Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Presidente quer Beltrame para Ministério da Segurança
EBC.
José Mariano Beltrame foi Secretário de Segurança no Rio de Janeiro.

Sexta, 16/2/2018 7:00.

GUSTAVO URIBE E TALITA FERNANDES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Michel Temer sondará o ex-secretário estadual do Rio de Janeiro José Beltrame para o comando do novo Ministério da Segurança Pública.

Segundo a reportagem apurou, Temer escalou auxiliares presidenciais para entrar em contato com Beltrame até a semana que vem para saber da disposição dele de assumir a estrutura, que deve ser criada até o final do mês.

A indicação dele conta com o apoio dos ministros palacianos e das bancadas carioca e gaúcha do MDB na Câmara dos Deputados. Além de ser considerado um nome técnico e de prestígio na área, Beltrame é delegado aposentado da Polícia Federal.

A aposta é de que a nomeação dele reduza a resistência na corporação com a eventual saída da Polícia Federal da Justiça. Nos bastidores, delegados têm criticado a mudança e afirmado que ela pode interferir nas investigações em andamento.

Pelo esboço feito pelo Palácio do Planalto, a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal e a Força Nacional iriam para o controle da nova pasta.

A eventual escolha de Beltrame não agrada ao líder da "bancada da bala", Alberto Fraga (DEM-DF). Segundo ele, o ex-secretário "não deu conta do recado" com a questão da segurança pública no Rio de Janeiro.

"O nome dele está equivocado, não tem capacidade técnica para gerenciar a Segurança Pública. O nome escolhido deveria ser da Polícia Militar ou da Polícia Civil", disse à reportagem.

Temer também chegou a avaliar o nome do ministro Raul Jungmann, mas tem esbarrado na dificuldade em encontrar um substituto para o comando da Defesa.

O receio dele é de que uma troca possa causar revolta e desconforto com as Forças Armadas, que já manifestaram contrariedade em reunião com o presidente na quarta-feira (14).

A criação da nova pasta faz parte de estratégia do presidente de criar uma marca para seu governo na área de segurança pública. Segundo pesquisa interna do MDB, o tema é um dos que mais preocupa os brasileiros para o processo eleitoral deste ano.

A ideia do presidente, que cogita disputar a reeleição neste ano caso melhore seus índices de aprovação, é de se antecipar ao pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, que já disse que criará a pasta caso seja eleito presidente. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Presidente quer Beltrame para Ministério da Segurança

EBC.
José Mariano Beltrame foi Secretário de Segurança no Rio de Janeiro.
José Mariano Beltrame foi Secretário de Segurança no Rio de Janeiro.

GUSTAVO URIBE E TALITA FERNANDES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Michel Temer sondará o ex-secretário estadual do Rio de Janeiro José Beltrame para o comando do novo Ministério da Segurança Pública.

Segundo a reportagem apurou, Temer escalou auxiliares presidenciais para entrar em contato com Beltrame até a semana que vem para saber da disposição dele de assumir a estrutura, que deve ser criada até o final do mês.

A indicação dele conta com o apoio dos ministros palacianos e das bancadas carioca e gaúcha do MDB na Câmara dos Deputados. Além de ser considerado um nome técnico e de prestígio na área, Beltrame é delegado aposentado da Polícia Federal.

A aposta é de que a nomeação dele reduza a resistência na corporação com a eventual saída da Polícia Federal da Justiça. Nos bastidores, delegados têm criticado a mudança e afirmado que ela pode interferir nas investigações em andamento.

Pelo esboço feito pelo Palácio do Planalto, a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal e a Força Nacional iriam para o controle da nova pasta.

A eventual escolha de Beltrame não agrada ao líder da "bancada da bala", Alberto Fraga (DEM-DF). Segundo ele, o ex-secretário "não deu conta do recado" com a questão da segurança pública no Rio de Janeiro.

"O nome dele está equivocado, não tem capacidade técnica para gerenciar a Segurança Pública. O nome escolhido deveria ser da Polícia Militar ou da Polícia Civil", disse à reportagem.

Temer também chegou a avaliar o nome do ministro Raul Jungmann, mas tem esbarrado na dificuldade em encontrar um substituto para o comando da Defesa.

O receio dele é de que uma troca possa causar revolta e desconforto com as Forças Armadas, que já manifestaram contrariedade em reunião com o presidente na quarta-feira (14).

A criação da nova pasta faz parte de estratégia do presidente de criar uma marca para seu governo na área de segurança pública. Segundo pesquisa interna do MDB, o tema é um dos que mais preocupa os brasileiros para o processo eleitoral deste ano.

A ideia do presidente, que cogita disputar a reeleição neste ano caso melhore seus índices de aprovação, é de se antecipar ao pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, que já disse que criará a pasta caso seja eleito presidente. 

Publicidade

Publicidade