Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Política
Vereadores aprovam LDO com amarra à autonomia do prefeito

Diretrizes orçamentárias atingidas por "fogo amigo" partindo da base do governo

Quinta, 13/9/2018 8:03.
Facebook pessoal.

Publicidade

Os vereadores de Balneário Camboriú aprovaram ontem (12) à noite as diretrizes para o orçamento de 2019, um documento quase sem importância, não fosse emenda apresentada pela vereadora Juliethe Nitz (PR) que restringe a autonomia do Executivo.

A emenda de Juliethe, que é da base do governo e praticou “fogo amigo”, impede que o prefeito Fabrício Oliveira reprograme dotações orçamentárias de uma categoria ou órgão do governo para outro sem autorização dos vereadores.

Na prática torna o prefeito refém dos vereadores nas repetidas vezes em que quiser fazer remanejamentos orçamentários, fato comum no dia a dia de qualquer governo.

O que não chega a ser surpreendente é que mais uma vez os assessores políticos do prefeito Fabrício Oliveira não perceberam a “arapuca” armada para o governo.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Facebook pessoal.

Vereadores aprovam LDO com amarra à autonomia do prefeito

Diretrizes orçamentárias atingidas por "fogo amigo" partindo da base do governo

Publicidade

Quinta, 13/9/2018 8:03.

Os vereadores de Balneário Camboriú aprovaram ontem (12) à noite as diretrizes para o orçamento de 2019, um documento quase sem importância, não fosse emenda apresentada pela vereadora Juliethe Nitz (PR) que restringe a autonomia do Executivo.

A emenda de Juliethe, que é da base do governo e praticou “fogo amigo”, impede que o prefeito Fabrício Oliveira reprograme dotações orçamentárias de uma categoria ou órgão do governo para outro sem autorização dos vereadores.

Na prática torna o prefeito refém dos vereadores nas repetidas vezes em que quiser fazer remanejamentos orçamentários, fato comum no dia a dia de qualquer governo.

O que não chega a ser surpreendente é que mais uma vez os assessores políticos do prefeito Fabrício Oliveira não perceberam a “arapuca” armada para o governo.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade