Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Piriquito se manifesta sobre acusação de desperdício e desleixo na saúde
Divulgação
Veículos alegadamente inservíveis depositados no local.

Sexta, 20/1/2017 8:06.

A notícia divulgada ontem pela RBS TV que havia desperdício e desleixo com materiais e equipamentos da saúde pública de Balneário Camboriú foi desmentida ontem mesmo pelo ex-prefeito Edson Piriquito.

A reportagem, com tons sensacionalistas, mostrava veículos e móveis num depósito da secretaria da saúde do município.

De manhã cedo o Página 3 recebeu fotos do local e não noticiou porque pareceu normal que em decorrência do uso alguns veículos e mobiliário se desgastem e sejam enviados para o depósito.

A prefeitura não pode fazer como as empresas privadas que descartam esses materiais, é necessária burocracia, leilões etc. e enquanto isso não ocorre o patrimônio público fica em depósito.

A única coisa que pareceu fora do normal foi algumas bicicletas, aparentemente novas, armazenadas num galpão. 

Talvez o fato mais espantoso em toda a história seja que uma equipe da RBS TV estava ali no mesmo dia e horário em que haveria uma inspeção de surpresa ao depósito. Ou a RBS foi avisada e o restante da imprensa não, ou seus jornalistas desenvolveram a faculdade de prever o futuro.  

O comentário do ex-prefeito Edson Piriquito foi o seguinte:

"Venho respeitosamente explanar sobre a situação do Galpão do Almoxarifado da Secretaria de Saúde de nossa cidade, fruto de matérias veiculadas na data de hoje (19/01/17) no Jornal do Almoço e no Jornal da RBS.

Inicialmente, digo que concordo e sempre concordei com a legitimidade e liberdade dos veículos de imprensa de divulgarem as matérias conforme seus entendimentos, sobretudo do grupo RBS.

Com a permissão dos Srs., antes de pontuar, com fins de esclarecimento, reconheço que o Almoxarifado deveria estar devidamente organizado, pois ali tinha além da equipe de funcionários de carreira, a presença diária de Coordenador de Almoxarifado, além de existir na estrutura da Secretaria de Saúde toda uma equipe administrativa de Diretores, Comissão Permanente de Leilão (formado por servidores de carreira), além do comando geral do Secretário de Saúde e do Gestor do Fundo Municipal de Saúde. Mesmo assim, como nunca fugi de minhas responsabilidades, fui atrás das devidas informações e assumo a responsabilidade que me couber neste caso.

Vamos aos casos:

1•) O Galpão estava servindo para abrigar equipamentos inservíveis; produtos e materiais vencidos; veículos danificaria e produtos diversos;

2•) Os Kit's ginecológicos que foram apresentados, são produtos com validade expirada e portanto se tornando lixo hospitalar e vai para o galpão para ser destinado a coleta especial, o que deve acontecer como sempre normalmente aconteceu;

3•) O equipamento apresentado como equipamento de quimioterapia, aquele modelo não o é, se trata de uma Câmara de Fluxo Laminar, adquirido, segundo
Informações da Secretaria de Saúde, pelo município no governo Pavan nos idos de 2001/2002 e nunca foi utilizado, assim, importante dizer que meu mandato iniciou em 2009;

4•) Os veículos Ambulância e micro ônibus não possuem mais condições de uso e nem de reforma e estão lá para serem direcionados a leilão como determina a Lei;

5•) O veículo Kombi foi doado pela Secretaria de Obras para a Secretaria de Saúde, por desinteresse daquela Secretaria em
continuar investindo recursos na sua manutenção. A doação foi aceita e serviu até dias atrás a S.Saúde, sendo que agora foi destinado ao almoxarifado para ser leiloado por entendimento que não compensa mais continuar investindo em sua manutenção pelo alto custo da mesma;

6•) os produtos que se encontram dentro da Kombi são novos, foram armazenados dentro da Kombi pelos servidora da manutenção e estavam sendo utilizados até 31/12/16, data limite de nosso mandato e poderão continuar sendo utilizados pela atual Administração;

7•) Os equipamentos identificados como camas hospitalares também não o são. Se trata de macas de ambulatórios que não compensam ser reformadas, pois se entende ser melhor adquirir novas em substituição para melhor segurança dos pacientes como já foi feito. O caso das duas cadeiras de roda é semelhante ao das maçãs;

8•) O caso das bicicletas, que foram adquiridas para as equipes da ESF e não da Dengue, infelizmente houve erro no edital de licitação, e vieram com quadro não recomendado para uso adulto e foram destinadas para o Almoxarifado enquanto não se encontre novo destino para elas ou até mesmo para leilão;

9•) Os veículos da Secretaria da Segurança que ali estão, não identificamos qualquer possibilidade criminal de ali estarem, pois estão em unidade com cunho público. Acontece que ao término do nosso mandato esses veículos estavam no pátio da S. de Segurança. Imagino que os mesmos só podem ter sido levados aquele local pela atual administração.

Assim, mesmo que a apresentação do almoxarifado não seja a ideal, não identificamos dano ao erário público.

Por final, importante mencionar aos senhores e a toda a sociedade que realizamos a Transição do nosso governo com a equipe do atual governo e que foi realizada de forma Republicana e exemplar.

Em tempo digo ainda que a atual administração herdou uma Prefeitura com a folha de pagamento e com fornecedores em dia, além de haver nas contas bancárias perto de 100 milhões de reias de recursos corrente e mais 300 milhões de reais para garantir a aposentadoria dos valorosos Servidores municipais.

Desta forma, fico a disposição para os esclarecimentos que forem necessários.

Grato pela atenção,
Fraternais Abraços,

Edson Renato Dias (Piriquito)

BC, em 19/01/17"

Mais fotos:

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Piriquito se manifesta sobre acusação de desperdício e desleixo na saúde

Divulgação
Veículos alegadamente inservíveis depositados no local.
Veículos alegadamente inservíveis depositados no local.
Sexta, 20/1/2017 8:06.

A notícia divulgada ontem pela RBS TV que havia desperdício e desleixo com materiais e equipamentos da saúde pública de Balneário Camboriú foi desmentida ontem mesmo pelo ex-prefeito Edson Piriquito.

A reportagem, com tons sensacionalistas, mostrava veículos e móveis num depósito da secretaria da saúde do município.

De manhã cedo o Página 3 recebeu fotos do local e não noticiou porque pareceu normal que em decorrência do uso alguns veículos e mobiliário se desgastem e sejam enviados para o depósito.

A prefeitura não pode fazer como as empresas privadas que descartam esses materiais, é necessária burocracia, leilões etc. e enquanto isso não ocorre o patrimônio público fica em depósito.

A única coisa que pareceu fora do normal foi algumas bicicletas, aparentemente novas, armazenadas num galpão. 

Talvez o fato mais espantoso em toda a história seja que uma equipe da RBS TV estava ali no mesmo dia e horário em que haveria uma inspeção de surpresa ao depósito. Ou a RBS foi avisada e o restante da imprensa não, ou seus jornalistas desenvolveram a faculdade de prever o futuro.  

O comentário do ex-prefeito Edson Piriquito foi o seguinte:

"Venho respeitosamente explanar sobre a situação do Galpão do Almoxarifado da Secretaria de Saúde de nossa cidade, fruto de matérias veiculadas na data de hoje (19/01/17) no Jornal do Almoço e no Jornal da RBS.

Inicialmente, digo que concordo e sempre concordei com a legitimidade e liberdade dos veículos de imprensa de divulgarem as matérias conforme seus entendimentos, sobretudo do grupo RBS.

Com a permissão dos Srs., antes de pontuar, com fins de esclarecimento, reconheço que o Almoxarifado deveria estar devidamente organizado, pois ali tinha além da equipe de funcionários de carreira, a presença diária de Coordenador de Almoxarifado, além de existir na estrutura da Secretaria de Saúde toda uma equipe administrativa de Diretores, Comissão Permanente de Leilão (formado por servidores de carreira), além do comando geral do Secretário de Saúde e do Gestor do Fundo Municipal de Saúde. Mesmo assim, como nunca fugi de minhas responsabilidades, fui atrás das devidas informações e assumo a responsabilidade que me couber neste caso.

Vamos aos casos:

1•) O Galpão estava servindo para abrigar equipamentos inservíveis; produtos e materiais vencidos; veículos danificaria e produtos diversos;

2•) Os Kit's ginecológicos que foram apresentados, são produtos com validade expirada e portanto se tornando lixo hospitalar e vai para o galpão para ser destinado a coleta especial, o que deve acontecer como sempre normalmente aconteceu;

3•) O equipamento apresentado como equipamento de quimioterapia, aquele modelo não o é, se trata de uma Câmara de Fluxo Laminar, adquirido, segundo
Informações da Secretaria de Saúde, pelo município no governo Pavan nos idos de 2001/2002 e nunca foi utilizado, assim, importante dizer que meu mandato iniciou em 2009;

4•) Os veículos Ambulância e micro ônibus não possuem mais condições de uso e nem de reforma e estão lá para serem direcionados a leilão como determina a Lei;

5•) O veículo Kombi foi doado pela Secretaria de Obras para a Secretaria de Saúde, por desinteresse daquela Secretaria em
continuar investindo recursos na sua manutenção. A doação foi aceita e serviu até dias atrás a S.Saúde, sendo que agora foi destinado ao almoxarifado para ser leiloado por entendimento que não compensa mais continuar investindo em sua manutenção pelo alto custo da mesma;

6•) os produtos que se encontram dentro da Kombi são novos, foram armazenados dentro da Kombi pelos servidora da manutenção e estavam sendo utilizados até 31/12/16, data limite de nosso mandato e poderão continuar sendo utilizados pela atual Administração;

7•) Os equipamentos identificados como camas hospitalares também não o são. Se trata de macas de ambulatórios que não compensam ser reformadas, pois se entende ser melhor adquirir novas em substituição para melhor segurança dos pacientes como já foi feito. O caso das duas cadeiras de roda é semelhante ao das maçãs;

8•) O caso das bicicletas, que foram adquiridas para as equipes da ESF e não da Dengue, infelizmente houve erro no edital de licitação, e vieram com quadro não recomendado para uso adulto e foram destinadas para o Almoxarifado enquanto não se encontre novo destino para elas ou até mesmo para leilão;

9•) Os veículos da Secretaria da Segurança que ali estão, não identificamos qualquer possibilidade criminal de ali estarem, pois estão em unidade com cunho público. Acontece que ao término do nosso mandato esses veículos estavam no pátio da S. de Segurança. Imagino que os mesmos só podem ter sido levados aquele local pela atual administração.

Assim, mesmo que a apresentação do almoxarifado não seja a ideal, não identificamos dano ao erário público.

Por final, importante mencionar aos senhores e a toda a sociedade que realizamos a Transição do nosso governo com a equipe do atual governo e que foi realizada de forma Republicana e exemplar.

Em tempo digo ainda que a atual administração herdou uma Prefeitura com a folha de pagamento e com fornecedores em dia, além de haver nas contas bancárias perto de 100 milhões de reias de recursos corrente e mais 300 milhões de reais para garantir a aposentadoria dos valorosos Servidores municipais.

Desta forma, fico a disposição para os esclarecimentos que forem necessários.

Grato pela atenção,
Fraternais Abraços,

Edson Renato Dias (Piriquito)

BC, em 19/01/17"

Mais fotos:

Publicidade

Publicidade