Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

UPA do Nações: anos de atraso e descaso com a saúde pública
Igor Silva/Leitor

Quarta, 6/4/2016 8:30.

A UPA do Bairro das Nações ainda não saiu da fase de obra. A construção foi iniciada em 2013 e era para ter sido entregue no ano seguinte, mas até agora nada, o que além de causar a revolta da população daquela região, está sobrecarregando outras unidades como o Ruth Cardoso, que está sem equipamentos de diagnóstico por imagem em funcionamento.

O secretário de Saúde, Eroni Foresti afirma que nos últimos dias o prefeito Edson Renato Dias realizou uma reunião para tratar sobre o atraso. Eroni disse que a obra está 95% pronta, mas por impasse financeiro com a empresa, a UPA ainda não havia sido entregue. O secretário de Compras, Mário Teixeira contou que o pagamento do aditivo solicitado foi aprovado e a obra seria retomada nesta semana.

Enquanto isso, o município garante que vai dar início à licitação dos equipamentos e materiais necessários para colocar a UPA em funcionamento.

Eroni almeja a inauguração ainda este ano, mas essa novela não deve ter um desfecho tão rápido assim. Isso porque a forma de gestão da UPA também ainda nem começou a ser definida e precisa passar pela Câmara dos Vereadores, para só então ser aberto processo licitatório para contratação de empresa ou organização social para gerir a unidade.

Já no PA da Barra

Já no outro canto da cidade, a Medserv acaba de ser homologada como empresa vencedora do processo licitatório para administrar o Pronto Atendimento da Barra pelos próximos 12 meses. Ela vai receber pouco mais de R$ 4,8 milhões para administrar o Pronto Atendimento 24 Horas da Barra nesse período, ou seja, pouco mais de R$ 406 mil por mês.

A empresa vencedora do certame, na verdade já estava administrando o PA da Barra através de uma dispensa licitatória, já que o processo licitatório havia sido suspenso, mas havia necessidade de manter a unidade de atendimento funcionando.

Conforme a Secretaria de Compras, a Justiça retirou a suspensão do processo e o resultado pode ser homologado.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

UPA do Nações: anos de atraso e descaso com a saúde pública

Igor Silva/Leitor
Quarta, 6/4/2016 8:30.

A UPA do Bairro das Nações ainda não saiu da fase de obra. A construção foi iniciada em 2013 e era para ter sido entregue no ano seguinte, mas até agora nada, o que além de causar a revolta da população daquela região, está sobrecarregando outras unidades como o Ruth Cardoso, que está sem equipamentos de diagnóstico por imagem em funcionamento.

O secretário de Saúde, Eroni Foresti afirma que nos últimos dias o prefeito Edson Renato Dias realizou uma reunião para tratar sobre o atraso. Eroni disse que a obra está 95% pronta, mas por impasse financeiro com a empresa, a UPA ainda não havia sido entregue. O secretário de Compras, Mário Teixeira contou que o pagamento do aditivo solicitado foi aprovado e a obra seria retomada nesta semana.

Enquanto isso, o município garante que vai dar início à licitação dos equipamentos e materiais necessários para colocar a UPA em funcionamento.

Eroni almeja a inauguração ainda este ano, mas essa novela não deve ter um desfecho tão rápido assim. Isso porque a forma de gestão da UPA também ainda nem começou a ser definida e precisa passar pela Câmara dos Vereadores, para só então ser aberto processo licitatório para contratação de empresa ou organização social para gerir a unidade.

Já no PA da Barra

Já no outro canto da cidade, a Medserv acaba de ser homologada como empresa vencedora do processo licitatório para administrar o Pronto Atendimento da Barra pelos próximos 12 meses. Ela vai receber pouco mais de R$ 4,8 milhões para administrar o Pronto Atendimento 24 Horas da Barra nesse período, ou seja, pouco mais de R$ 406 mil por mês.

A empresa vencedora do certame, na verdade já estava administrando o PA da Barra através de uma dispensa licitatória, já que o processo licitatório havia sido suspenso, mas havia necessidade de manter a unidade de atendimento funcionando.

Conforme a Secretaria de Compras, a Justiça retirou a suspensão do processo e o resultado pode ser homologado.

Publicidade

Publicidade