Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Dicas para cuidar do seu pet nos dias de calor

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Quinta, 18/2/2016 10:01.

Com as altas temperaturas devem aumentar também o cuidado com os pets, que precisam de mais hidratação e atenção na hora dos passeios. Nem todos sabem, mas assim como os humanos, os animais também podem ter câncer de pele e queimar as patinhas se pisarem no chão quente.

Passeios

Com poucas adequações, os pets passam a viver bem nos dias quentes, mas vale a atenção redobrada. O médico veterinário Raniere Gaertner, do Pet Center, destaca que um dos principais cuidados deve ser com a hora do passeio.

“O dono deve procurar levar seu cão para passear nas horas mais fresquinhas do dia: de manhã bem cedo ou depois das 17h. Os animais realmente sofrem com a radiação solar, podem ter câncer de pele, porém o exercício físico deve ser feito o ano inteiro, inclusive no verão”, comenta.

Os pets de pelagem e/ou pele clara, como os cães da raça Bull Terrier, precisam inclusive usar protetor solar. Há produtos corretos, que podem ser indicados pelo veterinário de sua preferência.

Alimentação

Outro cuidado que merece atenção é a hidratação. Os pets precisam ter água fresca de boa qualidade a vontade. “A maioria dos cães e gatos de Balneário residem em apartamentos e esses locais possuem proteção do sol, mas os que moram em casa precisam também de um lugar para se abrigarem”, diz.

A comida é outra preocupação do veterinário, que pede que os donos não deem alimentos pesados e gordurosos para os animais.

“De preferência a alimentação do animal deve ser somente com ração de boa qualidade. Pode dar frutas também, como banana e mamão, mas evitando as ácidas porque podem causar problemas de pele”, afirma. Raniere pontua que pode acontecer de o animal ficar com falta de apetite em dias de muito calor.

“O apetite reduz e ele passa a beber muita água. Varia de cada pet, tem cães que continuam a comer normal e outros que comem menos e precisam ser incentivados pelos donos”, acrescenta.

Banho e tosa

O ideal é um banho a cada 15 dias, porém como muitos pets vivem em apartamentos é tolerável um por semana, para que o bichinho se mantenha sempre limpo. Há casos especiais, como animais com problemas de pele que precisam de banhos terapêuticos. Já a tosa é liberada – levando em consideração cada raça.

“Casaco de pele no verão sempre esquenta (risos). Os animais realmente sentem calor. Há raças muito peludas e que são de países frios, como Shitzu, Lhasa Apso e São Bernardo. Mesmo vivendo gerações no Brasil ainda sofrem com o calor. A tosa não é obrigatória, principalmente se o animal vive em um local bem ventilado, mas com certeza ela ajuda a combater o calor”, explica.

Doenças

Vale ficar de olho nos bichinhos, porque as pulgas e carrapatos tendem a aumentar no verão. Outras doenças comuns nessa época do ano são as viroses gastrointestinais, já que com o calor as comidas se contaminam e deterioram mais facilmente, principalmente as humanas.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade