Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Política
Os vereadores não eleitos ou que não participaram do pleito

Quarta, 25/11/2020 5:19.
Divulgação

Publicidade

Sete vereadores de Balneário Camboriú não se reelegeram ou optaram por não participar das eleições deste ano. Quatro deles, Aldemar ‘Bola’ Pereira, Juliethe Nitz, Roberto Souza Junior e Joceli Nazari ficaram como suplentes, já Pedro Francez, Moacir Schmidt e Orlando Angioletti (suplente) não concorreram. O vereador Leonardo Martins Machado, o Piruka, foi candidato a vice-prefeito junto com Auri Pavoni.

O Página 3 conversou com eles, que opinam sobre o trabalho desenvolvido até aqui e como veem os próximos quatro anos.

Não reeleitos – todos ficaram como suplentes

“Provavelmente não voltarei a ser candidato”

Aldemar ‘Bola’ Pereira(PSDB), conquistou 680 votos

“Trabalhei muito na rua, em todos os bairros, fiz 1.192 indicações, andei na comunidade mesmo. Esses últimos quatro anos ficarão marcados para mim por isso. Minha atuação foi permanente, estava sempre com a comunidade, ouvindo e vendo os problemas, pedindo por solução. Fui oposição, estava sempre fiscalizando, cobrando melhorias na educação, a falta de material para os professores trabalharem, necessidades de reformas nos centros comunitários, a questão da EMASA, onde a água suja afetou milhares de pessoas nesses anos todos, principalmente em 2018. Sou um vereador de contato, de visitar meus eleitores, e devido a pandemia ficou muito difícil fazer campanha na rua. Nas redes sociais há candidatos que são mais ativos. O fator econômico também afetou, foi muito precária a coligação, isso dificultou. Havia uma grande quantidade de candidatos que concorreram, e isso dilui ainda mais os votos, além da abstenção, que foi gigante. As pessoas também estão desacreditadas da política, na Câmara houve muitos escândalos, processos judiciais, a questão da CPI das obras, isso acabou manchando o nome do Legislativo. Eu voltarei a ser corretor de imóveis e provavelmente não voltarei a ser candidato. Eu já havia saído da política por oito anos, e agora quero que essa saída seja definitiva. Sou suplente, e se me chamarem farei a minha obrigação, mas agora não planejo me candidatar mais. Fiquei dois mandatos como vereador, fui vice-prefeito por oito anos, fiquei oito anos fora, voltei porque a comunidade pedia e agora não me reelegi. Vejo que a política mudou muito o foco, está difícil trabalhar, não se vive mais a política honesta e séria, é de negociações. As pessoas não votam mais por ideais. Me considero um vereador muito atuante, acho que deixo um legado com o Hospital Municipal Ruth Cardoso, apoiei na concretização de mais de 600 unidades habitacionais, fui prefeito por 150 dias, mais de 30 ruas que não tinham pavimentação eu apoiei e foram pavimentadas. Agradeço a Deus, minha família e todos que ajudaram a construir minha vida política em Balneário Camboriú”.


“Não desistirei”

Joceli Nazari(Cidadania), conquistou 645 votos

“Avalio que nesse meu mandato tive a oportunidade de fazer grandes defesas, presidi a Comissão de Saúde e Educação, visitei todas as escolas e unidades de saúde, consegui indicações para reformar unidades escolares. Fiz diversos enfrentamentos que deram certo. Sou administrador hospital, consegui R$ 2,5 milhões em emendas para a nossa cidade, ampliei a entrega de vacinação para idosos e pessoas com dificuldade de mobilidade também. Saio de cabeça erguida, acredito que colaborei muito com o nosso município. Agora é uma nova fase, não deixarei de atuar como cidadão, cobrando questões da saúde, onde o nosso principal problema é a demora das filas para atendimento. Fiz várias indicações ao prefeito também, como a criação do Bairro Jardim Bandeiras, que deve ser desmembrado do Nova Esperança, onde poderá ser construída uma nova unidade de saúde, que já está cadastrada junto ao Ministério da Saúde. Balneário é uma cidade que ainda tem muito a crescer, e a saúde precisa evoluir junto. O Hospital Ruth Cardoso é do município, mas por ser habilitado junto ao Ministério da Saúde tem a regra do SUS que não pode restringir atendimento para outras cidades, é a universalização, então precisamos atender moradores de outras cidades. A questão do Covid-19 também está preocupando muito, e exigirá um investimento cada vez maior. Eu vejo que o foco deve ser trabalhar na atenção primária, tratando a doença no início para a pessoa não precisar ir para o hospital. Minha campanha foi totalmente baseada em falar a verdade, apresentei o meu trabalho, pedi mais uma oportunidade e estou muito feliz pelos votos verdadeiros que recebi. Não foi suficiente, fiquei como 1º suplente, meu partido é da base do governo, então as portas estão abertas. Não desistirei, porque ainda tenho muito a fazer pela cidade. Devo voltar para a minha profissão, gostaria de atuar na região ou em Balneário, mas se não conseguir irei me mudar, mas continuarei acompanhando a cidade”.


“O futuro a Deus pertence”

Juliethe Nitz(PL), conquistou 855 votos

“Eu trabalhei estes quatro anos pautada sempre nos meus valores de honestidade, compromisso e transparência, lutei pela verdade, pelos ideais que eu acredito, sempre estive de portas abertas para receber as pessoas e ouvir suas demandas e sugestões para a nossa cidade, por isso tenho muito orgulho da minha trajetória. Como empresária, sempre fui envolvida com o setor privado e estando no poder público eu busquei uma ligação entre estes setores, uma maior comunicação que beneficiasse todos, assim, pensando desta forma, eu consegui implementar a Procuradoria Especial da Mulher, onde eu recebi as vítimas de violência e auxiliava levando estas mulheres até a rede de apoio. A integração na prática já está acontecendo gradativamente, mas um sonho que ainda não foi realizado seria a integração por meio de um sistema. Tenho vários projetos em destaque, mas sem dúvidas a PEM é uma das minhas maiores realizações, aqui além de receber as denúncias de violência doméstica recebíamos também as denúncias sobre qualquer tipo de violência institucional na hora do atendimento e eu pessoalmente cobrava a responsabilidade de órgão acusado. Eu acredito que cada pessoa é única. Felizmente eu recebi muitas mensagens de apoio de mulheres dizendo que se sentiram bem representadas por mim na Câmara de Vereadores e isso me traz a sensação de dever cumprido. Mantive sempre o foco no meu trabalho, me empenhei para trazermos mais segurança para as mulheres, hoje temos o Grupo de Proteção à Mulher que mostra um resultado incrível no atendimento, mas ainda existem muitas barreiras a serem quebradas. A política é um exemplo, tivemos 19 chances de eleger mais mulheres e novamente temos apenas uma representando, eu desejo boa sorte à candidata eleita e espero que ela faça um bom mandato. Minha campanha foi linda, honesta, limpa e forte. Fui bem recebida em todos os locais e as pessoas me reconheciam, vejo isso como um reflexo do meu mandato, pois eu estive sempre aberta a todos que me procuraram. Por ser uma eleição atípica, muitas pessoas não votaram e isso prejudicou muitos candidatos, mas mesmo com esse obstáculo eu e minha equipe demos nosso máximo, foram 855 pessoas que depositaram sua confiança em mim e em honra a estas pessoas eu vou terminar meu mandato com o mesmo comprometimento que eu iniciei. O futuro a Deus pertence, a Bíblia diz que “a vontade de Deus é boa, perfeita e agradável” e como cristã eu acredito fielmente nEle, sei que Ele tem preparado coisas inimagináveis para a minha vida. Como advogada, corretora de imóveis e avaliadora mercadológica eu seguirei trabalhando nestes segmentos e por ser uma pessoa que acredita muito no terceiro setor, pretendo continuar sendo voluntária e fazer o que está ao meu alcance pelas pessoas da nossa cidade. Sou uma cidadã que quer ver Balneário Camboriú cada vez melhor, é a minha cidade, onde eu nasci, cresci e estou criando meus filhos e me orgulho muito de contribuir para um futuro melhor. Quero agradecer a Deus, a minha família e a todos que confiaram em mim, sigo acreditando em um futuro melhor para o nosso município e para o meu país, e como cidadã, continuarei fazendo a minha parte. Meu muito obrigada e que Deus ilumine as nossas escolhas”.


  • Nota da Redação:O vereador Roberto Souza Junior (Podemos), que conquistou 925 votos e ficou como suplente, não retornou o contato da reportagem do Página 3 até o fechamento desta matéria. Caso ele queira se pronunciar, esse texto será atualizado.

Piruka deixou a Câmara para concorrer à majoritária

“Agora vou me dedicar à construção partidária”

Leonardo Martins Machado, o Piruka, conquistou 5.717 votos junto com Auri Pavoni (10,11% do total), ficando em 3º lugar na disputa pela prefeitura

“Eu acredito que o resultado não tenha sido o esperado nem para nós e nem para ninguém porque, infelizmente, a população não participou dessa eleição como deveria, um pouco por conta da pandemia e outro pouco por conta dessa questão do descrédito que a política está e do descontentamento das pessoas com a classe política. Nós tivemos uma abstenção histórica, muito superior a que tivemos na última eleição – que já era alta, e isso é muito triste e faz a nossa classe política reavaliar as suas atitudes e principalmente reavaliar a sua relação com a sociedade. Ficar quatro anos fora da Câmara para mim vai ser uma experiência nova, já que estou lá há oito anos, mas vai ser normal. Eu não nasci sentado em um banco da Câmara de Vereadores, não nasci vereador. Durante muito tempo militei nas políticas sociais, fui do movimento estudantil e estava na Câmara. A vontade de transformar a cidade não está vinculada a um cargo ou mandato e sim é a minha missão. A missão de transformar Balneário Camboriú em uma cidade melhor. Meu trabalho é reconhecido lá, mas era muito mais o meu trabalho enquanto cidadão que era reconhecido e também se vinculava um pouco ao meu trabalho como vereador. Agora vou me dedicar à construção partidária, o nosso partido não obteve os resultados esperados. Vamos reanalisar tudo isso e começar a refazer a ‘lição de casa’, para que nas próximas eleições tenhamos um crescimento maior do que nesta eleição”.


Três vereadores optaram por não concorrer

“Esse ano o meu momento chegou”

Moacir Schmidt(PSDB), o Moacir da Antártica, 75 anos, foi vereador por cinco mandatos consecutivos

“Encerro final desse ano minha participação direta na política de Balneário Camboriú por entender, neste momento, que já é tempo. Fiz meu melhor para retribuir essa cidade que acolheu a minha família e me presenteou com excelentes amizades (irmãos de vida). Me orgulho de entre outras coisas, como presidente do Legislativo ter sido o primeiro a chamar servidores via concurso público. Apesar de ainda ter disposição e ser uma decisão muito difícil, penso que todos tem que saber o momento de encerrar o ciclo e entendi, junto com minha família e amigos, que esse ano o meu momento chegou. Só posso agradecer a todos pela confiança. Quem sabe do amanhã é Deus, eu procuro trilhar os caminhos que ele me oferece. Continuarei com minhas visitas, mateadas e conversas diárias como sempre fiz, isso mantém meu coração e mente repletos de felicidades. Com muito respeito, sempre que puder fazer algo por Balneário Camboriú, aqui estarei para o meu melhor, pois amo essa cidade”.


“Não vou parar, a política está no meu coração”

Pedro Francez(PL), 60 anos, foi vereador por dois mandatos consecutivos

“Em 2012, quando me lancei candidato pela primeira vez, reuni minha família e amigos, dizendo que eu pretendia contribuir com a cidade. Eu sempre tive essa vontade, até pelo tempo que trabalhei como voluntário e social, através da igreja e também no Lions Clube Balneário Camboriú Centro, onde contribuo até hoje. Eu via que como vereador eu poderia fazer ainda mais. A intenção era me candidatar por um mandato, pois eu e minha família sempre entendemos que o mandato de vereador, deputado, senador, deveria ser como o do Executivo, no máximo dois. Eu sempre defendi e acreditei nisso, mas não tenho nada contra quem decide ir mais, eu só não comungo disso. Talvez amanhã posso voltar, mas acredito que deve haver uma interrupção, até para dar uma oportunidade para novas lideranças. Na eleição de 2016 eu decidi ir novamente, para mais um mandato, e se encerra agora em 2020. Decidi que diante da minha proposta de no máximo dois mandatos abdiquei de concorrer. Meus dois mandatos sempre foram pautados na juventude e nos idosos. Decidi apoiar e dar a oportunidade para essa nova liderança, o Eduardo Zanatta, que trabalhou comigo durante sete anos e meio. Foi o meu braço direito, a pessoa que pensava comigo os projetos, elaborava, estava sempre do meu lado. Eu vejo no Eduardo uma grande liderança, uma pessoa que pode dar continuidade ao nosso trabalho, ao nosso mandato. Ele tem uma formação muito boa, é um cara muito preparado para exercer a função. Não estou me afastando da política, tive uma conversa com o prefeito Fabrício Oliveira, me colocando à disposição se ele achar que devo ser aproveitado no governo, na cidade. Continuarei com o meu trabalho voluntário e social através da Paróquia Santa Inês, do Lions Clube. Tenho uma parceria com o deputado Maurício Eskudlark, em 2022 tem uma nova eleição pela frente, então não vou me afastar, quero continuar dando a minha contribuição para Balneário Camboriú, como já dou há 40 anos, desde que tenho 20 anos. Não vou parar, a política está no meu coração, no meu dia a dia”.


“O ciclo terminou”

Orlando Angioletti(DEM), 49 anos, foi vereador quatro vezes e neste quinto pleito, ficou como suplente

“Como tudo na vida, tem hora de começar e terminar, e a responsabilidade que um vereador deve ter com a cidade é muito, muito, muito grande mesmo. Eu entendo que um dia eu estive na condição física, psicológica e social a altura de fazer um trabalho e tentar de alguma forma dar um resultado positivo para a nossa cidade Balneário Camboriú. Pelos mandatos sucessivos que eu tive, eu acho que eu consegui, mas eu também entendo que chega um momento em que a gente não consegue mais corresponder a altura e tem que dar oportunidade e reconhecer outras pessoas que têm esse vigor, essa inteligência e disposição e ajuda-los. Eu resolvi, com essa leitura, não participar dessa eleição em Balneário, e apoiar o prefeito Fabrício, que acredito que o melhor do mandato dele está por vir. O ciclo terminou, quem sabe um dia eu inicie outro, com outra dinâmica, compreensão da dinâmica da nossa cidade, que se transforma muito rápido. Se a vida me der essa oportunidade novamente, posso voltar a disputar uma eleição em nosso município, talvez não em um mandato, mas em um grupo, continuando a contribuir pela nossa cidade”.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação

Os vereadores não eleitos ou que não participaram do pleito

Publicidade

Quarta, 25/11/2020 5:19.

Sete vereadores de Balneário Camboriú não se reelegeram ou optaram por não participar das eleições deste ano. Quatro deles, Aldemar ‘Bola’ Pereira, Juliethe Nitz, Roberto Souza Junior e Joceli Nazari ficaram como suplentes, já Pedro Francez, Moacir Schmidt e Orlando Angioletti (suplente) não concorreram. O vereador Leonardo Martins Machado, o Piruka, foi candidato a vice-prefeito junto com Auri Pavoni.

O Página 3 conversou com eles, que opinam sobre o trabalho desenvolvido até aqui e como veem os próximos quatro anos.

Não reeleitos – todos ficaram como suplentes

“Provavelmente não voltarei a ser candidato”

Aldemar ‘Bola’ Pereira(PSDB), conquistou 680 votos

“Trabalhei muito na rua, em todos os bairros, fiz 1.192 indicações, andei na comunidade mesmo. Esses últimos quatro anos ficarão marcados para mim por isso. Minha atuação foi permanente, estava sempre com a comunidade, ouvindo e vendo os problemas, pedindo por solução. Fui oposição, estava sempre fiscalizando, cobrando melhorias na educação, a falta de material para os professores trabalharem, necessidades de reformas nos centros comunitários, a questão da EMASA, onde a água suja afetou milhares de pessoas nesses anos todos, principalmente em 2018. Sou um vereador de contato, de visitar meus eleitores, e devido a pandemia ficou muito difícil fazer campanha na rua. Nas redes sociais há candidatos que são mais ativos. O fator econômico também afetou, foi muito precária a coligação, isso dificultou. Havia uma grande quantidade de candidatos que concorreram, e isso dilui ainda mais os votos, além da abstenção, que foi gigante. As pessoas também estão desacreditadas da política, na Câmara houve muitos escândalos, processos judiciais, a questão da CPI das obras, isso acabou manchando o nome do Legislativo. Eu voltarei a ser corretor de imóveis e provavelmente não voltarei a ser candidato. Eu já havia saído da política por oito anos, e agora quero que essa saída seja definitiva. Sou suplente, e se me chamarem farei a minha obrigação, mas agora não planejo me candidatar mais. Fiquei dois mandatos como vereador, fui vice-prefeito por oito anos, fiquei oito anos fora, voltei porque a comunidade pedia e agora não me reelegi. Vejo que a política mudou muito o foco, está difícil trabalhar, não se vive mais a política honesta e séria, é de negociações. As pessoas não votam mais por ideais. Me considero um vereador muito atuante, acho que deixo um legado com o Hospital Municipal Ruth Cardoso, apoiei na concretização de mais de 600 unidades habitacionais, fui prefeito por 150 dias, mais de 30 ruas que não tinham pavimentação eu apoiei e foram pavimentadas. Agradeço a Deus, minha família e todos que ajudaram a construir minha vida política em Balneário Camboriú”.


“Não desistirei”

Joceli Nazari(Cidadania), conquistou 645 votos

“Avalio que nesse meu mandato tive a oportunidade de fazer grandes defesas, presidi a Comissão de Saúde e Educação, visitei todas as escolas e unidades de saúde, consegui indicações para reformar unidades escolares. Fiz diversos enfrentamentos que deram certo. Sou administrador hospital, consegui R$ 2,5 milhões em emendas para a nossa cidade, ampliei a entrega de vacinação para idosos e pessoas com dificuldade de mobilidade também. Saio de cabeça erguida, acredito que colaborei muito com o nosso município. Agora é uma nova fase, não deixarei de atuar como cidadão, cobrando questões da saúde, onde o nosso principal problema é a demora das filas para atendimento. Fiz várias indicações ao prefeito também, como a criação do Bairro Jardim Bandeiras, que deve ser desmembrado do Nova Esperança, onde poderá ser construída uma nova unidade de saúde, que já está cadastrada junto ao Ministério da Saúde. Balneário é uma cidade que ainda tem muito a crescer, e a saúde precisa evoluir junto. O Hospital Ruth Cardoso é do município, mas por ser habilitado junto ao Ministério da Saúde tem a regra do SUS que não pode restringir atendimento para outras cidades, é a universalização, então precisamos atender moradores de outras cidades. A questão do Covid-19 também está preocupando muito, e exigirá um investimento cada vez maior. Eu vejo que o foco deve ser trabalhar na atenção primária, tratando a doença no início para a pessoa não precisar ir para o hospital. Minha campanha foi totalmente baseada em falar a verdade, apresentei o meu trabalho, pedi mais uma oportunidade e estou muito feliz pelos votos verdadeiros que recebi. Não foi suficiente, fiquei como 1º suplente, meu partido é da base do governo, então as portas estão abertas. Não desistirei, porque ainda tenho muito a fazer pela cidade. Devo voltar para a minha profissão, gostaria de atuar na região ou em Balneário, mas se não conseguir irei me mudar, mas continuarei acompanhando a cidade”.


“O futuro a Deus pertence”

Juliethe Nitz(PL), conquistou 855 votos

“Eu trabalhei estes quatro anos pautada sempre nos meus valores de honestidade, compromisso e transparência, lutei pela verdade, pelos ideais que eu acredito, sempre estive de portas abertas para receber as pessoas e ouvir suas demandas e sugestões para a nossa cidade, por isso tenho muito orgulho da minha trajetória. Como empresária, sempre fui envolvida com o setor privado e estando no poder público eu busquei uma ligação entre estes setores, uma maior comunicação que beneficiasse todos, assim, pensando desta forma, eu consegui implementar a Procuradoria Especial da Mulher, onde eu recebi as vítimas de violência e auxiliava levando estas mulheres até a rede de apoio. A integração na prática já está acontecendo gradativamente, mas um sonho que ainda não foi realizado seria a integração por meio de um sistema. Tenho vários projetos em destaque, mas sem dúvidas a PEM é uma das minhas maiores realizações, aqui além de receber as denúncias de violência doméstica recebíamos também as denúncias sobre qualquer tipo de violência institucional na hora do atendimento e eu pessoalmente cobrava a responsabilidade de órgão acusado. Eu acredito que cada pessoa é única. Felizmente eu recebi muitas mensagens de apoio de mulheres dizendo que se sentiram bem representadas por mim na Câmara de Vereadores e isso me traz a sensação de dever cumprido. Mantive sempre o foco no meu trabalho, me empenhei para trazermos mais segurança para as mulheres, hoje temos o Grupo de Proteção à Mulher que mostra um resultado incrível no atendimento, mas ainda existem muitas barreiras a serem quebradas. A política é um exemplo, tivemos 19 chances de eleger mais mulheres e novamente temos apenas uma representando, eu desejo boa sorte à candidata eleita e espero que ela faça um bom mandato. Minha campanha foi linda, honesta, limpa e forte. Fui bem recebida em todos os locais e as pessoas me reconheciam, vejo isso como um reflexo do meu mandato, pois eu estive sempre aberta a todos que me procuraram. Por ser uma eleição atípica, muitas pessoas não votaram e isso prejudicou muitos candidatos, mas mesmo com esse obstáculo eu e minha equipe demos nosso máximo, foram 855 pessoas que depositaram sua confiança em mim e em honra a estas pessoas eu vou terminar meu mandato com o mesmo comprometimento que eu iniciei. O futuro a Deus pertence, a Bíblia diz que “a vontade de Deus é boa, perfeita e agradável” e como cristã eu acredito fielmente nEle, sei que Ele tem preparado coisas inimagináveis para a minha vida. Como advogada, corretora de imóveis e avaliadora mercadológica eu seguirei trabalhando nestes segmentos e por ser uma pessoa que acredita muito no terceiro setor, pretendo continuar sendo voluntária e fazer o que está ao meu alcance pelas pessoas da nossa cidade. Sou uma cidadã que quer ver Balneário Camboriú cada vez melhor, é a minha cidade, onde eu nasci, cresci e estou criando meus filhos e me orgulho muito de contribuir para um futuro melhor. Quero agradecer a Deus, a minha família e a todos que confiaram em mim, sigo acreditando em um futuro melhor para o nosso município e para o meu país, e como cidadã, continuarei fazendo a minha parte. Meu muito obrigada e que Deus ilumine as nossas escolhas”.


  • Nota da Redação:O vereador Roberto Souza Junior (Podemos), que conquistou 925 votos e ficou como suplente, não retornou o contato da reportagem do Página 3 até o fechamento desta matéria. Caso ele queira se pronunciar, esse texto será atualizado.

Piruka deixou a Câmara para concorrer à majoritária

“Agora vou me dedicar à construção partidária”

Leonardo Martins Machado, o Piruka, conquistou 5.717 votos junto com Auri Pavoni (10,11% do total), ficando em 3º lugar na disputa pela prefeitura

“Eu acredito que o resultado não tenha sido o esperado nem para nós e nem para ninguém porque, infelizmente, a população não participou dessa eleição como deveria, um pouco por conta da pandemia e outro pouco por conta dessa questão do descrédito que a política está e do descontentamento das pessoas com a classe política. Nós tivemos uma abstenção histórica, muito superior a que tivemos na última eleição – que já era alta, e isso é muito triste e faz a nossa classe política reavaliar as suas atitudes e principalmente reavaliar a sua relação com a sociedade. Ficar quatro anos fora da Câmara para mim vai ser uma experiência nova, já que estou lá há oito anos, mas vai ser normal. Eu não nasci sentado em um banco da Câmara de Vereadores, não nasci vereador. Durante muito tempo militei nas políticas sociais, fui do movimento estudantil e estava na Câmara. A vontade de transformar a cidade não está vinculada a um cargo ou mandato e sim é a minha missão. A missão de transformar Balneário Camboriú em uma cidade melhor. Meu trabalho é reconhecido lá, mas era muito mais o meu trabalho enquanto cidadão que era reconhecido e também se vinculava um pouco ao meu trabalho como vereador. Agora vou me dedicar à construção partidária, o nosso partido não obteve os resultados esperados. Vamos reanalisar tudo isso e começar a refazer a ‘lição de casa’, para que nas próximas eleições tenhamos um crescimento maior do que nesta eleição”.


Três vereadores optaram por não concorrer

“Esse ano o meu momento chegou”

Moacir Schmidt(PSDB), o Moacir da Antártica, 75 anos, foi vereador por cinco mandatos consecutivos

“Encerro final desse ano minha participação direta na política de Balneário Camboriú por entender, neste momento, que já é tempo. Fiz meu melhor para retribuir essa cidade que acolheu a minha família e me presenteou com excelentes amizades (irmãos de vida). Me orgulho de entre outras coisas, como presidente do Legislativo ter sido o primeiro a chamar servidores via concurso público. Apesar de ainda ter disposição e ser uma decisão muito difícil, penso que todos tem que saber o momento de encerrar o ciclo e entendi, junto com minha família e amigos, que esse ano o meu momento chegou. Só posso agradecer a todos pela confiança. Quem sabe do amanhã é Deus, eu procuro trilhar os caminhos que ele me oferece. Continuarei com minhas visitas, mateadas e conversas diárias como sempre fiz, isso mantém meu coração e mente repletos de felicidades. Com muito respeito, sempre que puder fazer algo por Balneário Camboriú, aqui estarei para o meu melhor, pois amo essa cidade”.


“Não vou parar, a política está no meu coração”

Pedro Francez(PL), 60 anos, foi vereador por dois mandatos consecutivos

“Em 2012, quando me lancei candidato pela primeira vez, reuni minha família e amigos, dizendo que eu pretendia contribuir com a cidade. Eu sempre tive essa vontade, até pelo tempo que trabalhei como voluntário e social, através da igreja e também no Lions Clube Balneário Camboriú Centro, onde contribuo até hoje. Eu via que como vereador eu poderia fazer ainda mais. A intenção era me candidatar por um mandato, pois eu e minha família sempre entendemos que o mandato de vereador, deputado, senador, deveria ser como o do Executivo, no máximo dois. Eu sempre defendi e acreditei nisso, mas não tenho nada contra quem decide ir mais, eu só não comungo disso. Talvez amanhã posso voltar, mas acredito que deve haver uma interrupção, até para dar uma oportunidade para novas lideranças. Na eleição de 2016 eu decidi ir novamente, para mais um mandato, e se encerra agora em 2020. Decidi que diante da minha proposta de no máximo dois mandatos abdiquei de concorrer. Meus dois mandatos sempre foram pautados na juventude e nos idosos. Decidi apoiar e dar a oportunidade para essa nova liderança, o Eduardo Zanatta, que trabalhou comigo durante sete anos e meio. Foi o meu braço direito, a pessoa que pensava comigo os projetos, elaborava, estava sempre do meu lado. Eu vejo no Eduardo uma grande liderança, uma pessoa que pode dar continuidade ao nosso trabalho, ao nosso mandato. Ele tem uma formação muito boa, é um cara muito preparado para exercer a função. Não estou me afastando da política, tive uma conversa com o prefeito Fabrício Oliveira, me colocando à disposição se ele achar que devo ser aproveitado no governo, na cidade. Continuarei com o meu trabalho voluntário e social através da Paróquia Santa Inês, do Lions Clube. Tenho uma parceria com o deputado Maurício Eskudlark, em 2022 tem uma nova eleição pela frente, então não vou me afastar, quero continuar dando a minha contribuição para Balneário Camboriú, como já dou há 40 anos, desde que tenho 20 anos. Não vou parar, a política está no meu coração, no meu dia a dia”.


“O ciclo terminou”

Orlando Angioletti(DEM), 49 anos, foi vereador quatro vezes e neste quinto pleito, ficou como suplente

“Como tudo na vida, tem hora de começar e terminar, e a responsabilidade que um vereador deve ter com a cidade é muito, muito, muito grande mesmo. Eu entendo que um dia eu estive na condição física, psicológica e social a altura de fazer um trabalho e tentar de alguma forma dar um resultado positivo para a nossa cidade Balneário Camboriú. Pelos mandatos sucessivos que eu tive, eu acho que eu consegui, mas eu também entendo que chega um momento em que a gente não consegue mais corresponder a altura e tem que dar oportunidade e reconhecer outras pessoas que têm esse vigor, essa inteligência e disposição e ajuda-los. Eu resolvi, com essa leitura, não participar dessa eleição em Balneário, e apoiar o prefeito Fabrício, que acredito que o melhor do mandato dele está por vir. O ciclo terminou, quem sabe um dia eu inicie outro, com outra dinâmica, compreensão da dinâmica da nossa cidade, que se transforma muito rápido. Se a vida me der essa oportunidade novamente, posso voltar a disputar uma eleição em nosso município, talvez não em um mandato, mas em um grupo, continuando a contribuir pela nossa cidade”.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade