Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Jorge Teixeira deverá ser o secretário da saúde do governo Fabrício
Divulgação sc.gov.br
O provável secretário em encontro com o governador Raimundo Colombo.

Segunda, 28/11/2016 7:01.

O Página 3 apurou que o neurocirurgião Jorge Teixeira, 61 anos, deverá ser o futuro secretário de saúde do governo Fabrício Oliveira/Carlos Humberto.

Ele tem experiência técnica, política e administrativa, na verdade seu currículo é impressionante. Trabalhou no Rio de Janeiro na direção geral do Inamps, como Coordenador de Gestão do Fundo de Assistência Patronal, Coordenador de Assistência Patronal e Coordenador de Padronização dos Recursos Físicos e Materiais.

Especializou-se em neurocirurgia na Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro com os renomados professores Paulo Niemayer Soares e Paulo Niemayer Soares Filho.

Em 1984, veio para a Superintendência Regional do Inamps em Florianópolis onde atuou como Secretário de Medicina Social de Santa Catarina, Secretário de Planejamento e Superintendente Interino.

Em 1987 voltou ao Rio de Janeiro para ser Chefe de Implantação de Assistência Médica no Grupo Bradesco Seguros até 1994, quando retornou a Rio do Sul para coordenar a 4ª Regional de Saúde. Em 2014, foi secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação.

Em Rio do Sul, sua cidade natal, foi vereador, vice-prefeito e prefeito por um mês. Em 2010, foi o mais votado no município e se elegeu deputado estadual. Em 2012 perdeu a eleição para prefeito de Rio do Sul por 3.078 votos.

Ele mora em Balneário Camboriú há vários anos onde exerce medicina e sua esposa tem comércio.

Em junho de 2016 Jorge Teixeira foi acusado de improbidade pelo Ministério Público de Rio do Sul. A alegação é que, em 2010, ele induziu cabos eleitorais a oferecerem vantagens (serviços médicos) em troca de votos. A denúncia está na fase de análise, poderá ser ou não recebida pela justiça.

O médico não quis comentar se será secretário municipal ou não. Sobre a acusação do Ministério Público, disse que na época era candidato a deputado estadual e alegaram que ele trocou votos por consultas. Ele explicou que não era funcionário público e estava fora do consultório, fazendo campanha em todo o estado.

“Tenho 28 anos de trabalho em neurocirurgia, fui o vereador mais votado em Rio do Sul, nunca tive nada que me desabonasse a não ser esta acusação da qual terei que me defender e provavelmente serei inocentado”, finalizou.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Jorge Teixeira deverá ser o secretário da saúde do governo Fabrício

Divulgação sc.gov.br
O provável secretário em encontro com o governador Raimundo Colombo.
O provável secretário em encontro com o governador Raimundo Colombo.
Segunda, 28/11/2016 7:01.

O Página 3 apurou que o neurocirurgião Jorge Teixeira, 61 anos, deverá ser o futuro secretário de saúde do governo Fabrício Oliveira/Carlos Humberto.

Ele tem experiência técnica, política e administrativa, na verdade seu currículo é impressionante. Trabalhou no Rio de Janeiro na direção geral do Inamps, como Coordenador de Gestão do Fundo de Assistência Patronal, Coordenador de Assistência Patronal e Coordenador de Padronização dos Recursos Físicos e Materiais.

Especializou-se em neurocirurgia na Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro com os renomados professores Paulo Niemayer Soares e Paulo Niemayer Soares Filho.

Em 1984, veio para a Superintendência Regional do Inamps em Florianópolis onde atuou como Secretário de Medicina Social de Santa Catarina, Secretário de Planejamento e Superintendente Interino.

Em 1987 voltou ao Rio de Janeiro para ser Chefe de Implantação de Assistência Médica no Grupo Bradesco Seguros até 1994, quando retornou a Rio do Sul para coordenar a 4ª Regional de Saúde. Em 2014, foi secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação.

Em Rio do Sul, sua cidade natal, foi vereador, vice-prefeito e prefeito por um mês. Em 2010, foi o mais votado no município e se elegeu deputado estadual. Em 2012 perdeu a eleição para prefeito de Rio do Sul por 3.078 votos.

Ele mora em Balneário Camboriú há vários anos onde exerce medicina e sua esposa tem comércio.

Em junho de 2016 Jorge Teixeira foi acusado de improbidade pelo Ministério Público de Rio do Sul. A alegação é que, em 2010, ele induziu cabos eleitorais a oferecerem vantagens (serviços médicos) em troca de votos. A denúncia está na fase de análise, poderá ser ou não recebida pela justiça.

O médico não quis comentar se será secretário municipal ou não. Sobre a acusação do Ministério Público, disse que na época era candidato a deputado estadual e alegaram que ele trocou votos por consultas. Ele explicou que não era funcionário público e estava fora do consultório, fazendo campanha em todo o estado.

“Tenho 28 anos de trabalho em neurocirurgia, fui o vereador mais votado em Rio do Sul, nunca tive nada que me desabonasse a não ser esta acusação da qual terei que me defender e provavelmente serei inocentado”, finalizou.

Publicidade

Publicidade