Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Patrocinadora do atleta, Nike diz que acompanha de perto caso Neymar
Pedro Martins / MoWA Press
NMey

Segunda, 3/6/2019 17:48.

(FOLHAPRESS)

A Nike divulgou um posicionamento a respeito do caso Neymar nesta segunda-feira (3). Patrocinadora do jogador desde o começo da carreira, a marca disse estar acompanhando as acusações de estupro e crime de informática supostamente cometidos pelo jogador.

"Estamos profundamente preocupados com essas acusações e seguimos acompanhando de perto a situação", disse a Nike, em comunicado enviado à reportagem.

O contrato atual de Neymar com a Nike, assinado em 2011, vai até 2022. A perda de patrocinadores é uma das preocupações do estafe de Neymar. O atleta atualmente possui 11 marcas anunciadas em seu site oficial.

Outra marca associada ao jogador que se posicionou à Folha foi a Red Bull, empresa de bebidas energéticas.

"O Neymar Jr é um parceiro da Red Bull desde 2010. É de responsabilidade das autoridades públicas determinar os fatos reais por trás desta séria alegação", afirmou a Red Bull, em nota enviada à reportagem.

Neymar está sendo acusado de agressão sexual contra uma brasileira em Paris.

O atleta também foi intimado nesta segunda por crime de informática, por divulgar vídeos, fotos e conversas íntimas da suposta vítima. 

Polícia intima Neymar para depor na sexta-feira no Rio

A Polícia Civil do Rio de Janeiro voltou à Granja Comary na manhã desta segunda (3), com o objetivo de falar com o atacante Neymar. O jogador da seleção foi intimado para prestar depoimento no Rio de Janeiro, na sexta-feira (7).

Membros da DRCI (Delegacia de Repressão a Crimes de Informática) apuram a possibilidade de o atleta ter cometido crime ao divulgar imagens íntimas de uma mulher que o acusa de estupro.

Ao fim do vídeo, ele exibiu o que seriam conversas por WhatsApp com a mulher anteriores e posteriores à data em ela afirma ter sido estuprada (15 de maio). Entre as frases, aparecem imagens dela nua ou seminua -com o rosto e partes íntimas borradas.

Nesta segunda, uma viatura entrou no centro de treinamento da seleção brasileira, em Teresópolis, por volta das 11h45, enquanto o técnico Tite dava uma entrevista coletiva. Os policiais ficaram por cerca de 50 minutos no local.

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) solicitou que o dia do depoimento de Neymar fosse alterado. Na sexta, o jogador estará com o restante do grupo da seleção em Porto Alegre, onde a equipe disputa um amistoso no domingo (9). A equipe se prepara para a disputa da Copa América, que começa no dia 14 de junho.

No domingo (2), um carro da Polícia Civil já havia ido até a Granja Comary. O delegado Bruno Gilaberte, do 110º Distrito Policial (Teresópolis), buscava informações sobre Neymar.

O jogador não se encontrava na concentração no momento da ida do delegado ao local. Ele estava no fim de um período de folga, concedido a todos os atletas da seleção, e retornou posteriormente, de helicóptero.

O delegado e um inspetor permaneceram na Granja Comary por cerca de uma hora no domingo. Eles foram recebidos pelo chefe da segurança da CBF e por um dos responsáveis pela administração da sede da confederação na região serrana do Rio.

Chegou-se à conclusão de que o atacante não estava em Teresópolis quando gravou o vídeo no sábado, motivo pelo qual o caso não ficou com o 110º DP. Os representantes da CBF que receberam a Polícia Civil não informaram onde estava o jogador, e o caso ficou com a DRCI.

As investigações no Rio de Janeiro e em São Paulo ocorrem de forma paralela. No Rio, é pela divulgação das imagens, enquanto o inquérito referente à acusação de estupro está em São Paulo.​

Nesta segunda, Neymar da Silva Santos, pai do atacante, voltou a defender o filho. "Preservamos, sim, a menina. O Neymar quis mostrar a verdade. Eu prefiro um crime de internet do que um crime de estupro", disse o pai do atleta nesta segunda (3), em entrevista ao programa Aqui na Band, da TV Bandeirantes.

O vídeo foi removido do perfil do atleta pelo próprio Instagram, "por violar os padrões da comunidade", segundo a assessoria de imprensa da empresa.

Na gravação, antes de expor a troca de mensagens com a mulher, Neymar disse ter ficado surpreso com a acusação e repetiu algumas vezes que está chateado.

"Quem me conhece sabe do meu caráter, da minha índole. Sabe que eu jamais faria uma coisa desse tipo", afirmou. Segundo ele, a decisão de expor a conversa foi tomada para provar que não aconteceu "nada demais".

"O que aconteceu no dia foi uma relação entre um homem e uma mulher, dentro de quatro paredes, algo que acontece com todo casal. E no dia seguinte não aconteceu nada demais, a gente continuou trocando mensagem, ela me pediu uma lembrança para o filho e eu ia levar, e bom... agora fui pego de surpresa", disse o atleta.

No vídeo, Neymar também pediu desculpas à sua família. "Estou aqui para pedir perdão para minha família por colocá-los nessa situação. Porque realmente não queria e fui induzido a isso. Que isso sirva de lição", afirmou.

"Espero que fique bem claro, espero que a Justiça olhe as mensagens e veja o que realmente aconteceu", pediu, no final da gravação.

Laudo relata hematomas e estresse pós-trauma de mulher que acusa Neymar

Um laudo médico de exames realizados no dia 21 de maio pela mulher que acusa Neymar de estupro aponta hematomas, problemas gástricos, perda de peso e sintomas de stress pós-traumático. Os exames foram feitos seis dias depois do suposto encontro do jogador com a mulher.

O UOL Esporte teve acesso ao documento, que contém detalhes do tratamento e imagens que mostram hematomas grandes e escuros na região das nádegas e das pernas. A reportagem checou a veracidade do documento com especialistas legais no assunto.

O laudo ainda relata quadro de "dor, perda de peso, ansiedade e problemas gástricos pós-episódio de estresse emocional e hematomas provenientes de agressões na região das nádegas e pernas". Imagens anexadas, que não serão reproduzidas pela reportagem para preservar a mulher, mostram grandes áreas roxas. Ela se queixou de tremor nos locais das agressões.

Dentre as hipóteses de diagnóstico, estão transtorno misto ansioso e depressivo, síndrome dispética - um conjunto de sintomas gástricos e traumatismos superficiais múltiplos. O laudo foi feito por um médico particular de um renomado hospital de São Paulo.

Na noite de sábado para domingo, Neymar foi às redes sociais para se defender e falou que foi vítima de uma armadilha, repetindo a versão dada por seu pai ontem à noite.

No vídeo exibido por Neymar, além de mensagens trocadas pelo aplicativo Whatsapp, foram expostas diversas fotos íntimas da mulher que o acusa de estupro.

O atacante da seleção brasileira também divulgou uma nota oficial.

"Foi divulgado hoje, há algumas horas, uma notícia envolvendo o Atleta Neymar Jr., sob a acusação de estupro.

A suposta vítima, inclusive, registrou Boletim de Ocorrência, amplamente divulgado na imprensa.

Apesar de ter ficado surpreso com a notícia, os fatos já eram de conhecimento do Atleta e do seu estafe, tendo em vista que há poucos dias foi vítima de tentativa de extorsão, praticada por um advogado da cidade de São Paulo, que, segundo a sua versão, representava os interesses da suposta vítima.

Os advogados do atleta foram imediatamente comunicados e desde então estão adotando todas as providências pertinentes.

Diante do infeliz, ilegal e ultrajante acontecimento, repudiamos completamente as injustas acusações e, sobretudo, a exposição na imprensa de uma situação extremamente negativa.

Todas as provas da tentativa de extorsão e da inexistência de estupro serão apresentadas à Autoridade Policial oportunamente.

Assessoria de Imprensa

NR Sports."

Prefiro crime de internet a crime de estupro, diz pai de Neymar

(FOLHAPRESS) - Neymar da Silva Santos, pai do atacante Neymar, voltou a defender o filho, acusado de estupro por uma mulher e investigado pela divulgação de um vídeo com fotos em que ela aparece nua.

"Preservamos, sim, a menina. O Neymar quis mostrar a verdade. Eu prefiro um crime de internet do que um crime de estupro", disse o pai do atleta nesta segunda (3), em entrevista ao programa Aqui na Band, da TV Bandeirantes.

No sábado (1º), ao se defender da acusação de estupro, o jogador publicou um vídeo na rede social Instagram declarando sua inocência. A publicação não está mais disponível no perfil dele.

Ao fim do vídeo, ele exibiu o que seriam conversas por WhatsApp com a mulher anteriores e posteriores à data em ela afirma ter sido estuprada (15 de maio). Entre as frases, aparecem imagens dela nua ou seminua –com o rosto e partes íntimas borradas.

"O vídeo não foi retirado pelo Neymar, o Instagram derrubou porque entende que vai haver uma discussão [na Justiça]. Mas o Neymar preservou a imagem, o nome. A gente sabia da chantagem, mas não sabia da coragem do boletim de ocorrência", ele afirmou.

Procurada, a empresa confirmou que o conteúdo foi removido "por violar os padrões da comunidade do Instagram".

No domingo, a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), da Polícia Civil do Rio de Janeiro, informou que investigará o jogador pela divulgação das imagens íntimas.

Na entrevista à Bando, Neymar Santos afirmou que o caso abalou toda a família do atacante. Segundo o pai, o jogador é vítima de chantagem.

"Eles [advogados da mulher que acusa Neymar] pediram dinheiro, um cala boca para menina. Entrei em contato com o advogado dela, mandei o endereço do apartamento e chamei dois advogados, além de uma testemunha. Mas não fui. Eu já sabia que haveria uma extorsão", afirmou. "Mesmo chamando advogados e testemunha, ele teve a coragem de pedir dinheiro na minha casa. Nem quisemos ouvir valores, falor de valores", completou.

O pai do atacante afirmou que que a jovem teria filmado Neymar, que desconfiou da ação e tentou, mas sem sucesso, também filmar.

O pai prometeu, durante a entrevista, que vai "participar da vida pessoal do jogador" a partir de agora.

"Tenho certeza que ele não cometeu crime algum, mas a gente sabe que tem armadilhas. Meu filho tem que entender que todo dia vão colocar uma casca de banana para ele. Eu participava da vida pessoal dele, quando era menor, vou ter que voltar a participar", disse Neymar Santos. "A nossa luta não é material, é espiritual."

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Patrocinadora do atleta, Nike diz que acompanha de perto caso Neymar

Pedro Martins / MoWA Press
NMey
NMey

Publicidade

Segunda, 3/6/2019 17:48.

(FOLHAPRESS)

A Nike divulgou um posicionamento a respeito do caso Neymar nesta segunda-feira (3). Patrocinadora do jogador desde o começo da carreira, a marca disse estar acompanhando as acusações de estupro e crime de informática supostamente cometidos pelo jogador.

"Estamos profundamente preocupados com essas acusações e seguimos acompanhando de perto a situação", disse a Nike, em comunicado enviado à reportagem.

O contrato atual de Neymar com a Nike, assinado em 2011, vai até 2022. A perda de patrocinadores é uma das preocupações do estafe de Neymar. O atleta atualmente possui 11 marcas anunciadas em seu site oficial.

Outra marca associada ao jogador que se posicionou à Folha foi a Red Bull, empresa de bebidas energéticas.

"O Neymar Jr é um parceiro da Red Bull desde 2010. É de responsabilidade das autoridades públicas determinar os fatos reais por trás desta séria alegação", afirmou a Red Bull, em nota enviada à reportagem.

Neymar está sendo acusado de agressão sexual contra uma brasileira em Paris.

O atleta também foi intimado nesta segunda por crime de informática, por divulgar vídeos, fotos e conversas íntimas da suposta vítima. 

Polícia intima Neymar para depor na sexta-feira no Rio

A Polícia Civil do Rio de Janeiro voltou à Granja Comary na manhã desta segunda (3), com o objetivo de falar com o atacante Neymar. O jogador da seleção foi intimado para prestar depoimento no Rio de Janeiro, na sexta-feira (7).

Membros da DRCI (Delegacia de Repressão a Crimes de Informática) apuram a possibilidade de o atleta ter cometido crime ao divulgar imagens íntimas de uma mulher que o acusa de estupro.

Ao fim do vídeo, ele exibiu o que seriam conversas por WhatsApp com a mulher anteriores e posteriores à data em ela afirma ter sido estuprada (15 de maio). Entre as frases, aparecem imagens dela nua ou seminua -com o rosto e partes íntimas borradas.

Nesta segunda, uma viatura entrou no centro de treinamento da seleção brasileira, em Teresópolis, por volta das 11h45, enquanto o técnico Tite dava uma entrevista coletiva. Os policiais ficaram por cerca de 50 minutos no local.

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) solicitou que o dia do depoimento de Neymar fosse alterado. Na sexta, o jogador estará com o restante do grupo da seleção em Porto Alegre, onde a equipe disputa um amistoso no domingo (9). A equipe se prepara para a disputa da Copa América, que começa no dia 14 de junho.

No domingo (2), um carro da Polícia Civil já havia ido até a Granja Comary. O delegado Bruno Gilaberte, do 110º Distrito Policial (Teresópolis), buscava informações sobre Neymar.

O jogador não se encontrava na concentração no momento da ida do delegado ao local. Ele estava no fim de um período de folga, concedido a todos os atletas da seleção, e retornou posteriormente, de helicóptero.

O delegado e um inspetor permaneceram na Granja Comary por cerca de uma hora no domingo. Eles foram recebidos pelo chefe da segurança da CBF e por um dos responsáveis pela administração da sede da confederação na região serrana do Rio.

Chegou-se à conclusão de que o atacante não estava em Teresópolis quando gravou o vídeo no sábado, motivo pelo qual o caso não ficou com o 110º DP. Os representantes da CBF que receberam a Polícia Civil não informaram onde estava o jogador, e o caso ficou com a DRCI.

As investigações no Rio de Janeiro e em São Paulo ocorrem de forma paralela. No Rio, é pela divulgação das imagens, enquanto o inquérito referente à acusação de estupro está em São Paulo.​

Nesta segunda, Neymar da Silva Santos, pai do atacante, voltou a defender o filho. "Preservamos, sim, a menina. O Neymar quis mostrar a verdade. Eu prefiro um crime de internet do que um crime de estupro", disse o pai do atleta nesta segunda (3), em entrevista ao programa Aqui na Band, da TV Bandeirantes.

O vídeo foi removido do perfil do atleta pelo próprio Instagram, "por violar os padrões da comunidade", segundo a assessoria de imprensa da empresa.

Na gravação, antes de expor a troca de mensagens com a mulher, Neymar disse ter ficado surpreso com a acusação e repetiu algumas vezes que está chateado.

"Quem me conhece sabe do meu caráter, da minha índole. Sabe que eu jamais faria uma coisa desse tipo", afirmou. Segundo ele, a decisão de expor a conversa foi tomada para provar que não aconteceu "nada demais".

"O que aconteceu no dia foi uma relação entre um homem e uma mulher, dentro de quatro paredes, algo que acontece com todo casal. E no dia seguinte não aconteceu nada demais, a gente continuou trocando mensagem, ela me pediu uma lembrança para o filho e eu ia levar, e bom... agora fui pego de surpresa", disse o atleta.

No vídeo, Neymar também pediu desculpas à sua família. "Estou aqui para pedir perdão para minha família por colocá-los nessa situação. Porque realmente não queria e fui induzido a isso. Que isso sirva de lição", afirmou.

"Espero que fique bem claro, espero que a Justiça olhe as mensagens e veja o que realmente aconteceu", pediu, no final da gravação.

Laudo relata hematomas e estresse pós-trauma de mulher que acusa Neymar

Um laudo médico de exames realizados no dia 21 de maio pela mulher que acusa Neymar de estupro aponta hematomas, problemas gástricos, perda de peso e sintomas de stress pós-traumático. Os exames foram feitos seis dias depois do suposto encontro do jogador com a mulher.

O UOL Esporte teve acesso ao documento, que contém detalhes do tratamento e imagens que mostram hematomas grandes e escuros na região das nádegas e das pernas. A reportagem checou a veracidade do documento com especialistas legais no assunto.

O laudo ainda relata quadro de "dor, perda de peso, ansiedade e problemas gástricos pós-episódio de estresse emocional e hematomas provenientes de agressões na região das nádegas e pernas". Imagens anexadas, que não serão reproduzidas pela reportagem para preservar a mulher, mostram grandes áreas roxas. Ela se queixou de tremor nos locais das agressões.

Dentre as hipóteses de diagnóstico, estão transtorno misto ansioso e depressivo, síndrome dispética - um conjunto de sintomas gástricos e traumatismos superficiais múltiplos. O laudo foi feito por um médico particular de um renomado hospital de São Paulo.

Na noite de sábado para domingo, Neymar foi às redes sociais para se defender e falou que foi vítima de uma armadilha, repetindo a versão dada por seu pai ontem à noite.

No vídeo exibido por Neymar, além de mensagens trocadas pelo aplicativo Whatsapp, foram expostas diversas fotos íntimas da mulher que o acusa de estupro.

O atacante da seleção brasileira também divulgou uma nota oficial.

"Foi divulgado hoje, há algumas horas, uma notícia envolvendo o Atleta Neymar Jr., sob a acusação de estupro.

A suposta vítima, inclusive, registrou Boletim de Ocorrência, amplamente divulgado na imprensa.

Apesar de ter ficado surpreso com a notícia, os fatos já eram de conhecimento do Atleta e do seu estafe, tendo em vista que há poucos dias foi vítima de tentativa de extorsão, praticada por um advogado da cidade de São Paulo, que, segundo a sua versão, representava os interesses da suposta vítima.

Os advogados do atleta foram imediatamente comunicados e desde então estão adotando todas as providências pertinentes.

Diante do infeliz, ilegal e ultrajante acontecimento, repudiamos completamente as injustas acusações e, sobretudo, a exposição na imprensa de uma situação extremamente negativa.

Todas as provas da tentativa de extorsão e da inexistência de estupro serão apresentadas à Autoridade Policial oportunamente.

Assessoria de Imprensa

NR Sports."

Prefiro crime de internet a crime de estupro, diz pai de Neymar

(FOLHAPRESS) - Neymar da Silva Santos, pai do atacante Neymar, voltou a defender o filho, acusado de estupro por uma mulher e investigado pela divulgação de um vídeo com fotos em que ela aparece nua.

"Preservamos, sim, a menina. O Neymar quis mostrar a verdade. Eu prefiro um crime de internet do que um crime de estupro", disse o pai do atleta nesta segunda (3), em entrevista ao programa Aqui na Band, da TV Bandeirantes.

No sábado (1º), ao se defender da acusação de estupro, o jogador publicou um vídeo na rede social Instagram declarando sua inocência. A publicação não está mais disponível no perfil dele.

Ao fim do vídeo, ele exibiu o que seriam conversas por WhatsApp com a mulher anteriores e posteriores à data em ela afirma ter sido estuprada (15 de maio). Entre as frases, aparecem imagens dela nua ou seminua –com o rosto e partes íntimas borradas.

"O vídeo não foi retirado pelo Neymar, o Instagram derrubou porque entende que vai haver uma discussão [na Justiça]. Mas o Neymar preservou a imagem, o nome. A gente sabia da chantagem, mas não sabia da coragem do boletim de ocorrência", ele afirmou.

Procurada, a empresa confirmou que o conteúdo foi removido "por violar os padrões da comunidade do Instagram".

No domingo, a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), da Polícia Civil do Rio de Janeiro, informou que investigará o jogador pela divulgação das imagens íntimas.

Na entrevista à Bando, Neymar Santos afirmou que o caso abalou toda a família do atacante. Segundo o pai, o jogador é vítima de chantagem.

"Eles [advogados da mulher que acusa Neymar] pediram dinheiro, um cala boca para menina. Entrei em contato com o advogado dela, mandei o endereço do apartamento e chamei dois advogados, além de uma testemunha. Mas não fui. Eu já sabia que haveria uma extorsão", afirmou. "Mesmo chamando advogados e testemunha, ele teve a coragem de pedir dinheiro na minha casa. Nem quisemos ouvir valores, falor de valores", completou.

O pai do atacante afirmou que que a jovem teria filmado Neymar, que desconfiou da ação e tentou, mas sem sucesso, também filmar.

O pai prometeu, durante a entrevista, que vai "participar da vida pessoal do jogador" a partir de agora.

"Tenho certeza que ele não cometeu crime algum, mas a gente sabe que tem armadilhas. Meu filho tem que entender que todo dia vão colocar uma casca de banana para ele. Eu participava da vida pessoal dele, quando era menor, vou ter que voltar a participar", disse Neymar Santos. "A nossa luta não é material, é espiritual."

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade