Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Morador de rua de Balneário Camboriú é encontrado morto

Quarta, 2/10/2019 10:25.
Divulgação
Sérgio Salles

Publicidade

O morador de rua de Balneário Camboriú Sérgio Salles, 55 anos, foi encontrado morto na rua 600, ao lado da loja Balaroti, na manhã de hoje (2). Ele morava há mais de 15 anos nas ruas da cidade.

As informações preliminares são de ‘pessoa em óbito’, há comentários de que Sérgio foi assassinado. A princípio, o corpo não possuía sinais de violência e foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). A Polícia Civil investigará o caso.

Há alguns anos o Página 3 entrevistou Sérgio, e na ocasião ele informou que morava nas ruas de Balneário Camboriú ‘há mais de 10 anos’, sendo um dos andarilhos fixos mais antigos da cidade. Ele contou na época que era motorista de caminhão, trabalhava em Curitiba com o irmão, mas os dois acabaram brigando.

Após o conflito, Sérgio veio para Balneário, onde vendia sorvete, mas acabou na rua. Ele relatou que tinha uma filha. Hoje ela teria 23 anos. Os dois não tinham mais contato porque ele havia perdido o número de telefone dela. Na época, o mendigo confessou que sonhava em sair da rua e voltar a trabalhar, mas que não sabia se isso aconteceria. Ele era usuário de crack.

Sérgio era bastante conhecido em Balneário Camboriú e nos últimos tempos costumava pedir esmola no sinaleiro da Rua 2.000 com a Quarta Avenida, ao lado do Supermercado Angeloni. Ele não tinha as pontas de alguns dedos das mãos e tinha passagens pela polícia.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação
Sérgio Salles
Sérgio Salles

Morador de rua de Balneário Camboriú é encontrado morto

Publicidade

Quarta, 2/10/2019 10:25.

O morador de rua de Balneário Camboriú Sérgio Salles, 55 anos, foi encontrado morto na rua 600, ao lado da loja Balaroti, na manhã de hoje (2). Ele morava há mais de 15 anos nas ruas da cidade.

As informações preliminares são de ‘pessoa em óbito’, há comentários de que Sérgio foi assassinado. A princípio, o corpo não possuía sinais de violência e foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). A Polícia Civil investigará o caso.

Há alguns anos o Página 3 entrevistou Sérgio, e na ocasião ele informou que morava nas ruas de Balneário Camboriú ‘há mais de 10 anos’, sendo um dos andarilhos fixos mais antigos da cidade. Ele contou na época que era motorista de caminhão, trabalhava em Curitiba com o irmão, mas os dois acabaram brigando.

Após o conflito, Sérgio veio para Balneário, onde vendia sorvete, mas acabou na rua. Ele relatou que tinha uma filha. Hoje ela teria 23 anos. Os dois não tinham mais contato porque ele havia perdido o número de telefone dela. Na época, o mendigo confessou que sonhava em sair da rua e voltar a trabalhar, mas que não sabia se isso aconteceria. Ele era usuário de crack.

Sérgio era bastante conhecido em Balneário Camboriú e nos últimos tempos costumava pedir esmola no sinaleiro da Rua 2.000 com a Quarta Avenida, ao lado do Supermercado Angeloni. Ele não tinha as pontas de alguns dedos das mãos e tinha passagens pela polícia.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade