Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Política
Plenário da Câmara rejeita denúncia contra o vereador Moacir Schmidt

Quarta, 29/5/2019 6:55.
Divulgação CVBC.
Vereador Moacir, segundo da direita para a esquerda, acompanhando a votação.

Publicidade

O plenário da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú decidiu por maioria nesta terça-feira não aceitar denúncia contra o vereador Moacir Schmidt (PSDB) que poderia resultar na cassação do seu mandato em prazo de até 90 dias.

Moacir foi acusado, por um cidadão, de quebra de decoro em decorrência de estar indiciado em ação penal de crime contra a vida do ex-engenheiro da prefeitura Sérgio Renato Silva.

A denúncia foi analisada pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar que remeteu a decisão ao plenário.

Embora o processo que investiga a morte do engenheiro corra em segredo de justiça, a reportagem do Página 3 teve acesso a ele e constatou que não existe prova concreta de envolvimento do vereador Moacir com o assassinato.

O que existe é um depoimento de Celso Machado, réu confesso como intermediário entre mandantes e executores do crime, acusando Moacir de ser um dos contratantes, sem no entanto qualquer comprovação de que isso seja verdade.

Esse processo mostra que Moacir tinha contatos estreitos com Vera Lúcia da Silva, a Verinha, despachante acusada de encomendar a morte de Sérgio Renato.

Esse relacionamento também não prova envolvimento com o crime, afinal Verinha se relacionava com dezenas de empresários, políticos, servidores públicos etc.

O vereador Moacir será julgado em breve pela justiça e, se condenado, provavelmente responderá na Câmara a outro julgamento político por quebra de decoro.
 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Plenário da Câmara rejeita denúncia contra o vereador Moacir Schmidt

Divulgação CVBC.
Vereador Moacir, segundo da direita para a esquerda, acompanhando a votação.
Vereador Moacir, segundo da direita para a esquerda, acompanhando a votação.

Publicidade

Quarta, 29/5/2019 6:55.

O plenário da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú decidiu por maioria nesta terça-feira não aceitar denúncia contra o vereador Moacir Schmidt (PSDB) que poderia resultar na cassação do seu mandato em prazo de até 90 dias.

Moacir foi acusado, por um cidadão, de quebra de decoro em decorrência de estar indiciado em ação penal de crime contra a vida do ex-engenheiro da prefeitura Sérgio Renato Silva.

A denúncia foi analisada pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar que remeteu a decisão ao plenário.

Embora o processo que investiga a morte do engenheiro corra em segredo de justiça, a reportagem do Página 3 teve acesso a ele e constatou que não existe prova concreta de envolvimento do vereador Moacir com o assassinato.

O que existe é um depoimento de Celso Machado, réu confesso como intermediário entre mandantes e executores do crime, acusando Moacir de ser um dos contratantes, sem no entanto qualquer comprovação de que isso seja verdade.

Esse processo mostra que Moacir tinha contatos estreitos com Vera Lúcia da Silva, a Verinha, despachante acusada de encomendar a morte de Sérgio Renato.

Esse relacionamento também não prova envolvimento com o crime, afinal Verinha se relacionava com dezenas de empresários, políticos, servidores públicos etc.

O vereador Moacir será julgado em breve pela justiça e, se condenado, provavelmente responderá na Câmara a outro julgamento político por quebra de decoro.
 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade