Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Quatro foram presos desmatando área nativa no Nova Esperança

Segunda, 18/2/2019 8:46.

O Grupo de Proteção Ambiental (GPA) da Guarda Municipal prendeu na manhã de sábado (16) quatro homens que estavam desmatando uma área de árvores nativas, no final da Rua Morro da Pedra Branca, no Bairro Nova Esperança, em Balneário Camboriú.

Segundo o GPA, o local já estava sendo monitorado pela Secretaria de Meio Ambiente e Guarda Ambiental, que no sábado conseguiram flagrar o crime ambiental com auxílio da população, que fez a denúncia.

No local, os guardas flagraram os quatro homens (L.P.J., 23 anos, R.T.M., 44 anos, E.C., 24 anos, e B.A., 28 anos) cortando árvores nativas. A área, que ficava no morro, era de floresta de Mata Atlântica fechada e estava acima da cota permitida pela Legislação.

Todos os envolvidos foram encaminhados para a delegacia e enquadrados no Artigo 39 da lei 9.605/98 de crimes ambientais. Eles responderão na esfera judicial e na esfera administrativa. 

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Quatro foram presos desmatando área nativa no Nova Esperança

Publicidade

Segunda, 18/2/2019 8:46.

O Grupo de Proteção Ambiental (GPA) da Guarda Municipal prendeu na manhã de sábado (16) quatro homens que estavam desmatando uma área de árvores nativas, no final da Rua Morro da Pedra Branca, no Bairro Nova Esperança, em Balneário Camboriú.

Segundo o GPA, o local já estava sendo monitorado pela Secretaria de Meio Ambiente e Guarda Ambiental, que no sábado conseguiram flagrar o crime ambiental com auxílio da população, que fez a denúncia.

No local, os guardas flagraram os quatro homens (L.P.J., 23 anos, R.T.M., 44 anos, E.C., 24 anos, e B.A., 28 anos) cortando árvores nativas. A área, que ficava no morro, era de floresta de Mata Atlântica fechada e estava acima da cota permitida pela Legislação.

Todos os envolvidos foram encaminhados para a delegacia e enquadrados no Artigo 39 da lei 9.605/98 de crimes ambientais. Eles responderão na esfera judicial e na esfera administrativa. 

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade