Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Logística Reversa entra nas licitações do Legislativo de Balneário
Reprodução

Terça, 3/9/2019 19:23.

A Câmara de Vereadores incluirá a “cláusula A3P” nos seus processos de compras e licitações, que obriga os fornecedores de determinados produtos a fazer o recolhimento dos resíduos após o uso e dar a destinação ambientalmente adequada – ou seja, a fazer a logística reversa dos materiais fornecidos.

A iniciativa foi uma recomendação da comissão gestora da Agenda Ambiental da Administração Pública (A3P) no Legislativo.

Inicialmente, a cláusula A3P se aplicará aos produtos em relação aos quais a Política Nacional de Resíduos Sólidos já exige a logística reversa (como pilhas e baterias, lâmpadas fluorescentes e produtos eletroeletrônicos), e também aos cartuchos de tinta de impressora.

No caso de editais e contratos de obras, reformas ou serviços não será aplicada a cláusula A3P, mas os documentos também deverão prever a responsabilidade do contratado pela destinação ambientalmente adequada dos resíduos de construção.

“A adoção da exigência da logística reversa nas compras e licitações da Câmara é uma medida importante no campo da responsabilidade ambiental no serviço público”, destaca o presidente do Legislativo, vereador Omar Tomalih (PSB)


Fonte: Departamento de Comunicação Social e TV 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Logística Reversa entra nas licitações do Legislativo de Balneário

Reprodução

Publicidade

Terça, 3/9/2019 19:23.

A Câmara de Vereadores incluirá a “cláusula A3P” nos seus processos de compras e licitações, que obriga os fornecedores de determinados produtos a fazer o recolhimento dos resíduos após o uso e dar a destinação ambientalmente adequada – ou seja, a fazer a logística reversa dos materiais fornecidos.

A iniciativa foi uma recomendação da comissão gestora da Agenda Ambiental da Administração Pública (A3P) no Legislativo.

Inicialmente, a cláusula A3P se aplicará aos produtos em relação aos quais a Política Nacional de Resíduos Sólidos já exige a logística reversa (como pilhas e baterias, lâmpadas fluorescentes e produtos eletroeletrônicos), e também aos cartuchos de tinta de impressora.

No caso de editais e contratos de obras, reformas ou serviços não será aplicada a cláusula A3P, mas os documentos também deverão prever a responsabilidade do contratado pela destinação ambientalmente adequada dos resíduos de construção.

“A adoção da exigência da logística reversa nas compras e licitações da Câmara é uma medida importante no campo da responsabilidade ambiental no serviço público”, destaca o presidente do Legislativo, vereador Omar Tomalih (PSB)


Fonte: Departamento de Comunicação Social e TV 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade