Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Diretor geral do Ruth Cardoso pede para sair por divergências na gestão

Terça, 6/2/2018 8:51.

O primeiro escalão da Saúde acaba de perder mais um integrante no governo Fabrício Oliveira por um motivo recorrente: problemas de gestão. O diretor geral do Hospital Ruth Cardoso, Rodrigo Massaroli, comunicou ao prefeito ontem (5) sua saída do cargo.

Depois de 13 meses comandando a casa de saúde e implementando ações que resultaram em melhor eficiência e renderam destaque estadual ao Ruth, Massaroli contou que pediu para sair devido às divergências de opiniões sobre decisões relativas ao hospital.

Rodrigo citou que com a saída da gestora do Fundo de Saúde, Ionice Amaral e do secretário Jorge Teixeira, no ano passado, ocorreram mudanças no controle e gestão que impactaram nos processos do hospital.

 

Avanços da gestão Massaroli

O ex-diretor do Ruth listou uma série de conquistas de sua equipe durante os 13 meses que esteve à frente do HMRC.

Segundo ele, foram definidos e organizados fluxos internos de trabalho, estabelecendo controles que mostraram resultados positivos e colocando o hospital em destaque estadual com a maternidade (Rede Cegonha), durante avaliação do Ministério da Saúde.

O Ruth também foi destaque em qualidade de serviço nas UTI e doações de órgãos, ficando entre os 10 primeiros na captação de órgãos em Santa Catarina.

“Realizamos adequação do fluxo dos pacientes em observação no pronto socorro, dividindo em duas salas (masculina e feminina), além de adequar o espaço para atendimento de pacientes críticos, retirando uma unidade de observação semi intensiva que funcionava de maneira improvisada. O grande impacto positivo foi a redução de tempo de permanência em 40% na média de todas as unidades, mostrando eficiência assistência. Com essa redução foi possível diminuir o tempo de permanência dos pacientes internados no pronto socorro que aguardam por um leito de enfermaria. Esses resultados se devem ao trabalho conjunto entre os diretores do hospital, coordenadores, colaboradores e corpo clínico”, relatou.

Massaroli finalizou agradecendo ao prefeito pela confiança que teve ao convidá-lo para essa importante tarefa.

O que diz o governo

A secretária de Saúde Andressa Hadad disse que desconhece os motivos da saída de Rodrigo. Ela vai se revezar com os diretores do hospital na gestão do mesmo, até que um novo nome seja indicado.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Diretor geral do Ruth Cardoso pede para sair por divergências na gestão

Terça, 6/2/2018 8:51.

O primeiro escalão da Saúde acaba de perder mais um integrante no governo Fabrício Oliveira por um motivo recorrente: problemas de gestão. O diretor geral do Hospital Ruth Cardoso, Rodrigo Massaroli, comunicou ao prefeito ontem (5) sua saída do cargo.

Depois de 13 meses comandando a casa de saúde e implementando ações que resultaram em melhor eficiência e renderam destaque estadual ao Ruth, Massaroli contou que pediu para sair devido às divergências de opiniões sobre decisões relativas ao hospital.

Rodrigo citou que com a saída da gestora do Fundo de Saúde, Ionice Amaral e do secretário Jorge Teixeira, no ano passado, ocorreram mudanças no controle e gestão que impactaram nos processos do hospital.

 

Avanços da gestão Massaroli

O ex-diretor do Ruth listou uma série de conquistas de sua equipe durante os 13 meses que esteve à frente do HMRC.

Segundo ele, foram definidos e organizados fluxos internos de trabalho, estabelecendo controles que mostraram resultados positivos e colocando o hospital em destaque estadual com a maternidade (Rede Cegonha), durante avaliação do Ministério da Saúde.

O Ruth também foi destaque em qualidade de serviço nas UTI e doações de órgãos, ficando entre os 10 primeiros na captação de órgãos em Santa Catarina.

“Realizamos adequação do fluxo dos pacientes em observação no pronto socorro, dividindo em duas salas (masculina e feminina), além de adequar o espaço para atendimento de pacientes críticos, retirando uma unidade de observação semi intensiva que funcionava de maneira improvisada. O grande impacto positivo foi a redução de tempo de permanência em 40% na média de todas as unidades, mostrando eficiência assistência. Com essa redução foi possível diminuir o tempo de permanência dos pacientes internados no pronto socorro que aguardam por um leito de enfermaria. Esses resultados se devem ao trabalho conjunto entre os diretores do hospital, coordenadores, colaboradores e corpo clínico”, relatou.

Massaroli finalizou agradecendo ao prefeito pela confiança que teve ao convidá-lo para essa importante tarefa.

O que diz o governo

A secretária de Saúde Andressa Hadad disse que desconhece os motivos da saída de Rodrigo. Ela vai se revezar com os diretores do hospital na gestão do mesmo, até que um novo nome seja indicado.

Publicidade

Publicidade