Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Política
Golpe não dá certo e governador Carlos Moisés voltará ao cargo

Ele foi absolvido por 6 votos a 3

Sexta, 27/11/2020 14:29.
GovSC

Publicidade

O Tribunal Especial de Julgamento de Carlos Moisés decidiu, por 6 a 3 que o governador é inocente da acusação de cometer crime ao equiparar salários de procuradores do Estado e deve retornar imediatamente ao cargo.

O que salvou o governador foi que o Tribunal é composto paritariamente por desembargadores, pois o interesse claramente demonstrado por diversos deputados era dar um golpe político em Moisés.

Votaram pela absolvição os desembargadores Carlos Alberto Civinski, Sérgio Antônio Rizelo, Rubens Schulz e a desembargadora Cláudia Lambert de Faria.

Também pela absolvição foram os votos dos deputados Laércio Schuster (PSB) e do deputado Maurício Eskudlark (PL).
O deputado Sargento Lima (PSL), o deputado Kennedy Nunes (PSD) e o desembargador Luiz Felipe Siegert Schuch votaram contra.

Essa tentativa de golpe irá prosseguir um outro processo de impeachment em andamento, o da compra de respiradores para combater a pandemia onde a própria Polícia Federal inocentou o governador, apurou que ele não teve envolvimento na falcatrua praticada por subordinados.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
GovSC

Golpe não dá certo e governador Carlos Moisés voltará ao cargo

Ele foi absolvido por 6 votos a 3

Publicidade

Sexta, 27/11/2020 14:29.

O Tribunal Especial de Julgamento de Carlos Moisés decidiu, por 6 a 3 que o governador é inocente da acusação de cometer crime ao equiparar salários de procuradores do Estado e deve retornar imediatamente ao cargo.

O que salvou o governador foi que o Tribunal é composto paritariamente por desembargadores, pois o interesse claramente demonstrado por diversos deputados era dar um golpe político em Moisés.

Votaram pela absolvição os desembargadores Carlos Alberto Civinski, Sérgio Antônio Rizelo, Rubens Schulz e a desembargadora Cláudia Lambert de Faria.

Também pela absolvição foram os votos dos deputados Laércio Schuster (PSB) e do deputado Maurício Eskudlark (PL).
O deputado Sargento Lima (PSL), o deputado Kennedy Nunes (PSD) e o desembargador Luiz Felipe Siegert Schuch votaram contra.

Essa tentativa de golpe irá prosseguir um outro processo de impeachment em andamento, o da compra de respiradores para combater a pandemia onde a própria Polícia Federal inocentou o governador, apurou que ele não teve envolvimento na falcatrua praticada por subordinados.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade