Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Fabrício vai decidir hoje à tarde reajuste dos professores
EBC.
Folha do magistério é um debate nacional.

Sexta, 13/1/2017 9:31.

O prefeito Fabrício Oliveira decidirá hoje à tarde, após conhecer o impacto econômico e financeiro, qual reajuste proporá aos professores da rede municipal.

A correção anunciada ontem pelo governo federal, com base no Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), foi de 7,64%, inferior ao que o município pretende pagar aos demais funcionários que é 8,77%.

Os assessores econômicos do prefeito alegam que o município está perto dos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Se isso é verdade seria bom que eles fizessem contas porque o magistério nos últimos cinco anos, entre 2012 e 2016, teve reajuste de 80% enquanto a inflação acumulada no período ficou em 32%.

No caso dos professores de carreira, que têm direito a triênio, o reajuste salarial foi ainda maior.

Este descompasso entre a arrecadação dos estados, dos municípios e a folha do magistério é um debate nacional com governadores e prefeitos reclamando que não possuem caixa para sustentar a regra do piso nacional do magistério.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

Balneário Camboriú passa a ser a cidade brasileira com mais bandeiras azuis


Política

Estratégia é oferecer cargos nos Estados aos deputados avulsos


Justiça

Ele considera ilegal a lei municipal que permitiu o empreendimento 


Cidade

O acordo põe fim a anos de insegurança e desgaste jurídico


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Fabrício vai decidir hoje à tarde reajuste dos professores

EBC.
Folha do magistério é um debate nacional.
Folha do magistério é um debate nacional.
Sexta, 13/1/2017 9:31.

O prefeito Fabrício Oliveira decidirá hoje à tarde, após conhecer o impacto econômico e financeiro, qual reajuste proporá aos professores da rede municipal.

A correção anunciada ontem pelo governo federal, com base no Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), foi de 7,64%, inferior ao que o município pretende pagar aos demais funcionários que é 8,77%.

Os assessores econômicos do prefeito alegam que o município está perto dos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Se isso é verdade seria bom que eles fizessem contas porque o magistério nos últimos cinco anos, entre 2012 e 2016, teve reajuste de 80% enquanto a inflação acumulada no período ficou em 32%.

No caso dos professores de carreira, que têm direito a triênio, o reajuste salarial foi ainda maior.

Este descompasso entre a arrecadação dos estados, dos municípios e a folha do magistério é um debate nacional com governadores e prefeitos reclamando que não possuem caixa para sustentar a regra do piso nacional do magistério.

Publicidade

Publicidade