Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Política
Se não houver problemas judiciais, Balneário Camboriú terá estacionamento rotativo até outubro

Quinta, 23/5/2019 11:10.
Divulgação/PMBC
Dirigentes Lojistas em reunião na prefeitura

Publicidade

Após uma série de problemas envolvendo a implantação do estacionamento rotativo, representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Balneário Camboriú e da subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) estiveram na prefeitura esta semana para discutir com o prefeito em exercício Carlos Humberto Metzner Silva a questão, salientando que o problema afeta diretamente a população e o comércio de rua.

Além da presidente da CDL, Eliane Colla e da representante da OAB/BC, Janete Canei, participaram da reunião o diretor presidente do Compur, José Fernando Marchiori Junior, o secretário de Compras, Samaroni Benedet, e Davi Queiroz, secretário de Segurança do município.

“Explicamos que tentamos duas vezes a concessão, estamos nisso desde 2017. Tivemos questões judiciais junto ao Tribunal de Contas, decidimos partir para o aluguel dos parquímetros e também tivemos problemas. A empresa vencedora não respondeu e a segunda colocada não cumpriu o contrato”, diz.

A expectativa é que até a próxima semana o contrato com essa empresa seja rescindido, pois a defesa já está ‘em último grau de recurso’, segundo Carlos Humberto.

A expectativa é que até julho uma nova licitação seja lançada, mas desta vez para implantar um sistema mais simples e sem a instalação de parquímetros.

“Queremos locar um software para termos um aplicativo, que será algo mais fácil e acessível ao público. Teremos também pontos de vendas de cartões. Sabemos da demora e o quanto isso afeta e faz falta. Como morador da cidade, comerciante e construtor sei o quanto é um agonia gigantesca, mas se atropelarmos os trâmites legais, a cidade perderá ainda mais. A demora foi pela briga econômica, já que é um contrato milionário. Temos que cumprir a lei”, destaca.

Segundo o prefeito em exercício, o secretário de Segurança avaliou que se tudo ocorrer sem entraves judiciais até o início de outubro devem começar a realizar os testes, mas antes haverá ainda o lançamento do edital, que deve ser vencido por uma empresa que tenha recursos para cumprir o contrato, para então o rotativo estar em pleno funcionamento até a temporada de verão.

A presidente da CDL, Eliane Colla, salienta que não confiaram muito na versão da prefeitura e que estão ‘extremamente decepcionados e desanimados’ com a situação.

“Afeta diretamente a comunidade e o comércio de rua. A prefeitura só promete. Não sabemos se é incompetência, mas é cansativo eles sempre cancelarem e fazerem nova licitação. Desde o começo as entidades se reuniram e mandaram um documento assinado pedindo que fosse implantado um sistema rápido e simples, por meio de aplicativo, que só estão fazendo agora. Eu, meus funcionários e muitos comerciantes estamos indo trabalhar de bicicleta, carona e Uber por não haver vagas nas ruas, mas os comércios que estão fechando na cidade não são só por conta da falta do estacionamento rotativo, pois este é um fator dentre tantos outros”, diz.

Eliane lembra também da necessidade de fiscalizar e multar os motoristas que descumprirem o rotativo.

“Sem fiscalização o serviço não será efetivo. As pessoas precisam ser educadas para a rotatividade. Infelizmente não esperamos mais nada, as licitações que vêm sendo feitas são mal feitas, por isso vamos seguir cobrando, reclamando e acompanhando de perto”, acrescenta.

A OAB esteve representada pela advogada Janete Nola Canei, que também destacou a importância do estacionamento rotativo nas ruas de Balneário.

“Nossas expectativas estão bem positivas, pois sabemos da necessidade do retorno do rotativo e essa licitação parece ser a solução. A ausência desse serviço está sendo um problema que atinge a todos. Vamos seguir acompanhando de perto e sempre à disposição da comunidade para ajudar no que for preciso”, afirma. 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Se não houver problemas judiciais, Balneário Camboriú terá estacionamento rotativo até outubro

Divulgação/PMBC
Dirigentes Lojistas em reunião na prefeitura
Dirigentes Lojistas em reunião na prefeitura

Publicidade

Quinta, 23/5/2019 11:10.

Após uma série de problemas envolvendo a implantação do estacionamento rotativo, representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Balneário Camboriú e da subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) estiveram na prefeitura esta semana para discutir com o prefeito em exercício Carlos Humberto Metzner Silva a questão, salientando que o problema afeta diretamente a população e o comércio de rua.

Além da presidente da CDL, Eliane Colla e da representante da OAB/BC, Janete Canei, participaram da reunião o diretor presidente do Compur, José Fernando Marchiori Junior, o secretário de Compras, Samaroni Benedet, e Davi Queiroz, secretário de Segurança do município.

“Explicamos que tentamos duas vezes a concessão, estamos nisso desde 2017. Tivemos questões judiciais junto ao Tribunal de Contas, decidimos partir para o aluguel dos parquímetros e também tivemos problemas. A empresa vencedora não respondeu e a segunda colocada não cumpriu o contrato”, diz.

A expectativa é que até a próxima semana o contrato com essa empresa seja rescindido, pois a defesa já está ‘em último grau de recurso’, segundo Carlos Humberto.

A expectativa é que até julho uma nova licitação seja lançada, mas desta vez para implantar um sistema mais simples e sem a instalação de parquímetros.

“Queremos locar um software para termos um aplicativo, que será algo mais fácil e acessível ao público. Teremos também pontos de vendas de cartões. Sabemos da demora e o quanto isso afeta e faz falta. Como morador da cidade, comerciante e construtor sei o quanto é um agonia gigantesca, mas se atropelarmos os trâmites legais, a cidade perderá ainda mais. A demora foi pela briga econômica, já que é um contrato milionário. Temos que cumprir a lei”, destaca.

Segundo o prefeito em exercício, o secretário de Segurança avaliou que se tudo ocorrer sem entraves judiciais até o início de outubro devem começar a realizar os testes, mas antes haverá ainda o lançamento do edital, que deve ser vencido por uma empresa que tenha recursos para cumprir o contrato, para então o rotativo estar em pleno funcionamento até a temporada de verão.

A presidente da CDL, Eliane Colla, salienta que não confiaram muito na versão da prefeitura e que estão ‘extremamente decepcionados e desanimados’ com a situação.

“Afeta diretamente a comunidade e o comércio de rua. A prefeitura só promete. Não sabemos se é incompetência, mas é cansativo eles sempre cancelarem e fazerem nova licitação. Desde o começo as entidades se reuniram e mandaram um documento assinado pedindo que fosse implantado um sistema rápido e simples, por meio de aplicativo, que só estão fazendo agora. Eu, meus funcionários e muitos comerciantes estamos indo trabalhar de bicicleta, carona e Uber por não haver vagas nas ruas, mas os comércios que estão fechando na cidade não são só por conta da falta do estacionamento rotativo, pois este é um fator dentre tantos outros”, diz.

Eliane lembra também da necessidade de fiscalizar e multar os motoristas que descumprirem o rotativo.

“Sem fiscalização o serviço não será efetivo. As pessoas precisam ser educadas para a rotatividade. Infelizmente não esperamos mais nada, as licitações que vêm sendo feitas são mal feitas, por isso vamos seguir cobrando, reclamando e acompanhando de perto”, acrescenta.

A OAB esteve representada pela advogada Janete Nola Canei, que também destacou a importância do estacionamento rotativo nas ruas de Balneário.

“Nossas expectativas estão bem positivas, pois sabemos da necessidade do retorno do rotativo e essa licitação parece ser a solução. A ausência desse serviço está sendo um problema que atinge a todos. Vamos seguir acompanhando de perto e sempre à disposição da comunidade para ajudar no que for preciso”, afirma. 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade