Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Policia
Achutti questiona : 'Itapema aprovou verba para construir hospital e não tem dinheiro para ajudar o Ruth'
Quinta, 23/5/2019 17:49.
Divulgação
Marcelo Achutti

Publicidade

A Câmara de Vereadores de Itapema aprovou esta semana empréstimo de R$ 10 milhões para construção de um hospital naquela cidade. O Projeto de Lei 52/2019, que autoriza o município a contrair empréstimo junto à Caixa Econômica Federal, foi aprovado por unanimidade.

O texto original pedia autorização de empréstimo no valor de até R$ 35 milhões. A prefeitura queria usar R$ 20 milhões para a construção do novo hospital e o restante seria utilizado na mobilidade urbana, com a revitalização das principais avenidas do município.

O projeto passou com duas mudanças: uma emenda do vereador Cleverson Tanaka, reduziu o valor do financiamento solicitado pela prefeita Nilza Simas (PSD) para R$ 10 milhões, o qual deverá ser usado exclusivamente para o hospital. Outra mudança aprovada pela Câmara, foi a supressão do Artigo 5º, que dizia: “Art. 5º Fica o Chefe do Poder Executivo autorizado a abrir créditos adicionais destinados a fazer face aos pagamentos de obrigações decorrentes da operação de crédito ora autorizada”. Segundo Tanaka, o objetivo da retirada deste artigo foi aprofundar a fiscalização dos atos do Executivo. “Manter esse Artigo era dar um cheque em branco ao Executivo”, disse Tanaka.

Absurdo

Antes da aprovação do projeto, o vereador de Balneário Camboriú Marcelo Achutti gravou um áudio, dizendo que considerava um ‘absurdo’ a prefeita Nilza pedir um empréstimo de mais de R$ 20 milhões e para ajudar no custeio do Ruth Cardoso, não tem recurso nenhum.

“É uma vergonha. Enquanto não seja aberto o hospital de Itapema prefeita nos ajude a custear o hospital Ruth Cardoso. O mínimo que os vizinhos que usam nosso hospital podem fazer é ajudar no custeio do Ruth Cardoso, que está sendo custeado sozinho por nossa administração de Balneário Camboriú”.

 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Destaques

Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Achutti questiona : 'Itapema aprovou verba para construir hospital e não tem dinheiro para ajudar o Ruth'

Divulgação
Marcelo Achutti
Marcelo Achutti

Publicidade

Quinta, 23/5/2019 17:49.

A Câmara de Vereadores de Itapema aprovou esta semana empréstimo de R$ 10 milhões para construção de um hospital naquela cidade. O Projeto de Lei 52/2019, que autoriza o município a contrair empréstimo junto à Caixa Econômica Federal, foi aprovado por unanimidade.

O texto original pedia autorização de empréstimo no valor de até R$ 35 milhões. A prefeitura queria usar R$ 20 milhões para a construção do novo hospital e o restante seria utilizado na mobilidade urbana, com a revitalização das principais avenidas do município.

O projeto passou com duas mudanças: uma emenda do vereador Cleverson Tanaka, reduziu o valor do financiamento solicitado pela prefeita Nilza Simas (PSD) para R$ 10 milhões, o qual deverá ser usado exclusivamente para o hospital. Outra mudança aprovada pela Câmara, foi a supressão do Artigo 5º, que dizia: “Art. 5º Fica o Chefe do Poder Executivo autorizado a abrir créditos adicionais destinados a fazer face aos pagamentos de obrigações decorrentes da operação de crédito ora autorizada”. Segundo Tanaka, o objetivo da retirada deste artigo foi aprofundar a fiscalização dos atos do Executivo. “Manter esse Artigo era dar um cheque em branco ao Executivo”, disse Tanaka.

Absurdo

Antes da aprovação do projeto, o vereador de Balneário Camboriú Marcelo Achutti gravou um áudio, dizendo que considerava um ‘absurdo’ a prefeita Nilza pedir um empréstimo de mais de R$ 20 milhões e para ajudar no custeio do Ruth Cardoso, não tem recurso nenhum.

“É uma vergonha. Enquanto não seja aberto o hospital de Itapema prefeita nos ajude a custear o hospital Ruth Cardoso. O mínimo que os vizinhos que usam nosso hospital podem fazer é ajudar no custeio do Ruth Cardoso, que está sendo custeado sozinho por nossa administração de Balneário Camboriú”.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Destaques