Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Gestão Piriquito teve 87 secretários de governo

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Quarta, 1/6/2016 8:26.

A bagunça administrativa, a corrupção e a falta de projetos de médio e longo prazo na prefeitura de Balneário Camboriú podem ser explicadas em parte pela descontinuidade da equipe, pois nos últimos sete anos e cinco meses houve 87 trocas de secretários e em alguns postos-chave essas substituições ocorreram em quantidade que torna impossível a gestão.

A Secretaria da Administração teve quatro titulares e a da Fazenda seis. Trabalhando juntas essas duas áreas poderiam traçar as principais metas em relação à pessoal, ganhos de produtividade, sistemas de trabalho etc., mas se transformaram em cabides rotativos de empregos para aliados políticos.

Depois que a operação Trato Feito revelou corrupção em larga escala também em áreas administrativas, foi criada uma Secretaria de Compras “limpa” e a de Administração foi entregue a um parente do prefeito que repôs a moralidade. A Fazenda, por sua vez, continua loteada para cabos eleitorais.

A Secretaria de Articulação teve cinco secretários e a da Educação seis. É consenso que educação apresenta melhores resultados com projetos de longo prazo, mas o prefeito Edson Piriquito, despreparado e auto-suficiente, parece não acreditar na opinião de especialistas.

A secretaria de Obras, foco de corrupção desmantelado em 2014, teve cinco secretários e a do Planejamento, que deveria ser o núcleo pensante do governo, teve quatro. Desses quatro, só dois são engenheiros e apenas um tem formação em urbanismo. *Com a saída de Fábio Flôr nesta quarta-feira (1º) para assumir a cadeira de deputado estadual, esse número tende a subir para cinco, mas ainda não foi anunciado o novo titular.

A Saúde, um dos setores mais prejudicados pela administração caótica, teve sete secretários. Maciças injeções de dinheiro evitaram que os serviços entrassem em colapso, mas o custo da má gestão foi enorme e duradouro, o futuro governo terá que reconstruir as diretrizes de saúde pública que foram desmanteladas.

A Segurança nunca apresentou os resultados prometidos pelo prefeito em palanques de campanha e está no quinto secretário.

O Turismo, principal atividade econômica da cidade, experimenta seu sétimo secretário.

Para comparação, o ex-prefeito Rubens Spernau teve dois secretários no Planejamento, três na Saúde (um se elegeu deputado e outro ficou doente) e no Turismo apenas um titular.

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Educação

A comunidade de toda região está convidada para opinar


Eleições

Defendo congelar salários e vantagens dos deputados por 10 anos


Eleições

Ele é surdo e por isso conhece as dificuldades enfrentadas por pessoas em situação semelhante 


Eleições

Em entrevista ao Página 3 ele conta que quer ser deputado do empreendedorismo


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade