Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Assassinato no Koch Camboriú: segurança alega legítima defesa
Divulgalção
A vítima, Jean Pierre, 31 anos e cinco filhos

Segunda, 19/8/2019 13:50.

O segurança do Supermercado Koch do Bairro Monte Alegre, de Camboriú, Guilherme Augusto da Silva Alcântara, 28 anos, confessou ter matado Jean Pierre Oliveira, 31 anos, na última quarta-feira (14). Ele alega legítima defesa.

Guilherme se apresentou para a Polícia Civil na sexta-feira (16). O depoimento foi dado ao delegado Ricardo Labes, que investiga o crime. Ele teria dito que agiu em legítima defesa, mas testemunhas apontam que o segurança havia provocado a vítima, e inclusive a faca usada no crime seria dele e não de Jean, conforme citado inicialmente.

Testemunhas, como clientes que estavam no local e funcionários do mercado, devem ser ouvidas ainda nesta semana. Guilherme, por enquanto, está respondendo em liberdade.

A Polícia Militar informou que Jean Pierre tentou furtar R$ 500 em produtos da outra unidade do Koch, que fica no Centro de Camboriú, em janeiro deste ano. Ele foi sepultado na sexta-feira (16) e deixa cinco filhos.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Assassinato no Koch Camboriú: segurança alega legítima defesa

Divulgalção
A vítima, Jean Pierre, 31 anos e cinco filhos
A vítima, Jean Pierre, 31 anos e cinco filhos

Publicidade

Segunda, 19/8/2019 13:50.

O segurança do Supermercado Koch do Bairro Monte Alegre, de Camboriú, Guilherme Augusto da Silva Alcântara, 28 anos, confessou ter matado Jean Pierre Oliveira, 31 anos, na última quarta-feira (14). Ele alega legítima defesa.

Guilherme se apresentou para a Polícia Civil na sexta-feira (16). O depoimento foi dado ao delegado Ricardo Labes, que investiga o crime. Ele teria dito que agiu em legítima defesa, mas testemunhas apontam que o segurança havia provocado a vítima, e inclusive a faca usada no crime seria dele e não de Jean, conforme citado inicialmente.

Testemunhas, como clientes que estavam no local e funcionários do mercado, devem ser ouvidas ainda nesta semana. Guilherme, por enquanto, está respondendo em liberdade.

A Polícia Militar informou que Jean Pierre tentou furtar R$ 500 em produtos da outra unidade do Koch, que fica no Centro de Camboriú, em janeiro deste ano. Ele foi sepultado na sexta-feira (16) e deixa cinco filhos.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade