Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Política
Deputados votam hoje prosseguimento do impeachment de Carlos Moisés e sua vice

Moisés e Daniela não cometeram corrupção ou se locupletaram, o processo de impeachment tem motivação puramente política

Quinta, 17/9/2020 8:36.
Alesc

Publicidade

A Assembléia Legislativa de Santa Catarina vota nesta quinta-feira, às 15h, o prosseguimento do impeachment do governador Carlos Moisés e da sua vice Daniela Reinehr, acusados de crime de responsabilidade por modificar a remuneração dos procuradores (advogados) do Estado através de medida administrativa e não por lei aprovada no parlamento.

Moisés e Daniela não cometeram corrupção ou se locupletaram, foi um erro administrativo que resultou num processo de impeachment com motivação puramente política.

Se 27 dos 40 votos da Assembléia forem favoráveis, o governador permanece no cargo e o processo prossegue com a criação de um grupo de cinco deputados e cinco desembargadores do Tribunal de Justiça para examinar o assunto.

Se não forem alcançados os 27 votos o processo é arquivado.

Se aprovado, provavelmente haverá recursos ao judiciário, portanto é improvável que um impedimento ocorra ainda neste ano.

Se o governador e sua vice fossem cassados neste ano, haveria uma nova eleição; mas após 31 de dezembro a escolha seria feita indiretamente, através do voto dos 40 deputados, podendo se candidatar qualquer cidadão apto.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Alesc

Deputados votam hoje prosseguimento do impeachment de Carlos Moisés e sua vice

Moisés e Daniela não cometeram corrupção ou se locupletaram, o processo de impeachment tem motivação puramente política

Publicidade

Quinta, 17/9/2020 8:36.

A Assembléia Legislativa de Santa Catarina vota nesta quinta-feira, às 15h, o prosseguimento do impeachment do governador Carlos Moisés e da sua vice Daniela Reinehr, acusados de crime de responsabilidade por modificar a remuneração dos procuradores (advogados) do Estado através de medida administrativa e não por lei aprovada no parlamento.

Moisés e Daniela não cometeram corrupção ou se locupletaram, foi um erro administrativo que resultou num processo de impeachment com motivação puramente política.

Se 27 dos 40 votos da Assembléia forem favoráveis, o governador permanece no cargo e o processo prossegue com a criação de um grupo de cinco deputados e cinco desembargadores do Tribunal de Justiça para examinar o assunto.

Se não forem alcançados os 27 votos o processo é arquivado.

Se aprovado, provavelmente haverá recursos ao judiciário, portanto é improvável que um impedimento ocorra ainda neste ano.

Se o governador e sua vice fossem cassados neste ano, haveria uma nova eleição; mas após 31 de dezembro a escolha seria feita indiretamente, através do voto dos 40 deputados, podendo se candidatar qualquer cidadão apto.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade