Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Grupo de Proteção à Mulher da Guarda Municipal foi lançado nesta segunda-feira

Segunda, 9/3/2020 18:35.
Divulgação

Publicidade

Para fortalecer as ações de combate à violência à mulher, a Guarda Municipal de Balneário Camboriú lançou nesta segunda-feira (9) o Grupo de Proteção à Mulher. O objetivo é atender inicialmente cerca de 100 mulheres moradoras da cidade que possuem medida protetiva contra agressores.

O secretário de Segurança de Balneário Camboriú, David Queiroz, explica que há uma lei municipal que prevê a criação deste Grupo, que contará com a participação apenas de guardas municipais mulheres.

“Elas atuarão inicialmente em parceria com a Polícia Civil e o Poder Judiciário, fazendo a fiscalização de mulheres vítimas de violência doméstica e que possuem medida protetiva contra os seus agressores. O objetivo é inibir a aproximação desses homens, dando maior efetividade para as medidas protetivas, que muitas vezes ficam só no papel. Agora haverá um controle mais efetivo, buscando evitar que casos de violência psicológica e/ou física se repitam, com visitas nas residências e contato direto com a Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI)”, diz.

Segundo Queiroz, inicialmente deverão ser atendidas 100 mulheres. Ele cita a existência do Rede Catarina de Proteção à Mulher, programa da Polícia Militar que trabalha de forma bastante parecida com o novo Grupo da Guarda Municipal. “De fato ele atua de forma semelhante, e como o número de mulheres vítimas infelizmente é muito grande nós acabamos nos complementando. A nossa ideia é atingir o maior número possível de mulheres, mas elas precisam nos autorizar, já que nem todas se sentem confortáveis tendo uma viatura perto de casa, por exemplo. Será feita também uma análise in loco para saber se alguma mulher precisa de proteção jurídica além da medida. Esse Grupo é a presença do Estado por meio da Guarda Municipal”, salienta.

Aplicativo

A ideia é trazer para Balneário Camboriú um aplicativo que possibilita o acompanhamento de vítimas. A tecnologia foi testada por quatro meses na cidade, mas para que ele seja efetivado precisa ser adquirido pelo governo municipal.

“Com todas essas ações, o objetivo é fazer com que as mulheres saíam da posição de vulnerabilidade e desse ciclo vicioso que é a violência doméstica e se empoderem, vendo que são capazes de sair de relacionamentos tóxicos e que possuem apoio do Estado e das forças da segurança para evitarem relacionamentos abusivos”, completa.

Denuncie

Se você sabe de alguma mulher que é ou foi vítima de violência ou se você foi/é vítima, ligue para a Polícia Militar (190) ou diretamente para o 180, que é um programa nacional que recebe denúncias de assédio e violência contra a mulher e as encaminha para os órgãos competentes.

Abraço à Mulher

Balneário Camboriú possui o programa Abraço à Mulher que serve de apoio para mulheres vítimas de violência doméstica que residem na cidade. O Abraço atende em regime de plantão 24h pelo telefone (47) 99982-1906, ou das 8h às 18h de segunda a sexta-feira na Rua 2850, nº 303, na Casa da Mulher.

Casa das Anas

Para proteger as suas acolhidas, a Casa das Anas de Balneário Camboriú não divulga o seu endereço. Se você sabe de alguma mulher vítima de violência doméstica que precisa de acolhimento ou se você precisa desse tipo de ajuda, ligue para (47) 99629-9113 ou e-mail [email protected]


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação

Grupo de Proteção à Mulher da Guarda Municipal foi lançado nesta segunda-feira

Publicidade

Segunda, 9/3/2020 18:35.

Para fortalecer as ações de combate à violência à mulher, a Guarda Municipal de Balneário Camboriú lançou nesta segunda-feira (9) o Grupo de Proteção à Mulher. O objetivo é atender inicialmente cerca de 100 mulheres moradoras da cidade que possuem medida protetiva contra agressores.

O secretário de Segurança de Balneário Camboriú, David Queiroz, explica que há uma lei municipal que prevê a criação deste Grupo, que contará com a participação apenas de guardas municipais mulheres.

“Elas atuarão inicialmente em parceria com a Polícia Civil e o Poder Judiciário, fazendo a fiscalização de mulheres vítimas de violência doméstica e que possuem medida protetiva contra os seus agressores. O objetivo é inibir a aproximação desses homens, dando maior efetividade para as medidas protetivas, que muitas vezes ficam só no papel. Agora haverá um controle mais efetivo, buscando evitar que casos de violência psicológica e/ou física se repitam, com visitas nas residências e contato direto com a Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI)”, diz.

Segundo Queiroz, inicialmente deverão ser atendidas 100 mulheres. Ele cita a existência do Rede Catarina de Proteção à Mulher, programa da Polícia Militar que trabalha de forma bastante parecida com o novo Grupo da Guarda Municipal. “De fato ele atua de forma semelhante, e como o número de mulheres vítimas infelizmente é muito grande nós acabamos nos complementando. A nossa ideia é atingir o maior número possível de mulheres, mas elas precisam nos autorizar, já que nem todas se sentem confortáveis tendo uma viatura perto de casa, por exemplo. Será feita também uma análise in loco para saber se alguma mulher precisa de proteção jurídica além da medida. Esse Grupo é a presença do Estado por meio da Guarda Municipal”, salienta.

Aplicativo

A ideia é trazer para Balneário Camboriú um aplicativo que possibilita o acompanhamento de vítimas. A tecnologia foi testada por quatro meses na cidade, mas para que ele seja efetivado precisa ser adquirido pelo governo municipal.

“Com todas essas ações, o objetivo é fazer com que as mulheres saíam da posição de vulnerabilidade e desse ciclo vicioso que é a violência doméstica e se empoderem, vendo que são capazes de sair de relacionamentos tóxicos e que possuem apoio do Estado e das forças da segurança para evitarem relacionamentos abusivos”, completa.

Denuncie

Se você sabe de alguma mulher que é ou foi vítima de violência ou se você foi/é vítima, ligue para a Polícia Militar (190) ou diretamente para o 180, que é um programa nacional que recebe denúncias de assédio e violência contra a mulher e as encaminha para os órgãos competentes.

Abraço à Mulher

Balneário Camboriú possui o programa Abraço à Mulher que serve de apoio para mulheres vítimas de violência doméstica que residem na cidade. O Abraço atende em regime de plantão 24h pelo telefone (47) 99982-1906, ou das 8h às 18h de segunda a sexta-feira na Rua 2850, nº 303, na Casa da Mulher.

Casa das Anas

Para proteger as suas acolhidas, a Casa das Anas de Balneário Camboriú não divulga o seu endereço. Se você sabe de alguma mulher vítima de violência doméstica que precisa de acolhimento ou se você precisa desse tipo de ajuda, ligue para (47) 99629-9113 ou e-mail [email protected]


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade