Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Estelionatário é preso em Balneário Camboriú

Segunda, 3/9/2018 10:18.
Imagem ilustrativa

Publicidade

Nesta sábado (1), por volta das 11h15, a Polícia Militar foi acionada pelo 190 para atender uma ocorrência de estelionato em uma agência de viagens no centro de Balneário Camboriú.

Uma senhora de 72 anos recebeu no celular o comprovante de uma compra de passagem aérea no valor de R$ 2,3 mil. Ela não havia comprado a passagem e foi até a agência de viagem questionar o fato.

Lá, um funcionário, de 35 anos, identificado apenas como A.M.S.L, confessou ter emitido sim a passagem utilizando os dados pessoais da cliente sem autorização.

A polícia foi chamada.

Segundo o relato policial, a proprietária da agência relatou que tomou conhecimento que seu funcionário havia efetuado a compra de passagens usando os dados de vários clientes, totalizando R$ 15 mil.

Diante dos fatos, o homem foi preso para os procedimentos cabíveis.

O nome do estabelecimento não foi divulgado.

A.M.S.L não possuía boletim de ocorrência em seu nome.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa

Estelionatário é preso em Balneário Camboriú

Publicidade

Segunda, 3/9/2018 10:18.

Nesta sábado (1), por volta das 11h15, a Polícia Militar foi acionada pelo 190 para atender uma ocorrência de estelionato em uma agência de viagens no centro de Balneário Camboriú.

Uma senhora de 72 anos recebeu no celular o comprovante de uma compra de passagem aérea no valor de R$ 2,3 mil. Ela não havia comprado a passagem e foi até a agência de viagem questionar o fato.

Lá, um funcionário, de 35 anos, identificado apenas como A.M.S.L, confessou ter emitido sim a passagem utilizando os dados pessoais da cliente sem autorização.

A polícia foi chamada.

Segundo o relato policial, a proprietária da agência relatou que tomou conhecimento que seu funcionário havia efetuado a compra de passagens usando os dados de vários clientes, totalizando R$ 15 mil.

Diante dos fatos, o homem foi preso para os procedimentos cabíveis.

O nome do estabelecimento não foi divulgado.

A.M.S.L não possuía boletim de ocorrência em seu nome.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade