Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Suspeito de pedofilia de Balneário Camboriú não foi preso durante Operação Luz na Infância
Divulgação

Sexta, 29/3/2019 8:24.

Ocorreu ontem (26) uma grande operação nacional de combate aos crimes sexuais contra crianças e adolescentes usando a internet, a Luz na Infância 4. Em Santa Catarina, a Divisão de Repressão a Crimes na Internet da Diretoria de Investigações Criminais (DRCI/DEIC) prendeu quatro pessoas (duas em Navegantes, uma em Blumenau e uma em Indaial). O quinto alvo era de Balneário Camboriú, mas como não houve flagrante não foi possível prendê-lo.

O diretor em exercício da DEIC, delegado Rodrigo Schneider, explica que mesmo assim a operação foi considerada um sucesso, já que dos cinco investigados conseguiram flagrar e prender quatro. Segundo Schneider, os presos têm entre 20 e 54 anos.

O delegado Felipe Rosado, da DRCI, e que coordenou a operação em Santa Catarina, destaca que as penas para os crimes de armazenamento e transmissão de dados contendo imagens com pornografia infantil variam de quatro a oito anos de prisão. "São imagens chocantes, que envolvem desde bebês a adolescentes, em cenas de sexo, estupros...", explica.

Foram apreendidos computadores, HDs, arquivos, pendrives, celulares com fotos e vídeos de crianças.

Em Balneário foram cumpridos mandados de busca e apreensão.

O perito Wilson Leite da Silva Filho, do Instituto Geral de Perícias (IGP), participou da operação e ressalta que todo material apreendido será analisado, inclusive para recuperação de arquivos eventualmente apagados.

A Operação

A Operação Luz na Infância 4 é uma ação nacional de repressão aos crimes sexuais praticados contra crianças e adolescentes e é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), em parceria com as polícias Civil e Federal do Distrito Federal e de 26 Estados. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Suspeito de pedofilia de Balneário Camboriú não foi preso durante Operação Luz na Infância

Divulgação

Publicidade

Sexta, 29/3/2019 8:24.

Ocorreu ontem (26) uma grande operação nacional de combate aos crimes sexuais contra crianças e adolescentes usando a internet, a Luz na Infância 4. Em Santa Catarina, a Divisão de Repressão a Crimes na Internet da Diretoria de Investigações Criminais (DRCI/DEIC) prendeu quatro pessoas (duas em Navegantes, uma em Blumenau e uma em Indaial). O quinto alvo era de Balneário Camboriú, mas como não houve flagrante não foi possível prendê-lo.

O diretor em exercício da DEIC, delegado Rodrigo Schneider, explica que mesmo assim a operação foi considerada um sucesso, já que dos cinco investigados conseguiram flagrar e prender quatro. Segundo Schneider, os presos têm entre 20 e 54 anos.

O delegado Felipe Rosado, da DRCI, e que coordenou a operação em Santa Catarina, destaca que as penas para os crimes de armazenamento e transmissão de dados contendo imagens com pornografia infantil variam de quatro a oito anos de prisão. "São imagens chocantes, que envolvem desde bebês a adolescentes, em cenas de sexo, estupros...", explica.

Foram apreendidos computadores, HDs, arquivos, pendrives, celulares com fotos e vídeos de crianças.

Em Balneário foram cumpridos mandados de busca e apreensão.

O perito Wilson Leite da Silva Filho, do Instituto Geral de Perícias (IGP), participou da operação e ressalta que todo material apreendido será analisado, inclusive para recuperação de arquivos eventualmente apagados.

A Operação

A Operação Luz na Infância 4 é uma ação nacional de repressão aos crimes sexuais praticados contra crianças e adolescentes e é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), em parceria com as polícias Civil e Federal do Distrito Federal e de 26 Estados. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade