plano é continuar fiscalizando com intensidade. “Esse segundo ciclo de fiscalização vai até dia 13 de março”, afirma.

Segundo ele, o público está bem receptivo e são poucos os casos de recusa. “É comum encontrarmos objetos acumulando água, mas estamos explicando para todos como se livrar e cuidar com isso. Esperamos que esse hábito de cuidar continue e não dure só agora que a situação está na mídia. Não podemos relaxar, a consciência precisa continuar sempre”, salienta.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade