Jornal Página 3

Jair Bolsonaro nega ter funcionária fantasma na Câmara

Sábado, 13/1/2018 6:51.

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ) voltou a negar que tenha uma funcionária fantasma em seu gabinete. Ele também disse que não há irregularidades no seu patrimônio e de sua família.

Em entrevista para a Rede TV na noite desta sexta-feira (12), o deputado afirmou que Walderice Conceição tem como função fazer a filtragem de demandas na região da Costa Verde, litoral do Rio.

O jornal Folha de S.Paulo mostrou nesta quinta (11) que Bolsonaro usa verba da Câmara para empregar uma vizinha dele em um distrito a 50 km do centro de Angra Dos Reis (RJ).

A servidora trabalha em um comércio de açaí na mesma rua onde fica a casa de veraneio do deputado, na Vila Histórica de Mambucaba.
A reportagem da Folha de S.Paulo esteve no local e colheu quatro depoimentos gravados de moradores do distrito confirmando que Walderice tem uma loja de açaí, cujo nome é "Wal Açaí".

Bolsonaro disse que a loja é da irmã de Walderice, que se chama Luciana, mas que ganhou o nome de "Wal" por sua secretária parlamentar ser uma "líder comunitária".

"É hilariante. Eles [Folha de S.Paulo] tiraram a foto de uma porta só, de uma vila paupérrima, da casa do açaí. Eu busquei o endereço do local e vi que a casinha do açaí é da irmã da minha funcionária. Onde que a Folha que se precipitou? Se tivesse um pouquinho mais de paciência, talvez nem teria saído a matéria. Está escrito lá "AÇAÍ DA WAL", e Wal é o nome da minha funcionária, Walderice, e por que Wal? Porque a Wal é uma líder comunitária", disse Bolsonaro.

Segundo moradores da região ouvidos, o marido dela, Edenilson, presta serviços de caseiro para o deputado.

O presidenciável também foi questionado sobre a evolução patrimonial dele e de sua família. O jornal Folha de S.Paulo ainda mostrou na semana passada que ele e os três filhos que exercem mandato acumulam 13 imóveis com valor de mercado de ao menos R$ 15 milhões.

Bolsonaro usou um parecer do Ministério Público para dizer que não há nada de errado com seus imóveis. Após ouvir Bolsonaro, a Procuradoria arquivou uma denúncia anônima que questionava o valor declarado de duas casas do deputado na Barra da Tijuca.

Bolsonaro foi questionado ainda sobre a entrevista concedida à Folha de S.Paulo nesta quinta em que disse, entre outras coisas, que usou seu auxílio-moradia para "comer gente".

Nesta sexta, afirmou ter errado "ao entrar na pilha deles [repórteres da Folha de S.Paulo] nessa resposta", mas defendeu que os "jornalistas mereciam algo mais violento". 


Publicidade


Colunistas
por Augusto Cesar Diegoli
por Enéas Athanázio
por João José Leal
por Fernando Baumann
por Marlise Schneider
por Sonia Tetto
por Saint Clair Nickelle
Política

Iniciativa do vereador Achutti desagradou o governo anterior e o atual 


Cidade

Câmara ficou lotada para conhecer a Big Wheel


Cidade


Cidade

Meta é 100% de cobertura de água e esgoto ainda neste ano 


Opinião

Artigo de opinião


Cultura

Dica de passeio cultural de verão


Cidade

O serviço não tem ônus adicional, é programado e deve ser agendado por telefone