Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Política
Mesmo com provas claras Câmara de Balneário Camboriú deve livrar vereador condenado por corrupção

Sexta, 6/12/2019 7:55.

Publicidade

O Conselho de Ética da Câmara de Balneário Camboriú encaminhou ao plenário a decisão de punir ou não o vereador Asinil Medeiros, condenado a dois anos e oito meses de prisão por corrupção e a tendência, segundo apurou a reportagem do Página 3 é os colegas “aliviarem”, evitando a cassação do mandato.

O vereador foi condenado -e gravações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), comprovam isso-, por corrupção no exercício do mandato, pedindo propina em troca de mudança de uma lei.

Essa mudança na lei proporcionaria mais 10 lotes aos proprietários de um terreno, algo em torno de R$ 8 milhões de faturamento adicional em valores de maio de 2017.

Os diálogos são claros e a prova contra Medeiros indiscutível. Veja a transcrição de uma das gravações do Gaeco.

Em outro diálogo um dos donos do loteamento Mont Serrat, que seria beneficiado com a mudança na lei, Francisco José Vieira, diz duas vezes a Asinil para acelerar a aprovação da lei “porque eu quero ti pagá”.

Em vez de pedir esclarecimentos ao interlocutor, ou reagir com indignação, Asinil faz brincadeiras, confira.




Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Mesmo com provas claras Câmara de Balneário Camboriú deve livrar vereador condenado por corrupção

Publicidade

Sexta, 6/12/2019 7:55.

O Conselho de Ética da Câmara de Balneário Camboriú encaminhou ao plenário a decisão de punir ou não o vereador Asinil Medeiros, condenado a dois anos e oito meses de prisão por corrupção e a tendência, segundo apurou a reportagem do Página 3 é os colegas “aliviarem”, evitando a cassação do mandato.

O vereador foi condenado -e gravações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), comprovam isso-, por corrupção no exercício do mandato, pedindo propina em troca de mudança de uma lei.

Essa mudança na lei proporcionaria mais 10 lotes aos proprietários de um terreno, algo em torno de R$ 8 milhões de faturamento adicional em valores de maio de 2017.

Os diálogos são claros e a prova contra Medeiros indiscutível. Veja a transcrição de uma das gravações do Gaeco.

Em outro diálogo um dos donos do loteamento Mont Serrat, que seria beneficiado com a mudança na lei, Francisco José Vieira, diz duas vezes a Asinil para acelerar a aprovação da lei “porque eu quero ti pagá”.

Em vez de pedir esclarecimentos ao interlocutor, ou reagir com indignação, Asinil faz brincadeiras, confira.




Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade